Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Lula ataca imprensa e chama repórter de canalha

 Preso em Curitiba há quase dois anos, Lula insiste em sua inocência, diz que cuida bem da sua solidão, que ..

Pedro Ribeiro - 17 de outubro de 2019, 10:03

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Preso em Curitiba há quase dois anos, Lula insiste em sua inocência, diz que cuida bem da sua solidão, que pode ficar mais um ou dois anos aqui e que gosta da manifestação Lula Livre

Em entrevista ao UOL, parceiro do Paraná Portal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi direto: “Não estou reivindicando essa discussão de segunda instância. Não estou interessado nisso. Eu estou interessado na minha inocência". A afirmativa não deixa de ser um recado ao Supremo Tribunal Federal, que começa a julgar nesta quinta-feira a prisão em segunda instância, diante de numa corte dividida entre os que apoiam e os que condenam este tipo de prisão.

Lula, que está preso em Curitiba desde abril de 2018, é o caso de maior destaque no cenário jurídico brasileiro que poderia se beneficiar de uma possível mudança de entendimento do STF. Mas não é a saída que Lula afirma desejar. "Quero que os ministros da Suprema Corte tenham acesso à verdade do processo e anulem. Se vai ser um ano a mais ou um ano a menos, se vou ficar aqui ou em outro lugar, não importa", diz.

Amargo com a imprensa, Lula diz nesta entrevista ao UOL que repórter da Istoé que escreveu sobre sua noiva, Janja, é um “canalha”. Publicamos aqui, no início da semana, que é desejo do ex-presidente se casar com a socióloga Rosângela da Silva, tão logo seja libertado da prisão em Curitiba. A expectativa é a de que Lula seja libertado ainda este mês, depois do julgamento desta quinta-feira da prisão em segunda instância pelo plenário do STF.

Depois de atacar toda a imprensa, Lula disse que assiste a todos os jornais na cela da PF e garantiu: "eu trato bem a minha solidão aqui".

Em relação a uma pergunta sobre o semiaberto, se ele se incomodaria em usar tornozeleira, o ex-presidente disse que. “O que me incomoda é o princípio da minha condenação. Um processo de mentira que envolveu uma matéria de jornal, depois envolveu o inquérito policial, depois envolveu a acusação, depois envolveu o Moro, depois envolveu o TRF-4. Acha que vou compactuar com isso? Não vou compactuar. Já falei com meu advogado: não tem meio-termo comigo. O que eles vão fazer? Antigamente, era mais fácil. Mandava esquartejar, salgar, pendurar no poste. Cometeram a bobagem de me prender, cometeram a bobagem de me acusar, agora vão ter que suportar esse peso aqui dentro. Eles são livres para fazer o que eles quiserem”.

Lula também disse ser grato às pessoas que estão participando da campanha Lula Livre. “A este acampamento, que está aqui na frente, gritando meu nome, todo dia de manhã, de tarde, de noite. Quando sair daqui, não sei o que fazer para agradecer a essa gente, vou levar todo mundo para morar comigo ou fazer um bairro novo e levar gente porque é muito carinho. E, obviamente, que sou muito grato aos companheiros do partido”