Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Para Bolsonaro, Educação não é prioridade, lamenta senador Oriovisto

Senador Oriovisto Guimarães lamenta o corte orçamentário das universidades federais e critica medida do presidente Bolsonaro.

Pedro Ribeiro - 30 de maio de 2022, 16:04

Foto/Divulgação
Foto/Divulgação

Ao bloquear 14,5% do orçamento das universidades federais, da educação pública, como um todo, o presidente Jair Bolsonaro faz uma “opção de governo. Governar, para ele, é isso, uma opção. Prefere desviar dinheiro de emendas parlamentares para o orçamento secreto, num montante superior a R$ 20 bilhões, prefere distribuir R$ 5 bilhões para o Fundão Partidário e virar as costas para a educação. A educação para ele não é importante”. A afirmação é do senador Oriovisto Guimarães (podemos) ao avaliar o corte de R$ 20 bilhões do orçamento descritivo governo federal às universidades federais do país.

Guimarães lamenta a atitude do governo, pois isto, para ele, coloca em risco as instituições universitárias federais, notadamente as pesquisas, muitas delas em andamento. “Essa é a política desse governo. Fazer o que? Eu discurso, falo, grito, e não tem jeito. Esta é uma prerrogativa dele, pois ele pode fazer o corte que quiser, independentemente do Congresso Nacional. Este é um governo, cuja prioridade não é a educação e estão com razão os reitores que reclamam da medida governamental”, pontuou o senador.