Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Uma eleição aberta em que o eleitor não sabe em quem votar

 Na pesquisa do Datafolha, realizada nos dias 11 e 13 de abril, podemos observar que a população brasileira ..

Pedro Ribeiro - 17 de abril de 2018, 10:00

Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil
Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

 

Na pesquisa do Datafolha, realizada nos dias 11 e 13 de abril, podemos observar que a população brasileira está, efetivamente, descontente com a política ou com os políticos, principalmente com aqueles que colocaram seus nomes para disputar a Presidência da República. Há, é claro, exceções.

Na sondagem espontânea, 46% dos entrevistados não apontaram nenhum nome e 21% declararam, também espontaneamente, que votarão em branco ou nulo. Isto significa que perto de dois terços da população não sabe em quem votar nas eleições deste ano. Ou porque está descontente com a política e as ações dos governos ou não tem conhecimento dos possíveis nomes e suas propostas.

Diante deste quadro que nos mostra a pesquisa Datafolha, podemos acrescentar as dificuldades que os candidatos terão para se apresentarem ao público, já que foram proibidas as campanhas espetaculosas, com recursos financeiros de empresários. A partir de agora, como disse o ministro Roberto Barroso, do STF, os

candidatos terão comunicar seus possíveis eleitores com uma camereta na mão,  ideias e projetos. Mesmo com a pirotecnia do candidato Jair Bolsonaro e a insistência da militância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, as pesquisas mostram que, no momento, não h´pa vencedor.

Neste cenário, pelo que podemos ver, observar e analisar é que, enfim, os eleitores brasileiros terão consciência maior na hora de depositar seus votos nas urnas, seja para a Presidência da República ou para o Legislativo. A onda de corrupção sistêmica, escancarada pela Operação Lava Jato, acabou acendendo luz amarela, o que será bom para o país que deverá ter um Congresso Nacional mais cuidados e principalmente voltado aos interesses do país.

No Paraná, o cenário não é diferente. Embora as pesquisas mostrem uma ligeira vantagem do candidato Ratinho Junior, com 34% nas pesquisas, Osmar Dias vem logo atrás, com 26% e a candidata Cida Borghetti, que acaba de assumir o governo, está montando uma força tarefa para subir dos atuais 3,5% para 10% a 15%.