Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Perto de 90% dos eleitores não confiam no Congresso Nacional

 Marcello Faulhaber, mestre (MSc.) em Economia Política pela London School of Economics diz, em artigo publi..

Pedro Ribeiro - 02 de maio de 2018, 16:21

 

Marcello Faulhaber, mestre (MSc.) em Economia Política pela London School of Economics diz, em artigo publicado no El País, que a eleição presidencial deste ano, deverá ser ganha por um outsider da política ou por uma figura anti-establishment.

Segundo ele, os resultados apresentados na semana passada pelo Datafolha assim como as duas pesquisas de âmbito nacional que realizei no mês de abril, seguem ratificando a minha hipótese. Essa perspectiva não poderia ser diferente num país em que a soma dos eleitores que dizem não confiar nada ou confiar pouco no Congresso Nacional.

Similarmente, não poderia ser diferente num país em que cerca de 80% dos eleitores dizem — em questionamentos separados — confiar poucou não confiar nada na grande mídia, nos grandes bancos, nas grandes empresas e na justiça brasileira (apesar de 83% das pessoas avaliarem a Operação Lava Jato como boa ou muito boa para o país).

Desse modo, se não houver novas surpresas jurídico-institucionais ou nenhum grave acidente de campanha, as duas vagas do segundo turno das eleições presidenciais de 2018 serão disputadas por três candidatos: o nome a ser apoiado pelo ex-presidente Lula e o PT, o deputado federal Jair Bolsonaro e o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa. Em tempos de Copa do Mundo, isso significa que dos sete candidatos que têm alguma chance de se “classificar” para o segundo turno, apenas três não dependem dos resultados dos demais.