Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Greca acusa Fruet, que acusa Ducci e Richa. É assim que governam

  A chapa esquentou nesta tarde de segunda-feira, dia 30, quando o prefeito Rafael Greca reuniu a impre..

Pedro Ribeiro - 30 de janeiro de 2017, 17:26

 

 

A chapa esquentou nesta tarde de segunda-feira, dia 30, quando o prefeito Rafael Greca reuniu a imprensa para mostrar dívida deixada pelo ex-prefeito, Gustavo Fruet, que soma R$ 1,27 bilhão, sendo que R$ 614 milhões desse total não têm instrumento legal para pagamento, pois não houve emprenho. No ato, Fruet responde afirmando que recebeu a casa com um passivo de R$ 500 milhões, deixado pelo antecessor e aliado de Greca, Luciano Ducci.

Sustentando que esse anúncio, feito por Greca, não passa de tentativa de justificativas para o não cumprimento de promessas de campanha – vendendo terreno na Lua -, Fruet puxou o fio para a  gestão 2013/2016, por força de uma Lei proposta e aprovada em 2008 durante a gestão Beto Richa que estava em débito com o Instituto de Previdência dos Servidores (IMPC), repassamos ao IPMC  70% do volume total existente no fundo, que saltou de R$ 900 milhões (dezembro 2012) para R$ 2,3 bilhões (dezembro 2016).

No extenso relatório, com direito a powerpoint , Greca disse que o rombo fere a Lei de Responsabilidade Fiscal e que toda a documentação será encaminhada ao Ministério Público, a Câmara de Vereadores e ao Tribunal de Contas. O prefeito ainda lembrou que teria passado toda a campanha respondendo acusações de Fruet de que governou Curitiba sem a Lei e Responsabilidade Fiscal e quem acabou não cumprindo foi seu antecessor.

Gustavo Fruet, em nota à imprensa, engrossa o caldo quando afirma que “não é por acaso que todas essas "denúncias" surgem às vésperas do provável aumento da tarifa de ônibus”. Fruet ainda recorda: “ aproveito a ocasião para lembrar que, às promessas não cumpridas, soma-se a de abrir a chácara após as eleições para perícia e acompanhamento da imprensa nas obras de arte suspeitas de serem do acervo da Prefeitura”.

 

 

 pedro.ribeiro