Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Bolsonaro volta a atacar o sistema eleitoral e critica TSE

Presidente Jair Bolsonaro volta a questionar sistema de votação eletrônica e ataca ministros do Supremo Tribunal Federal, em especial Edson Fachin e Alexandre de Moraes.

Pedro Ribeiro - 18 de julho de 2022, 19:50

Foto/Site/Jovempan
Foto/Site/Jovempan

O presidente Jair Bolsonaro foi protagonista, nesta segunda-feira, 18, de mais um show particular recheado de ataques ao Tribunal Superior Tribunal Eleitoral (TSE) na sua repetitiva tese de que houve fraudes nas eleições de 2018.

No encontro com 40 embaixadores, Bolsonaro voltou a afirmar que o sistema eleitoral brasileiro é passível de fraudes, embora nunca tenha comprovado sua tese. No encontro, ele citou e mostrou vídeos e versões já desmentidas pela Justiça Eleitoral.

Bolsonaro voltou a apresentar uma versão distorcida de inquérito da Polícia Federal para sustentar seu discurso de fraude.

Segundo ele, hackers ficaram por oito meses dentro dos computadores do TSE e tiveram acesso a uma senha de um ministro da Corte. “Eu sou presidente da República e fico envergonhado de falar isso aqui”.

Por diversas vezes o TSE se manifestou sobre o caso atestando que a investigação não concluiu por fraude nas eleições de 2018, como sustentou de novo hoje Bolsonaro.

O presidente argumentou que apenas dois países do mundo usam o sistema eleitoral semelhante ao brasileiro. Segundo informou o TSE, o Instituto Internacional para a Democracia e a Assistência Social (IDEA Internacional) mapearam 23 países que usam urnas com tecnologia eletrônica para eleições gerais.

Outros 18 adotam o modelo em eleições regionais. “Entre os países estão o Canadá, a Índia e a França, além dos Estados Unidos, que têm urnas eletrônicas em alguns estados”, informou o TSE.

Para Bolsonaro, a desconfiança a desconfiança dos brasileiros com o sistema eleitoral tem se avolumado. As pesquisas, no entanto, indicam que a maioria da população confia nas urnas eletrônicas. Em maio deste ano, o DataFolha mostrou que 73% dos brasileiros apoiam o uso da urna do TSE nas eleições.

Bolsonaro voltou a atacar o ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, afirmando que ele foi o responsável por garantir a Luiz Inácio Lula da Silva o direito do petista de disputar as eleições porque quer elegê-lo.

Com agências de notícias