Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

O toma lá dá cá e o rio da corrupção no país

A exemplo do ex-ministro Sergio Moro, que saiu do governo atirando para todos os lados, o secretário de Privatiza..

Pedro Ribeiro - 13 de agosto de 2020, 09:59

Antonio Cruz / Agência Brasil
Antonio Cruz / Agência Brasil

A exemplo do ex-ministro Sergio Moro, que saiu do governo atirando para todos os lados, o secretário de Privatização, do Ministério da Economia, Salim Mattar também mostrou descontentamento em relação à agenda liberal de Paulo Guedes.

Ao sair do governo, Salim Mattar disse que o establishment não quer as privatizações para não acabar com o "toma lá dá cá" e o "rio da corrupção". Segundo ele, os “liberais puro-sangue na Esplanada cabem num micro-Ônibus”.

Em entrevista ao Estadão, Salim Mattar disse que Guedes deve moderar e equilibrar o processo de redução do tamanho do Estado. “Ele vive no ambiente político e o governo só vai fazer as privatizações de uma forma consensual. Os militares têm que concordar, o Planalto tem que concordar, o Congresso, o TCU”.