Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Guerra com todos seus horrores na campanha ao Palácio Iguaçu

A guerra começou nos bastidores da campanha ao Palácio iguaçu entre Roberto Requião e Ratinho Junior

Pedro Ribeiro - 13 de abril de 2022, 21:30

Imagem site Alertaparanaá.com
Imagem site Alertaparanaá.com

 

A guerra de informações nas redes sociais e nos bastidores das campanhas do governador Ratinho Junior (PSD) e Roberto Requião (PT) está esquento os motores da política no Paraná.

Na Assembleia Legislativa, o escolhido para fomentar a batalha foi o deputado Requião Filho, que não pede críticas a Ratinho Junior e secretários que participam diretamente da campanha.

Do lado do governador, notas são distribuídas à rodo mostrando as ações de Roberto Requião quando governador e que a população não sabia, como gastanças em viagens e outras ações nada republicanas.

O “time” de Ratinho Junior tem postado nas redes sociais a dívida de R$ 26 milhões que o irmão do governador, Eduardo Requião, deixou quando era superintendente do Porto de Paranaguá.

Requião não deixa por menos e sua equipe de marketeiros distribuem para a imprensa, notas onde afirmam que Ratinho Junior não tem condições de governar um Estado como o Paraná e que até agora, depois de três anos, não tem uma obra especial para apresentar.

O troco veio em seguida. Um banquete de mamonas para Lula e Requião, mostrando o quanto são tóxicos para a nação e ao  Estado.

Coisas da política.