Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Lava Jato bate na porta do Palácio Iguaçu

 Ao bater na porta do Palácio Iguaçu, em uma das salas do terceiro andar, onde fica o poderoso chefe da Casa..

Pedro Ribeiro - 22 de fevereiro de 2018, 10:42

 

Ao bater na porta do Palácio Iguaçu, em uma das salas do terceiro andar, onde fica o poderoso chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, com destaque na mídia por ações consideradas ilícitas quando dirigia a Assembleia Legislativa, a Polícia Federal mostra que o Ministério Público deve possuir um bombástico dossiê envolvendo a concessionária de rodovias pedagiadas, a Econorte.

Um procurador, de Londrina, vinha alertando sobre a evidência de propinas a agentes públicos provenientes, inclusive, de ajustes da tarifa do pedágio. Este procurador foi convocado pela Força Tarefa e desembarcou na Operação Lava Jato, em Curitiba, que acabou prendendo dois assessores do governo estadual, um da Casa Civil, Carlos Nasser e outro do DER, Nelson Leal.

É claro que o governador Beto Richa vai dizer que não sabia de nada e que determinará a apuração dos fatos e a punição dos responsáveis. É praxe. Mas fica a sensação, o ar tóxico, de corrupção no Governo do Paraná, justamente em um momento delicado, onde Richa pretende deixar o cargo de governador para buscar uma vaga no Senado Federal.

Sim, justamente em um momento em que Richa canta aos quatro pontos que seu governo fez a lição de casa no caso da economia e quje serve de exemplo para os demais estados da federação. E também em um momento em que Richa levantaria a bandeira do PSDB no Sul para tentar eleger Geraldo Alckmin presidente da República.

Richa, talvez, não tenha nada com isso, ou não sabia das artimanhas de seus assessores, mas seu governo também está sendo citado em delações como a Quadro Negro, a Publicano e agora na Lava Jato. Um fardo pesado para um governador, cujo discurso de transparência é bonito de se ouvir, mas que seus efeitos podem desandar e complicar o quadro eleitoral no Estado, onde Ricardo Barros e Ratinho Junior buscam seu apoio.pedro.ribeiro