Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

O dia do luto e as vidas que podem ser salvas

Penso ser louvável a iniciativa do prefeito de Curitiba, Rafael Grec, em declarar um dia de luto pelas 50 mil vidas perd..

Pedro Ribeiro - 23 de junho de 2020, 13:38

(Reprodução/RPC)
(Reprodução/RPC)

Penso ser louvável a iniciativa do prefeito de Curitiba, Rafael Grec, em declarar um dia de luto pelas 50 mil vidas perdidas no país pelo vírus. Agora não podemos esquecer que, parte do aumento da incidência de casos e doenças na capital paranaense foi por questões políticas. O abre, fecha, abre...

Uma análise feita pela jornalista Isadora Rupp, da BBC New Brasil mostra que até meados de maio, eram 600 casos da Covid-19 e taxa de ocupação de UTIs que não ultrapassavam os 50%. Em março, quando entraram em vigor as edias de isolamento social, a adesão dos curitibanos foi boa, bem como a obrigatoriedade do uso de máscaras nos locais públicos.

Ao relaxar as regras, que permitiu a abertura de shoppings e academias, no dia 20 de maio, os casos quintuplicaram, segundo pesquisa da BBC Brasil.

Na segunda-feira (22), eram 3.032 casos confirmados e 114 óbitos. Na terça-feira passada (16 de junho), houve recorde de 510 registros. Em todo o Paraná, são 14.336 casos e 460 mortes, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

A ocupação dos 223 leitos de UTI do SUS exclusivas para a covid-19 na cidade beira 80%. Na semana passada, esse porcentual chegou a 85%. Dados da Sesa do dia 22 de junho mostram que hospitais como Evangélico e Hospital do Trabalhador (ambos em Curitiba) estavam com 100% das UTIs de covid ocupadas.

Está no hora do prefeito Rafael Greca bater no peito e impor regras mais duras para conter o avanço da doença e, como ele mesmo quer, salvar vidas.