Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Dengue está matando mais que a Covid-19 no Paraná

Chega a 1.588 o número de pessoas residentes no Paraná atingidas pela doença Covid-19, com 99 falecimentos. A den..

Pedro Ribeiro - 06 de maio de 2020, 10:14

Chega a 1.588 o número de pessoas residentes no Paraná atingidas pela doença Covid-19, com 99 falecimentos. A dengue fez 122 óbitos.

Há 50 ou 60 dias atrás alertávamos aqui sobre o avanço da dengue em todo o Estado. O sinal amarelo veio com informações de em Alto Paraná, cidade com pouco mais de 14 mil habitantes, localizada no Noroeste do Estado, entre Maringá e Paranavaí estava tendo uma luta inglória contra a dengue.

Nesta época, a Secretaria de Estado da Saúde e a Prefeitura Municipal contabilizaram mais de 1.800 casos de dengue na pequena cidade. Ao analisarmos o por que do surto percebemos que muita gente estava jogando lixo na rua e mesmo deixando entulhos nos quintais de casa.

Houve uma revolta na cidade e as pessoas ou familiares que haviam sido vítimas da doença, passaram a vasculhar, voluntariamente, as ruas a cidade para identificar os focos do mosquito. Isto com a ajuda de órgãos governamentais estaduais e municipais da saúde.

Publiquei à época, o exemplo de Alto Paraná porque sou da cidade e vários amigos foram vítimas a dengue. Por que uma cidade tão pequena, sem grandes rios no seu entorno, poderia ser foco tão grande de mosquito? Ao que parece, o problema mesmo está no lixo.

Agora, vejo boletim da dengue divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde contabilizando 157.418 casos confirmados no Paraná e 122 óbitos provocados pela doença pela dengue. A epidemia atinge 223 cidades – 55,8% dos municípios paranaenses. São cidades que apresentam, proporcionalmente, incidência maior que 300 casos autóctones por 100 mil habitantes.

O número de casos confirmados aumentou 10,78%, com 15.320 novos registros. A atualização semanal também confirma 11 mortes por dengue que estavam em investigação.

O secretário de Estado da Saúde Beto Preto enfatiza à população a necessidade de manter um efetivo combate à dengue, mesmo neste período de enfrentamento da Covid-19.

“Os dados são preocupantes e o Governo do Estado mantém o alerta e a vigilância, apoiando as ações de combate e controle da dengue em todas as regiões e municípios. Mas temos que contar com o apoio da população, não esquecer do cuidado, mesmo neste período em que enfrentamos o coronavírus”, afirma.

Paranaguá e mais seis municípios atingiram o patamar de epidemia nesta semana: Santa Lúcia, Santa Tereza do Oeste, Campina da Lagoa, Kaloré, Sertanópolis e Leópolis.

Em situação de alerta são 24 municípios: Foz do Jordão, Ibaiti, Ibema e Entre Rios do Oeste passaram para o estágio nesta semana epidemiológica. A situação de alerta indica que as cidades apresentam, proporcionalmente, a incidência de mais de 100 casos autóctones confirmados por 100 mil habitantes.

Segundo o boletim, 70 municípios registram casos de dengue grave.

Das 11 mortes confirmadas nesta semana, três são de pessoas que residiam no município de Londrina: uma mulher de 93 anos, portadora de diabetes; uma mulher de 55 anos, sem comorbidade associada, e uma jovem de 24 anos, também sem comordidade.

Dois óbitos são de moradores de Medianeira (uma mulher de 91 anos, sem comorbidade, e um homem de 89 anos, portador de diabetes e hipertensão arterial); um óbito em Foz do Iguaçu (mulher de 57 anos, com sequelas de acidente vascular cerebral); um óbito em Cianorte (homem de 74 anos, com várias doenças associadas); um óbito em Maringá (homem de 29 anos, sem quadro de doenças associadas); um óbito em Alvorada do Sul (homem de 72 anos, com hipertensão); um óbito em Florestópolis (homem de 76 anos, portador de hipertensão), e um óbito em Quatro Pontes (mulher de 85 anos, com diabetes). (Com AEN)