Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Deonilson Roldo tenta liberdade através de habeas

 Embora há quem sustente que o ex-chefe de Gabinete de Beto Richa, Deonilson Roldo, preso desde setembro pas..

Pedro Ribeiro - 15 de janeiro de 2019, 08:47

 

Embora há quem sustente que o ex-chefe de Gabinete de Beto Richa, Deonilson Roldo, preso desde setembro passado e réu na ação penal derivada da Operação Piloto, manifestou intenção de fazer delação premiada, o certo é que ele, através de sua defesa, tentou obter liberdade por meio de habeas corpus no STF. Antes de tomar qualquer decisão a respeito, o ministro Dias Toffoli enviou ofício ao juiz da 23.ª Vara Criminal Federal de Curitiba pedindo “informações pormenorizadas e atualizadas sobre a situação do paciente” no prazo de 48 horas.

Quem informa é o blog Contraponto  que teve acesso ao teor do despacho de Toffoli. No documento, o presidente do STF afirma que o adiamento “não gera prejuízo ao paciente, na medida em que o relator do feito, o eminente ministro Luiz Fux, estará no exercício da presidência a partir do dia 14”. Em razão disso, será de Fux a prerrogativa de decidir sobre o habeas corpus de Deonilson.

No sábado (12), em liminar, Toffoli mandou soltar o empresário Jorge Atherino, réu na mesma ação, mas deixou a cargo do juiz Paulo Sergio Ribeiro (da 23.ª Vara) a decisão de impor medidas cautelares que considerasse cabíveis. O juiz impôs as condições: pagamento de fiança no valor de R$ 8 milhões; uso de tornzeleira eletrônico; proibição de manter contato com outros réus ou testemunhas; e não viajar sem prévia autorização judicial.