Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Lula tenta amenizar fala que impactou meios políticos e religiosos

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tentou amenizar a sua declaração de estímulo para que a militância petista pressione as famílias de deputados sobre projetos em tramitação no Congresso.

Redação - 07 de abril de 2022, 15:14

Foto/Divulgação PT
Foto/Divulgação PT

Depois de cometer erros, com falas fora de hora e de contexto, em plena campanha, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tentou amenizar nesta quinta-feira (7) a sua declaração de estímulo para que a militância petista pressione as famílias de deputados sobre projetos em tramitação no Congresso. As informações são da Folha de São Paulo.

Na mesma entrevista desta quinta, o petista se posicionou pessoalmente contra o aborto e defendeu o tratamento para mulheres que realizarem o procedimento na rede pública de saúde. Mais uma vez Lula buscou explicar uma declaração que havia dado nesta semana e provocado reações.

Segundo a Folha, sobre a pressão a parlamentares, Lula havia estimulado seus militantes. A fala de Lula provocou reação de parlamentares, sobretudo de aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL). Alguns deles insinuaram que poderiam receber com armas quem fosse pressionar por projetos nas suas residências.

"Se a gente mapeasse o endereço de cada deputado e fossem 50 pessoas na casa, não é para xingar não, é para conversar com ele, com a mulher dele, com o filho dele, incomodar a tranquilidade dele, surte muito mais efeito do que fazer a manifestação em Brasília", disse o presidente na última segunda-feira (4).

Nesta quinta, porém, Lula reafirmou a sugestão de que o público possa conversar com os congressistas, mas que isso ocorra de forma civilizada após bater palma na porta da casa dos deputados.