Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Jogo bruto entre Veneri e Romanelli e o foco é o governador Richa

Frente a frente, oposição e situação. Enquanto o líder do governo, Luiz Cláudio Romanelli, observava que a crítica parti..

Pedro Ribeiro - 07 de fevereiro de 2017, 12:11

Frente a frente, oposição e situação. Enquanto o líder do governo, Luiz Cláudio Romanelli, observava que a crítica partidária e a crítica pela crítica deve dar uma trégua este ano, ficando este debate para mais próximo das eleições, em 2018 e que é preciso, neste momento, de crise e recessão, um debate de bom nível, o líder da oposição, Tadeu Veneri disse que acompanhará mais de perto as contratações do governo e criticou as ações sobre novas escolas, novas penitenciárias  e delegacias. Disse que será implacável nos questionamentos sobre solução para os agentes penitenciários e as não contratações de professores para cargos no regime de Processo Seletivo Simplificado. Pelo sim e pelo não, o governador Beto Richa terá um ano de oposição implacável e Romanelli de trabalho para rebater as criticas.

Sobre os desafios da recuperação do crescimento econômico paranaense, Romanelli citou o ajuste fiscal promovido pelo Poder Executivo. “É um programa continuado, mas nós não teremos nenhuma medida de aumento de carga tributária e, por outro lado, nada que possa gerar intranquilidade ao funcionalismo. É um programa de racionalização dos recursos públicos, um dos maiores desafios que temos nos tempos presentes”.

Já, segundo  Veneri, a oposição vai continuar cobrando o diálogo entre o Governo do Estado e os servidores públicos. Uma emenda à Lei de Diretrizes Orçamentária para 2017, proposta pelo Executivo e aprovada no final de 2016, condiciona o pagamento da data base do funcionalismo. O texto aprovado prevê que ela seja feita apenas depois de pagas todas as promoções e progressões devidas aos servidores civis e militares e comprovadas as disponibilidades orçamentária e financeira para os reajustes. “Nós estramos no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) em caráter liminar e aguardamos que seja julgada. A data base foi construída em comum acordo entre os servidores, a Assembleia e o Governo. O reajuste foi suspenso e nós entendemos que existe uma inconstitucionalidade nisto, porque a lei já estava em vigor, ainda que não tenha produzido seus efeitos”, disse o líder da Oposição.pedro.ribeiro