Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Nem o TCE sabe direito o valor da dívida do Athletico

 Em resposta a pedido de deputados sobre a dívida do Clube Athelico Paranaense com o Governo do Estado – Fom..

Pedro Ribeiro - 04 de fevereiro de 2020, 16:36

Foto: Geraldo Bubniak - AGB
Foto: Geraldo Bubniak - AGB

 

Em resposta a pedido de deputados sobre a dívida do Clube Athelico Paranaense com o Governo do Estado – Fomento Paraná – o Tribunal de Contas do Estado foi generoso e disse que o valor é de R$ 292 milhões sem, no entanto, atualização financeira porque o processo está correndo na justiça estadual.

Os parlamentares procuraram o TC porque não obtiveram respostas satisfatórias da Secretaria de Finanças do Estado. A dívida refere-se às obras da Arena da Baixada. Foram feitas cinco operações envolvendo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Estado do Paraná, a Fomento Paraná, gestora do Fundo de Desenvolvimento Estadual (FDE), o Clube Atlético Paranaense (sociedade civil sem fins lucrativos) e a CAP S/A – Arena dos Paranaenses.

Em dezembro último, nove deputados estaduais encaminharam um requerimento ao TCEPR para averiguar a dívida do Athletico em relação à Arena da Baixada. O pedido é de autoria do deputado estadual Anibelli Neto (MDB) e foi assinado por nove deputados. Segundo o último balanço oficial do clube, a dívida está na casa de R$ 430 milhões.

Os parlamentares estaduais querem saber, por exemplo:

1 – Qual é o valor do saldo devedor das dívidas referentes aos contratos para financiamento do estádio?

2 – Quanto foi pago ao Fundo de Desenvolvimento Econômico da Fomento Paraná referente aos valores de venda de potenciais construtivos da Arena?

3 – Qual o valor do saldo devedor entre BNDES e Estado do Paraná? Quanto o Estado do Paraná pagou ao BNDES?

4 – Quais são as cláusulas de renegociação para pagamento, considerando que os prazos dos contratos entre a CAP/SA e a Fomento Paraná já venceram?