Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Agência de Inteligência antenada com possibilidade de armas na manifestação

 Recebi de um amigo bolsonarista um pedido que jamais atenderei, por não compactuar com ações que visem a de..

Pedro Ribeiro - 02 de setembro de 2021, 15:51

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Recebi de um amigo bolsonarista um pedido que jamais atenderei, por não compactuar com ações que visem a desestabilização do país. Ele está solicitando a “todo mundo” da sua rede de relacionamento – e acredito que outros também estão fazendo o mesmo – para que todos fechem as portas do comércio (embora feriado) no dia 7 de Setembro, no “grande dia da manifestação”. Se pede para fechar é que, certamente, haverá saques e tumulto. Um insulto à democracia. Disse a ele que não acreditava em tamanha sandice, logo ele, uma pessoa com nível intelectual acima da média.

Essas pessoas que estão por traz da convocação, não tem a mínima noção do que poderá acontecer, principalmente por se concentrar, em movimentos como este, grande número de infiltrados que estarão ali justamente para jogar gasolina no fogo e ver o circo pegar fogo.

Depois vejo que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, fez um duro discurso sobre as manifestações bolsonaristas convocadas para o feriado de 7 de setembro, quando se comemora o aniversário da Independência do Brasil. O ministro enfatizou que a Corte está vigilante aos movimentos, e não vai tolerar atos atentatórios à democracia. O ministro Ricardo Lewandowski também em artigo publicado no domingo, na Folha de São Paulo, alertou que não vão tolerar tal atitude.

Segundo Fux, “num ambiente democrático, manifestações públicas são pacíficas; por sua vez, a liberdade de expressão não comporta violências e ameaças. O exercício de nossa cidadania pressupõe respeito à integridade das instituições democráticas e de seus membros”.

Somos testemunhas oculares de que o caminho para a estabilidade da democracia brasileira não foi fácil nem imediato. Por essa razão, é voz corrente nas ruas que, na quadra atual, o povo brasileiro jamais aceitaria retrocessos!’, afirmou Fux. “Seja nos momentos de tormenta, seja nos momentos de calmaria, o bem do país se garante com o estrito cumprimento da Constituição”.

Por isso mesmo, esta Suprema Corte – guardiã maior da Constituição e árbitra da Federação – confia que os cidadãos agirão em suas manifestações com senso de responsabilidade cívica e respeito institucional, independentemente da posição político-ideológica que ostentam”, completou Fux

A convocação e o ato em si estão no radar das agências de inteligência diante da possibilidade de manifestantes armados, muitos deles policiais, serem insuflados a invadir o Congresso Nacional e o STF. Oficiais das Polícias Militares de diversos estados atuam ativamente nas redes sociais na convocação de parceiros de corporação para participarem dos eventos.

Na terça-feira, 31, o Supremo divulgou nota sobre a estrutura de segurança preparada para o dia 7 de setembro. A Corte afirmou que estão sendo adotadas medidas preventivas para “a mitigação de riscos, com o dimensionamento de recursos humanos e materiais”.