venda de veículos agosto anfavea Marcelo CamargoAgência Brasil

Venda de veículos cai 0,3% em agosto apesar de aumento na produção

A venda de veículos no país caiu 0,3% em agosto na comparação com julho, passando de 243,6 mil unidades para 243,0 mil. Na comparação com agosto do ano passado, quando foram vendidas 248,6 mil unidades, também houve queda de 2,3%. Já no acumulado do ano, foi registrada elevação de 9,9%, com 1,79 milhão de veículos comercializados. Os dados foram divulgados, hoje (5), pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), que atribui a queda do mês ao número de dias úteis.

Para o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, as vendas devem crescer cerca de 11% no ano, tendo em vista o acumulado registrado. Segundo ele, normalmente o segundo semestre sempre é um período melhor do que o primeiro e neste ano vem aliado a outros fatores.

“A redução da taxa Selic está vindo para os financiamentos, o CDC, que é a principal ferramenta de financiamento, está com uma taxa de 20% ao ano, e os bancos estão com apetite de oferecer mais crédito e a inadimplência está sob controle. Não vai ser um grande crescimento, mas será melhor do que o primeiro semestre”, disse.

Exportação

A exportação de veículos montados caiu 12,8% de julho para agosto. No oitavo mês do ano, foram comercializados 36,7 mil unidades enquanto em julho foram 42,1 mil. Na comparação com agosto do ano passado, a queda foi de 34,6%, e no acumulado do ano a retração foi de 37,9%, na comparação com o mesmo período do ano passado.

“Estamos preocupados com esses números desde o começo do ano. Nós temos informado que a dependência do mercado argentino no nosso setor é muito alta, com 70% da nossa exportação sendo para a Argentina, que está passando por uma crise desde o começo do ano, tem uma eleição agora, um momento delicado. Eles realmente são um desafio para o setor e nós não vemos, no curto prazo, uma solução que possa ter um impacto positivo para nós”, disse Moraes.

Produção e venda de veículos

Segundo a Anfavea, a produção de veículos em agosto foi de 269,8 mil unidades, 1,1% a mais do que em julho, de 267 mil. Já na comparação com agosto do ano passado, houve queda de 7,3%. No acumulado do ano, a produção cresceu 2%.

“Não devemos ajustar a produção diante do cenário da Argentina porque ela (produção) já vem sendo ajustada desde o início do ano de acordo com cada planta. Cada montadora está fazendo seu ajuste de acordo com seu produto, seu volume”, disse.

greve servidores nova proposta agosto foto divulgação

Nova proposta não agrada e greve dos servidores só deve ser resolvida em agosto

A Casa Civil do Paraná recebeu nesta segunda-feira (8) representantes do servidores estaduais em greve para discutir as reivindicações do funcionalismo público. Uma nova proposta foi colocada à mesa de negociação, mas ela também não foi bem recebida. A expectativa, agora, é que o assunto seja resolvido apenas em agosto, na volta do recesso do Legislativo.

Depois de rejeitarem a proposta de 0,5% de aumento em 2019, os trabalhadores se depararam com uma oferta de reajuste de 2% a partir de janeiro de 2020. O valor não agradou as categorias em greve, que pediam ao menos a recomposição da inflação do último ano, calculada em 4,94% pelo índice IPCA.

> O que dá para comprar com a proposta de reposição de Ratinho Júnior?

Segundo a coordenadora do Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES), Marlei Fernandes, a comissão marcou outra reunião com os representantes dos sindicatos, para definir uma nova proposta.

“Não chegamos ainda em um meio termo. Os servidores continuam reivindicando os 4,94% e o governo diz que tem uma proposta alternativa”, resumiu a coordenadora.

Um novo encontro entre as partes está marcado para esta terça-feira (9), às 16h, novamente no Palácio Iguaçu, a sede do governo estadual.

Ato unificado marca duas semanas de greve

Paralisados desde o dia 25 de junho, os servidores estaduais completam duas semanas de greve nesta terça-feira (9). Um ato unificado entre as várias categorias do funcionalismo público marca o 15º dia de manifestações.

A concentração está marcada para as 9h, na Praça 19 de Dezembro, na região central da cidade. Deste ponto, em frente ao Shopping Mueller, os servidores seguirão em passeata pela Avenida Cândido de Abreu até o Palácio Iguaçu.

> Servidores prometem ato ainda maior pelo pagamento da data-base na próxima semana

Entre as categorias em greve está a dos professores e profissionais em Educação.

“Dia nove voltaremos às ruas para exigir o que é nosso por direito e, mais uma vez, defender serviço público de qualidade”, comentou o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

Após nova proposta, regime de urgência é retirado

A pedido dos servidores em greve, o governo estadual recuou e pediu, nesta segunda-feira (8), para que o regime de urgência fosse retirado sobre o projeto que previa um reajuste total de 5,09% parcelado até 2022. A proposta tramitava na Assembleia Legislativa (Alep) desde a semana passada.

Para o líder do governo no Legislativo, deputado Hussein Barki (PSD), a iniciativa sinaliza uma disposição ao diálogo. Ele afirma que o Paraná é o único estado da federação a discutir a data-base do funcionalismo e considera, por isso, que o governo não está sendo “omisso”.

“O governo está exercendo o diálogo em sua plenitude”, defendeu em Plenário.

Votação após a volta do recesso

Em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (8), o presidente da Alep, Ademar Traiano (PSDB), indicou que os trabalhos do Legislativo serão encerrados nesta semana sem discutir o reajuste do funcionalismo público. Por isso, a greve não deve ser encerrada antes de agosto.

“Imagino que vamos tratar deste assunto só no mês de agosto [na volta do recesso]. Os entendimentos estão ainda em fase de construção e eu não colocarei em pauta esta matéria neste período”, comentou Traiano.

De acordo com o deputado, após vencidas as discussões relacionadas à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), restará apenas um projeto pendente do governo na pauta. Traiano estima que os trabalhos no Legislativo possam ser encerrados até a quarta-feira (10).

> Greve: servidores consideram proposta uma ‘afronta’ e prometem acirrar mobilização
> Ratinho Junior anuncia reajuste parcelado aos servidores e concursos públicos

Agosto foi o melhor mês em produção de veículos dos últimos 4 anos

Marli Moreira

As montadoras de veículos instaladas no país ampliaram a produção em 18,6% no último mês de agosto sobre o mês anterior e 11,7% na comparação com igual período do ano passado, com um total de 291,4 mil unidades. Esse dinamismo foi puxado, principalmente, pelos licenciamentos de veículos novos, que representam o escoamento ao mercado interno, e que atingiram 248,6 mil veículos, com alta de 14,3% sobre julho último e 14,8% em relação ao mesmo mês de 2017, no melhor desempenho mensal desde janeiro de 2015 (253,8 mil) e o maior volume de produção desde outubro de 2014. No acumulado do ano, as vendas foram 14,9% maior em comparação ao período de janeiro a agosto do ano passado.

Ao anunciar os números, o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale, comemorou o resultado, salientando que, tradicionalmente, agosto é um mês de bons resultados ficando atrás apenas de dezembro, e neste, em especial, o número de dias úteis (23) favoreceu os negócios.

As vendas externas alcançaram US$ 1,3 bilhão, 4,9% acima de julho e 7,8% maior do que de janeiro a agosto, porém teve um recuo de 11% sobre igual mês do ano passado. Em unidades, foram exportadas 56,1 mil, 9,2% maior do que em julho (51,3 mil em julho). Apesar dessa elevação, houve uma queda de 16,6% em relação a agosto de 2017 e de 4,6% no acumulado do ano.

Segundo o presidente da Anfavea, o volume financeiro das exportações em US$ 11,08 bilhões é um recorde e supera o valor anterior (U$ 8,6 bilhões), principalmente com o nosso principal parceiro, a Argentina”.