Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

PT oficializa Roberto Requião como candidato ao Governo do Estado

Roberto Requião e Jorge Samek são oficializados pelo PT candidato e vice ao Governo do Estado. A convenção do PT foi n este sábado.

Redação - 23 de julho de 2022, 17:38

Foto/Eduardo Matiziack cedida pelo PT
Foto/Eduardo Matiziack cedida pelo PT

 

Roberto Requião teve seu nome oficializado neste sábado, 23, para o governo do Paraná durante convenção do PT que confirmou também o nome do ex-diretor-geral da Itaipu, Jorge Samek, como candidato a vice-governador.

Os diretórios estaduais das legendas definiram os nomes em disputa para Assembleia Legislativa, com 55 candidaturas, e Câmara dos Deputados, com 31 candidaturas. O nome da candidatura ao Senado Federal ficará em aberto para definição pela comissão executiva, até o prazo previsto para registro.

A convenção foi realizada no início da tarde no modelo híbrido para cumprir os requisitos legais exigidos pela Justiça Eleitoral. Em agosto, após o registro das candidaturas, está sendo organizado um grande ato presencial de lançamento da campanha, com a presença de Luiz Inácio Lula da Silva.

Roberto Requião falou da importância dessa campanha. “Nós temos uma tarefa na retomada do processo civilizatório do nosso país. O governo precisa ter identidade com as pessoas, fraternidade e solidariedade. A minha candidatura está colada à de Lula. É o único caminho para a reconstrução de uma nação que respeite seu povo”, disse Requião.

Sobre o governo do Paraná, Requião disse que travará um combate duro contra a corrupção. “Ganhando essa eleição, nós vamos, em primeiro lugar, fazer uma verificação sobre essa história de gastar R$ 300 milhões em obras da engorda da faixa de areia de Matinhos. Camboriú gastou R$ R$ 66,8 milhões para a mesma obra”, disse.

Também afirmou que voltará a investir fortemente em educação. “Vamos devolver alegria à sala de aula e teremos um pacto com os professores: para o melhor ensino do Brasil, teremos o melhor salário do país.”

Ainda disse que, em seu governo, abrirá o sigilo sobre as isenções de impostos para as empresas multinacionais e estabelecerá tarifas justas de água e luz para empresas continuarem abertas e gerarem empregos. Uma das primeiras medidas que pretende tomar no governo é retirar os diretores da Copel e Sanepar e colocar dirigentes que tenham compromisso com o povo. “Não sou candidato contra o Rato, pois ele não é governador. Sou candidato para retomar o Brasil no Governo do Estado do Paraná”, disse o pré-candidato.

O presidente do PT Paraná, deputado Arilson Chiorato, falou na abertura da convenção sobre a importância de retomar a fraternidade nos governos. “Essa campanha representa a retomada de um Brasil mais justo, fraterno e solidário e que traga de volta o sorriso do povo brasileiro, e no Paraná fazer a retomada do Estado, pois políticas neoliberais privatistas estão retirando o governo do povo”.

 

(Assessoria do PT. Reiteramos que a foto foi encaminhada ao Paraná Portal pelo PT)