Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Sindicombustíveis avalia nova posição do governo sobre o diesel

 A polêmica com as novas tarifas do óleo diesel ainda está longe de ter um fim. De acordo com o Sindicombust..

Pedro Ribeiro - 06 de junho de 2018, 22:46

(Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)
(Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

 

A polêmica com as novas tarifas do óleo diesel ainda está longe de ter um fim. De acordo com o Sindicombustíveis do Paraná, o governo federal voltou atrás e divulgou nesta quarta-feira novo prazo para desconto do diesel, além de admitir, na prática, que a redução dos R$ 0,46 não estava sendo repassada pela maior parte das distribuidoras aos postos.

Segundo o sindicato que representa a categoria no Estado, “esta mudança, do ponto de vista do governo, é acertada, pois  finalmente acata alertas que já vinham sendo feitos pelos postos desde a publicação da Portaria do Ministério da Justiça”.

Em nota distribuída na tarde desta quarta-feira, o Sindicombustíveis observa que, “por meio das novas orientações, o governo federal reconheceu a questão dos estoques antigos e admitiu que a redução máxima que vem sendo feita pelas distribuidoras é de R$ 0,41 - o que foi amplamente denunciado pelo Sindicombustíveis-Pr e por diversos revendedores em todo o Paraná e no Brasil”.

A entidade entende, também, que, ao mudar seu ponto de vista, o governo federal confirma que a divulgação feita anteriormente foi completamente equivocada, demonstrando imenso desconhecimento do mercado de combustíveis. Mais do que isso, foi uma divulgação infeliz e irresponsável, ao direcionar aos postos uma cobrança de redução que não poderia ser aplicada num prazo tão curto e muito menos sem que as distribuidoras fizessem repasses daquela ordem.

Reafirmamos, por fim, que a orientação do sindicato é de executar nas bombas os repasses feitos pelas distribuidoras. (Sindicombustíveis-PR).