Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Professores programam movimento com digital política

APP Sindicato promove nesta terça-feira, 21, movimento contra o Governo do Estado por reposição salarial. O encontro está marcado par às 9h na praça 19 de Dezembro.

Pedro Ribeiro - 20 de junho de 2022, 13:12

Foto/Internet/RadioDifusora.net
Foto/Internet/RadioDifusora.net

 

Amanhã, 21 de junho de 2022, teremos mais um movimento dos professores liderados pela APP Sindicato. Começa às 9 horas, na Praça 19 de Dezembro. “Pare, Venha e Lute”, é o apelo que tem a digital do PT na mobilização com apoio de professores considerados da esquerda caricata.

“Cadê a data-base governador?”, diz o cartaz amplamente divulgado nas redes sociais pela APP Sindicato, numa cobrança ao governador Ratinho Junior (PSD) pela reposição de salários à classe.

Certamente veremos o pré-candidato ao Governo do Estado, Roberto Requião, discursando na Praça, numa extensão de sua campanha para retornar ao Palácio Iguaçu.

O estranho é que ele, Requião, teve sérios problemas com a APP Sindicato quando governou e hoje usa a entidade como cabo eleitoral com o aval da diretoria.

Consultei por telefone alguns professores e professoras amigos(as) para ver se concordam com a postura política partidária da entidade que os assiste os defende neta empreitada eleitoral. Sem surpresas.

A maioria afirma que não concorda e que vê a entidade manipulada e servindo como cabo eleitoral de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República e de Roberto Requião ao Governo do Estado.

Bolsonaro vem liderando as pesquisas no Estado com 47% das intenções dos votos, contra 30% de Lula, segundo última amostragem do Instituto Paraná Pesquisa, o que mostra que, entre professores, há um grande número de bolsonaristas que abominam esta entrada, de cabeça, da APP na campanha de Lula e Requião.

A temperatura sobre o sucesso desse movimento, vamos ficar sabendo amanhã.