Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Rosângela Moro quer a Câmara Federal para combater a corrupção

Advogada Rosângela Moro, esposa do ex-juiz federal, Sergio Moro, confirma sua candidatura à Câmara Federal pelo Estado de São Paulo e pelo União Brasil.

Pedro Ribeiro - 07 de julho de 2022, 20:20

Foto/ Wanessa Soares
Foto/ Wanessa Soares

 

Autora do livro “Os Dias mais Intensos”, onde retrata a participação de seu marido, o ex-ministro da Justiça e ex-juiz federal que comandou a Operação Lava Jato, Sergio Moro, a advogada Rosângela Moro também vai estrear na política como pré-candidata a uma vaga na Câmara Federal pelo partido União Brasil pelo Estado de São Paulo. Moro deverá ser candidato ao Senado pelo Paraná.

A principal bandeira de Rosângela é o combate à corrupção, que transformou Moro em protagonista na defesa do dinheiro público e contra políticos e empresários que saquearam o país, em especial a Petrobras, durante o governo petista de Luiz Inácio Lula da Silva. Também se dedicará, como afirmou, a movimentos de defesa e apoio a pessoas com doenças raras e Associações de Pais e Amigos de Pessoas Especiais (Apaes).

Rosângela Moro inicia seu livro citando Theodore Roosevelt, que nos deixou um ensinamento sobre o que é e o mal que faz a corrupção:

Não existe crime mais sério do que a corrupção. Outras ofensas violam uma lei, enquanto a corrupção ataca as fundações de todas as leis. Sob nossa forma de governo, toda autoridade está investida no povo e é por ele delegada para aqueles que os representam nos cargos oficiais. Não existe ofensa mais grave do que a daquele no qual é depositada tão sagrada confiança e que a vende para o seu próprio ganho e enriquecimento. E não menos grave é a ofensa do pagador de propinas. Ele é pior que o ladrão, porque o ladrão rouba um indivíduo, enquanto o agente corrupto saqueia uma cidade inteira ou Estado. Ele é tão maligno como o assassino, porque o assassino pode somente tomar uma vida contra a lei, enquanto o agente corrupto e a pessoa que o corrompe miram, de forma semelhante, o assassinato da própria comunidade”.

Rosângela, que também pautará sua atuação no Congresso Nacional, caso eleita, como porta-voz das mulheres, tem grandes chances de se eleger e se transformar num fenômeno eleitoral, a exemplo da deputada federal, Joice Hasselmann, que obteve mais de um milhão de votos em São Paulo nas últimas eleições.

Já o ex-ministro e ex-juiz, Sergio Moro, também do União Brasil, que também se pauta pelo combate à corrupção, está viajando pelo interior do Estado do Paraná em busca de apoio para participar da política partidária. Ainda não se decidiu se vai para a Câmara Federal ou Câmara Alta.

(Agradeço a advogada Sandra Comodaro por me presentear o livro de Rosângela Moro).