Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Delações devem sacudir o Congresso Nacional

 O empresário Eike Batista deixou bem claro, em suas entrevistas, que vai incendiar o Planalto Central caso ..

Pedro Ribeiro - 31 de janeiro de 2017, 09:06

 

O empresário Eike Batista deixou bem claro, em suas entrevistas, que vai incendiar o Planalto Central caso faça delação premiada. Começará pelo BNDES. Em tom, talvez, irônico, disse que o Brasil será outro a partir da Operação Lava Jato, a qual acha fantástica e que, daqui para a frente, as ações empresariais deverão ser mais transparentes.

Com a homologação das delações da Odebrecht, pela ministra do Suprema Corte, Carmem Lúcia, elas devem atingir a cúpula do PMDB e podem até duplicar o tamanho da Lava-Jato. Ontem, Temer, que é citado nas delações, elogiou a decisão de Cármen. "Acho que a presidente Cármen Lúcia, que até tinha preanunciado sua decisão para hoje ou amanhã, fez o que deveria fazer. E nesse sentido fez corretamente", disse. O presidente ainda disse esperar que não haja vazamentos. Os depoimentos de executivos da Odebrecht incriminam tanto atores principais do governo do PT, quanto do governo do presidente Michel Temer e líderes do PMDB no Congresso. (Correiobrasiliense).

A condução do processo no Supremo ficará a cargo do próximo relator. Cármen deverá definir até amanhã, quando o Judiciário volta do recesso, a forma que fará a escolha. A tendência é que haja um sorteio na segunda turma, da qual Zavascki fazia parte, para determinar o novo responsável pelo processo. Compõem o colegiado Celso de Mello, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowiski. Um ministro da primeira turma também pode ser transferido para a segunda. Há a expectativa de que Edson Fachin o faça.pedro.ribeiro