Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Bolsonaro e Greca, os predestinados

 Guardadas as devidas proporções, dois fatos tristes, lamentáveis, aconteceram recentemente na área política..

Pedro Ribeiro - 09 de janeiro de 2019, 11:47

 

Guardadas as devidas proporções, dois fatos tristes, lamentáveis, aconteceram recentemente na área política – nacional e estadual – que mobilizaram, também nas devidas proporções, a sociedade brasileira e curitibana. Primeiro, foi o covarde atentado, no ano passado, contra o então candidato e hoje Presidente da República, Jair Bolsonaro, ferido a facadas em plena campanha e nos braços do povo. Quase que o Brasil perde um político compromissado com as causas brasileiras em especial a soberania nacional.

O outro foi a doença a qual foi acometido o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, que precisou ser internado às pressas no Hospital Marcelino Champagnat, na capital, levando à comoção e orações, curitibanos e paranaenses simpatizantes não apenas do seu trabalho, mas do personagem, folclórico, que canta em prosa e verso e defende Curitiba como se fosse sua própria casa. Um prefeito bonachão que vem transformando a cidade que acaba de ser eleita a melhor do Brasil para se morar, segundo a revista Istoé.

Tanto Bolsonaro quanto Greca driblaram os graves problemas e estão na ativa em busca de soluções ao país e à cidade. Dois predestinados às causas da sociedade que tiveram a ajuda de médicos e divina para dar continuidade aos seus trabalhos. Bolsonaro, do seu leito de enfermidade conversou com o povo e foi eleito Presidente do Brasil. Greca, igualmente, da UTI hospitalar, também trocou mensagens e gravou videos falando de sua doença e de sua vontade de trabalhar. Greca subiu no Ipobe.

Dois a zero para o Brasil