Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Bolsonaro diz que não precisa de “cartinha” para defender democracia

Presidente Jair Bolsonaro ironiza e diz que não precisa escrever "cartinha" para defender a democracia. A Carta em Defesa da Democracia já tem perto de 200 mil assinaturas.

Pedro Ribeiro - 28 de julho de 2022, 11:14

(Foto: Alan Santos/PR)
(Foto: Alan Santos/PR)

 

Enquanto a sociedade repudia as tentativas de desestabilização das instituições democráticas com apoio à Carta em Defesa da Democracia que já possui perto de 200 mil assinaturas, o presidente Jair Bolsonaro mostra sua pequenez e ironiza a iniciativa insinuando que “não precisa escrever uma “cartinha” para falar que defende a democracia”.

A declaração de Bolsonaro foi feita nesta quarta-feira, 27, durante convenção partidária do Progressistas, na Câmara dos Deputados.

Vivemos em um país democrático, defendemos a democracia. Não precisamos de nenhuma cartinha para falar que defendemos a democracia, e que queremos, cada vez mais, nós, cumprir e respeitar a Constituição”, discursou Bolsonaro.

Não precisamos, então, de apoio ou sinalização de quem quer que seja para mostrar que o nosso caminho é a democracia, é a liberdade, é o respeito à Constituição”, afirmou.

A Carta em Defesa da Democracia, lançada no início da semana, se tornou um dos principais assuntos políticos da semana no Brasil, com repercussão no exterior, por representar união de ideologias políticas e defesa ao sistema eleitoral brasileiro.

Formulado por professores da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), o documento recebeu o apoio de políticos de esquerda e de direita, de economistas ortodoxos e heterodoxos; de advogados lavajatistas e garantistas e até mesmo de personagens que já estiveram ligados ao governo de Jair Bolsonaro.