Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Otimismo dos brasileiros cai de 16% para 7%. É fim de feira

   Deixo a redação do jornal lá pelas 18 horas e vou com amigos a um bar para descontrair. Melhor se nã..

Pedro Ribeiro - 08 de dezembro de 2016, 09:00

 

 

Deixo a redação do jornal lá pelas 18 horas e vou com amigos a um bar para descontrair. Melhor se não tivesse ido. Durante as duas horas em que ficamos proseando, não me lembro de uma só frase de conforto, de otimismo ou de visão futura. Só desgraça. Filosofia, que as vezes rolava e esquentava a conversa, não teve. As discussões giraram em torno das instituições brasileiras, onde os poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, que deveriam alimentar de esperança e oxigenar a alma dos brasileiros, são os primeiros a puxar para baixo.

No Executivo, as nomeações do presidente Michel Temer desabam em denúncias de envolvimentos em propina ou abuso de poder em benefício próprio. No Judiciário, o ministro Marcos Aurélio pede a saída do presidente do Senado, Renan Calheiros, sem consultar seus pares e deu no que deu. Já no legislativo, a desobediência reina, como reina e o senador que deveria deixar o cargo dá de ombros para o Supremo Tribunal Federal e à sociedade que o quer ver pelas costas. Soma-se a isso, os problemas financeiros de cada um.

Ao chegar em casa, consultei a Folha de São Paulo e la estava uma pesquisa do Instituto IPSOS que traduzia nosso bate papo de fim de tarde: De outubro para novembro, o otimismo da população caiu de 16% para 7%, a metade do que havia sido registrado em abril.O sentimento de que o Brasil está na contramão subiu de 83% para 89%, o que significa que só um em cada dez brasileiros acredita num futuro melhor a curto prazo.

Ainda bem que 2016 está terminando, com uma foto de Sérgio Moro ao lado de Aécio Neves: sorridentes.

 

 pedro.ribeiro