Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Saúde age rápido e minimiza problema em Paranavaí

Ao explicar à sociedade o problema que ocorreu na cidade de Paranavaí, distante 500 km de Curitiba, onde houve um..

Pedro Ribeiro - 14 de maio de 2020, 09:43

O Secretário de Estado da Saúde participou nesta sexta-feira (8) da inauguração do Ambulatório de Especialidades Dermatológicas, da Autarquia Municipal de Saúde (AMS) de Apucarana. -  Apucarana, 08/03/2019  -  Foto: Josias Profeta
O Secretário de Estado da Saúde participou nesta sexta-feira (8) da inauguração do Ambulatório de Especialidades Dermatológicas, da Autarquia Municipal de Saúde (AMS) de Apucarana. - Apucarana, 08/03/2019 - Foto: Josias Profeta

Ao explicar à sociedade o problema que ocorreu na cidade de Paranavaí, distante 500 km de Curitiba, onde houve um grupo de pessoas testado positivo à Covid-19, o secretário da Saúde, Beto Preto, disse que situação está contornada com aumento no número de testes e isolamento social.

"Tivemos uma situação muito particular em Paranavaí. Uma pessoa contaminada em um grande frigorífico acabou tendo contato com outros funcionários. De imediato, a Sesa contatou os dirigentes da empresa e paralisou as atividades. Fizemos este bloqueio, já iniciamos o isolamento e monitoramento destas pessoas e quem também teve contato com elas e a testagem nos casos necessários. O Estado também direcionou equipamentos hospitalares para a Santa Casa de Paranavaí, para auxiliar na estrutura de enfrentamento à Covid-19", explicou Beto Preto.

O CASO

A Regional de Saúde de Paranavaí, na Região Noroeste do Paraná, apresenta 881 casos do novo coronavírus (Covid-19) para cada 1 milhão de habitantes. Essa é a maior taxa de incidência de toda a Região Sul e a sexta de todo país, sendo a primeira fora das regiões Norte e Nordeste.

Como comparação, a Regional de Saúde no Paraná com número de casos mais próximos aos de Paranavaí é a de Cascavel, com 230 casos por 1 milhão de habitantes.

Ao todo 22 municípios compõem a Regional de Saúde de Paranavaí, sendo que todas essas cidades apresentam ao menos uma ocorrência de coronavírus e 15 têm pelo menos um óbito registrado.

A explicação da Secretaria Municipal da Saúde de Paranavaí para esses números é uma contaminação pelo coronavírus em um frigorífico de aves da região.

A Regional de Paranavaí apresenta um caso único no Brasil em relação ao número de pessoas testadas. Para a infectologista Viviane Macedo o cenário apresentado no noroeste paranaense se aproxima da realidade de incidência de casos da doença no país.

“No início do surto nós testávamos todo mundo, se existia uma suspeita de síndrome gripal, independente do critério de gravidade, eram testados. Devido a falta de insumos para os testes, limitou-se o PCR (teste por Proteína c-reativa) para pacientes que iriam internar, medida que segue até o momento”, pontuou a infectologista.

Macedo explica que o cenário ideal para a testagem no Brasil é garantir que todos os pacientes sintomáticos façam o exame para descobrir se foram contaminados pelo coronavírus.

“A estratégia deveria ser testar todos os sintomáticos, até para termos um cenário com todos os infectados, passando na sequência os testes para os contatos próximos das pessoas que testaram positivo. Ao invés de fazer para todos sem nenhum critério, assim teríamos uma base para avaliação”, coloca Macedo. (Com Jorge de Souza).