Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Cida substitui comando da PM em Ponta Grossa

 Enquanto no Simpósio Nacional de Direito Constitucional pregava o diálogo como instrumento determinante par..

Pedro Ribeiro - 31 de maio de 2018, 18:40

A governadora Cida Borghetti recebeu nesta quinta-feira (31), do Comando-Geral da Pol’cia Militar, a indica‹o do tenente-coronel Leonel JosŽ Beserra para comandar o Batalh‹o da Pol’cia Militar de Ponta Grossa.
A governadora Cida Borghetti recebeu nesta quinta-feira (31), do Comando-Geral da Pol’cia Militar, a indica‹o do tenente-coronel Leonel JosŽ Beserra para comandar o Batalh‹o da Pol’cia Militar de Ponta Grossa.

 

Enquanto no Simpósio Nacional de Direito Constitucional pregava o diálogo como instrumento determinante para fortalecer as instituições públicas, a governadora Cida Borghetti também indicava o tenente-coronel Leonel José Beserra para comandar o Batalhão da Polícia Militar de Ponta Grossa. Para os oficiais da Polícia Militar, neste caso, não houve diálogo, o que lamentam.

Cida salientou que o fortalecimento do diálogo é marca de seu governo, inclusive em momentos de crise, como durante a paralisação dos caminhoneiros nos últimos dias. “O diálogo tem sido a grande ferramenta do Governo do Estado para reduzir e amenizar os impactos da greve dos caminhoneiros à população. Desde o primeiro momento instalamos um gabinete de crise, integrando esforços do Governo do Estado, do setor produtivo e dos transportadores”, disse.

Ela lembrou que desde o início da paralisação o Governo do Estado negociou com os manifestantes para liberar as cargas prioritárias, como combustíveis, cargas vivas, insumos para rações e materiais para hospitais. O Porto de Paranaguá voltou a operar na quarta-feira (30) e já não há mais pontos de manifestação ou bloqueios nas rodovias do Paraná.

“As Forças de Segurança do Estado foram utilizadas apenas para permitir que os caminhoneiros que deixaram a paralisação pudessem retomar suas atividades com segurança”, afirmou a governadora.

O ex-comandante do Batalhão, tenente-coronel Edmauro Assunção, foi afastado na quarta-feira (30) por ter descumprido uma determinação da governadora Cida Borghetti de não usar violência para a desobstrução das rodovias. O episódio ocorreu na manhã de quarta na PR-151, em Castro.

O tenente-coronel Edmauro Assunção já havia buscado a Justiça Comum contra uma decisão de transferência do comando-geral da PM no ano passado. O oficial terá todos os direitos garantidos e a oportunidade de plena defesa dentro da esfera da Polícia Militar, respeitando a hierarquia e as regras da corporação.

Após a conclusão do processo administrativo, e caso seja comprovado que não houve responsabilidade dele nos atos investigados, o tenente-coronel Edmauro poderá retomar a carreira normalmente e sem nenhum tipo de prejuízo.