Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Não adiantou subsídio da Alep. Prefeito reajusta o ônibus

Não adiantou a Assembleia Legislativa liberar 20 milhões para subsidiar o transporte coletivo de Curitiba. O prefeito Rafael Greca determinou reajuste de 22% na tarifa

Redação - 28 de fevereiro de 2022, 14:49

Foto/Divulgação Prefeitura Curitiba
Foto/Divulgação Prefeitura Curitiba

Não adiantou a Assembleia Legislativa liberar 20 milhões para subsidiar o transporte coletivo de Curitiba. O prefeito Rafael Greca determinou reajuste de 22% na tarifa que passa a valer R$ 5,50 a partir desta terça-feira. O aumento é de de R$ 1 no valor da passagem de ônibus.

Segundo a Prefeitura de Curitiba, o reajuste se deve para manter a sustentabilidade do sistema frente ao forte aumento dos custos relacionados ao transporte, que subiram muito acima da média da inflação desde 2019.


Ainda de acordo com técnicos da Prefeitura de Curitiba, a chamada tarifa técnica, que representa o custo real por passageiro e é pago pelo município às empresas de ônibus de forma a manter o sistema em operação, subiu 32% desde 2019 e está atualmente em R$ 6,36. 

 


A projeção da Urbanização de Curitiba (Urbs), que gerencia o transporte coletivo na cidade, é que a tarifa técnica terá variação entre R$ 6,36 e R$ 7,20 até fevereiro do próximo ano.

A Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado estão formalizando um convênio que prevê o aporte de R$ 60 milhões por parte do Estado e de R$ 97 milhões da prefeitura para bancar a tarifa social. O acordo deverá ser firmado em março.

A soma desses valores é suficiente para cobrir o déficit projetado para o sistema em 2022 – ou seja, R$ 157 milhões – e garante o funcionamento e integração do transporte da capital ao longo do ano.