Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

PSDB pode rifar Simone Tebet e ter candidatura própria, com Leite

Com a desistência de João Dória, a tendência era a de que o PSDB apoiaria a emedebista Simone Tebet como terceira via ao Palácio do Planalto. Mas tudo pode mudar. PSDB vai de candidatura própria

Redação - 23 de maio de 2022, 19:45

Foto/Correiobrasiliense
Foto/Correiobrasiliense

Com a desistência de João Dória, a tendência era a de que o PSDB apoiaria a emedebista Simone Tebet como terceira via ao Palácio do Planalto. Tudo parecia caminhar neste sentido, não fosse o cancelamento, de última hora, da reunião das lideranças tucanas com a senadora, marcado para esta terça-feira.

Segundo o Estadão Eleições, uma ala do PSDB vai sugerir que o partido considere o ex-governador Eduardo Leite (RS) e o senador Tasso Jereissati (CE) como opções na disputa presidencial, criando um novo impasse na sigla após a desistência de João Doria.

O pedido contraria um acordo firmado pelas cúpulas do PSDB, MDB e Cidadania de apoio à senadora Simone Tebet (MDB-MS) como cabeça de chapa, como defende o presidente da sigla tucana, Bruno Araújo. Tasso também é citado por parte do PSDB como candidato a vice da emedebista, de quem é próximo no Senado.

De acordo com o jornal, “o principal argumento do grupo que resiste a uma aliança com Simone neste momento é que a candidatura dela possa ser rifada pelo MDB no período das convenções, que vai de julho a agosto, o que deixaria o PSDB à deriva nas vésperas do início da campanha. O MDB contém alas regionais que apoiam o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Temos que esperar a homologação por parte da Executiva do MDB do nome da Simone. Amanhã (terça-feira) o MDB se reúne, delibera sobre essa questão, não deixando nenhuma dúvida quanto a sua candidatura para que depois a gente faça isso diante da Executiva (do PSDB)”, disse o secretário-geral do PSDB, deputado Beto Pereira (MS), ao Estadão. (Estadão Eleições)