Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Richa diz que não falou de palanque com Moro

O ex-governador Beto Richa e o pré-candidato ao Senado, Sergio Moro, podem dividir palanque no Paraná.

Pedro Ribeiro - 14 de julho de 2022, 13:29

(Fotos: redes sociais)
(Fotos: redes sociais)

 

O ex-governador Beto Richa (PSDB) afirmou à coluna que não "discutimos isso", respondendo sobre a informação de que daria palanque ao pré-candidato ao Senado pelo União Brasil, Sergio Moro. Isto quer dizer que o ex-governador não conversou com Moro e que se houve uma conversa sobre acordos, foi com o pré-candidato ao Governo do Estado, Cesar Silvestre Filho.

Richa continua percorrendo o Estado em busca de apoio para seu projeto de reiniciar na política através da Câmara Federal para, depois, voltar ao Palácio Iguaçu

A política no Paraná tem surpreendido a cada dia que passa. Exemplo mais recente é o do ex-governador Beto Richa (PSDB), que, depois de ter sentido na pele as ações da justiça, com a fúria do ex-juiz federal, Sergio Moro, ex-coordenador da Lava Jato, diz, agora que pode dar palanque tucano ao candidato do União Brasil ao Senado, ou seja, o próprio Moro.

Richa, que vem percorrendo o Paraná como pré-candidato à Câmara Federal, depois de lutar contra o que chamou de massacre judicial e político, deve ter esquecido que um de seus principais assessores, o jornalista Deonilson Roldo, foi preso por conta das ações de Moro em relação à suposta operação com a Odebrecht em uma rodovia paranaense. Mas, não surpreende.

Como bem lembra a mídia, Beto Richa foi, por três vezes presos entre 2018 e 2019, nas operações Radiopatrulha, Integração e Quadro Negro. Foi, também, réu em processos que começaram após investigações autorizadas por Moro na Lava Jato —por exemplo, a acusação de que ele teria recebido até R$ 4 milhões da Odebrecht, via caixa dois, para sua campanha à reeleição em 2014.

Vou avaliar [o possível acordo]. Moro manifestou para o nosso pré-candidato [ao governo, Cesar Silvestre Filho] o desejo de formalizar e integrar aliança com o PSDB”, disse o ex-governador ao Estadão.

Ele [Moro] demonstrou interesse em estar conosco e disse para o nosso candidato que não tem nenhuma restrição ao meu nome”, acrescentou Richa. Segundo ele, o ex-juiz prometeu conversar internamente no União Brasil sobre a aliança.

Moro pode não ter restrição ao nome de Beto Richa. Mas e Beto Richa não teria restrições a Moro?

Um acordo costurado entre o União Brasil e o PSDB no Paraná poderá colocar no mesmo palanque o ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro (União Brasil), pré-candidato ao Senado, e o ex-governador Beto Richa, pré-candidato a deputado federal, que foi em réu em processos que começaram após investigações autorizadas por Moro na Operação Lava Jato, publicou o Estadão.