Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Policiais federais do Paraná apoiam Alvaro Dias à presidência do Senado

 Enquanto as reações nas redes sociais contra a candidatura do senador Renan Calheiros para a presidência da..

Pedro Ribeiro - 16 de janeiro de 2019, 14:08

Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa.À mesa, senador Alvaro Dias (PSDB-PR) preside sessão.Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa.À mesa, senador Alvaro Dias (PSDB-PR) preside sessão.Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

 

Enquanto as reações nas redes sociais contra a candidatura do senador Renan Calheiros para a presidência da casa se espalham por todo o país, o senador paranaense, Alvaro Dias, mantém sua candidatura apostando em uma nova virada no país e em um legislativo mais atuante sem as amarras com o judiciário e o executivo federal.  Dias é radicalmente contra a política do toma lá da cá que sempre imperou no Congresso Nacional

O próximo presidente do Senado só será considerado eleito se obtiver os votos de pelo menos 41 parlamentares na sessão preparatória marcada para fevereiro de 2019. Tem que ter maioria dos votos. São 41 votos para poder ser presidente da Casa. A interpretação é de que, em não se atingindo os 41 votos, haverá segundo, terceiro, quarto turnos... Até que alguém alcance a maioria para dirigir os trabalhos.

Esta semana, o senador paranaense obteve mais um importante apoio à sua empreitada: O Sindicato dos Policiais Federais do Paraná (PR) manifesta apoio à candidatura do senador paranaense Álvaro Dias (Podemos) para presidente do Senado Federal.

Em documento endereçado ao senador, o Sinpef Paraná destaca que, no momento em que, mais do que nunca, se faz necessário romper laços com a velha política e resgatar a confiança dos brasileiros nas instituições públicas, o senador Álvaro Dias demonstra possuir todos os requisitos necessários para ocupar o cargo.

Na avaliação do Sinpef/PR a importante contribuição do senador como representante do estado e sua dedicação às pautas pertinentes à segurança pública merecem o voto de confiança dos congressistas e representam um aceno à mudança de postura política desta legislatura. Assina o documento, a presidente, Bibiana Orsi.