Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Ambições pessoais, diz Bolsonaro a respeito de debandada

O presidente Jair Bolsonaro, que defende privatizações, disse nesta quarta-feira que a saída dos secretários do Ministér..

Pedro Ribeiro - 12 de agosto de 2020, 11:50

(Brasília - DF, 07/05/2020) Reunião com Braga Netto, Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República Paulo Guedes, Ministro de Estado da Economia e Marco Polo de Mello Lopes, Presidente-Executivo do Instituto Aço Brasil e Coordenador da Coalizão Indústria.
Foto: Marcos Corrêa/PR
(Brasília - DF, 07/05/2020) Reunião com Braga Netto, Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República Paulo Guedes, Ministro de Estado da Economia e Marco Polo de Mello Lopes, Presidente-Executivo do Instituto Aço Brasil e Coordenador da Coalizão Indústria. Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro, que defende privatizações, disse nesta quarta-feira que a saída dos secretários do Ministério a Economia, Paulo Uebel (Desburocratização) e Dalim Mattar (Desestatizações e Privatizações) foram para que ambos seguissem suas "ambições pessoais".

Segundo disse Bolsonaro nas redes sociais, "o estado está inchado e deve se desfazer de suas empresas deficitárias, bem como daquelas que podem ser melhor administradas pela iniciativa privada".

Ele também criticou a decisão do STF de que a privatização das grandes empresas precisa passar pelo Congresso, dizendo que isso "agrava" a situação.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, também viu como normal a saída dos dois importantes secretários do Ministério da Economia.