Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Tarifa de água da Sanepar fica mais cara 5% no Paraná

Sanepar reajusta tarifa da água em 4,96%. Novo preço passa a vigorar a partir do dia 17 de maio. O lucro liquido da empresa passou de 1,2 bilhão em 2021.

Pedro Ribeiro - 03 de maio de 2022, 11:38

Foto/Divulgação Sanepar
Foto/Divulgação Sanepar

Não adiantaram as reclamações e, mesmo com o longo período de falta de água, que exigiu a adoção do rodízio em praticamente todo o Estado, em especial na capital, Curitiba, a Sanepar vai reajustar a tarifa da água em 4,96% a partir do dia 17 de maio. O aumento foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar).

A aprovação do reajuste da tarifa, segundo a Agepar, acontece na 2ª Revisão Tarifária Periódica (RTP). O próximo aumento só deve ser feito a partir de abril de 2023. Em abril de 2021, a Agepar havia autorizado um reajuste de 5,7% na tarifa de água e esgoto.

Lembramos que a Sanepar teve aumento de 18,19% no seu lucro líquido contabilizado em 2021. O lucro líquido da empresa subiu de R$ 996,3 milhões para pouco mais de R$ 1,177 bilhão de 2020 para o ano passado. Segundo a companhia, foram investidos cerca de R$ 1,32 bilhão em 2021, 36% a mais do que no ano anterior, com R$ 968,9 milhões.

No dia dois de março, o deputado estadual Soldado Fruet (PROS) repudiou, na sessão da Alep, o pedido de reajuste das tarifas de água e esgoto que a Sanepar encaminhou à Agência Reguladora do Paraná (Agepar), após divulgar lucro líquido de R$ 1,2 bilhão em 2021.

 “Isso é um tapa na cara do paranaense, é rir da nossa cara”, disse o parlamentar. Não adiantou, o governo autorizou o reajuste.

"A tarifa de água tem aumentado de forma reiterada, prejudicando milhares de famílias paranaenses, sem contrapartida e sem investimentos. Visa apenas lucro e não investe no produto que ela oferece. Seus acionistas comemoram lucros bilionários, enquanto a população paga a conta e sofre as consequências na economia. Vivemos tempos sombrios, de um governo que não poupa esforços para aumentar os impostos e vira as costas para os paranaenses", disse o deputado Requião Filho.