Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Moro, se eleito, certamente conviverá com ambiente hostil

Em visita a municípios paranaenses, Sergio Moro, tem dito que pretende ser um senador presente e com conhecimento da realidade do Paraná.

Pedro Ribeiro - 23 de julho de 2022, 09:35

Foto/Divulgação
Foto/Divulgação

 

Enquanto o Podemos silencia, o candidato do União Brasil ao Senado no Paraná, Sergio Moro, continua sua campanha em visita a municípios com um apelo provocativo: ser um senador presente. Mais um recado aos três ocupantes paranaenses da Câmara Alta, insinuando que não participam da vida política paranaense.

A provocação vai além: Moro também disse, desta vez em Cornélio Procópio, que pretende ser um senador presente e ciente da realidade de cada região do Estado para poder colaborar e construir um Paraná melhor.

As intenções do ex-juiz federal que já quis ser Presidente da República seria boas se ele não conhecesse como funciona o Congresso Nacional.

Temos acompanhado a participação do senador paranaense, Oriovisto Guimarães, do Podemos, e o próprio tem afirmado que “vive dando murro em ponta de faca” e não consegue furar o bloqueio parlamentar onde os interesses pessoais e corporativos estão à frente dos interesses da Nação.

O que Moro fará no Senado? Esta resposta teremos, talvez, depois de quatro ou cinco anos de mandato. Até la não podemos esperar nada do ex-juiz federal, a não ser um ambiente hostil, já que a bancada que apoio Bolsonaro não quer saber de Moro, o mesmo acontecendo com a bancada petista de Lula. Soma-se agora, os senadores do Podemos.

Moro deverá ser apenas mais um entre os 80 e não devemos esperar nada dele. Por enquanto, apenas discurso de mudanças para construir um Paraná melhor. Ele já falou, também, em construir um Brasil melhor.

Esperar para ver.