Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Bolsonaro acha absurda condenação de policial por excesso no serviço

 O presidente Jair Bolsonaro classificou de “absurdo” a condenação de policiais por “excesso” em serviço e l..

Pedro Ribeiro - 03 de outubro de 2019, 16:28

(Brasília - DF, 29/08/2019) Solenidade de Lançamento do Projeto em Frente Brasil.
Foto: Marcos Corrêa/PR
(Brasília - DF, 29/08/2019) Solenidade de Lançamento do Projeto em Frente Brasil. Foto: Marcos Corrêa/PR

 

O presidente Jair Bolsonaro classificou de “absurdo” a condenação de policiais por “excesso” em serviço e lamentou prisões de “muito inocente” no presídio da Polícia Militar em Benfica, no Rio de Janeiro. A mainifestação do presidente foi feita na manhã desta quinta-feira durante durante solenidade no Palácio do Planalto do lançamento de campanha publicitária do pacote anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro.

O presidente também fez observações sobre o chamado auto de resistência – mortes durante ação policial – “resistência seguida de morte”. Para Bolsonaro, autos de resistência são um “sinal” de que o policial trabalha e “faz sua parte” O auto de resistência tem amparo no artigo 292 do Código de Processo Penal. Segundo o dispositivo, “Se houver, ainda que por parte de terceiros, resistência à prisão em flagrante ou à determinada por autoridade competente, o executor e as pessoas que o auxiliarem poderão usar dos meios necessários para defender-se ou para vencer a resistência, do que tudo se lavrará auto subscrito também por duas testemunhas”.