Bahia x Vasco

Bahia bate o Vasco e soma oito jogos sem perder no Brasileirão

O Bahia venceu o Vasco, por 2 a 0, neste sábado (7), em São Januário, pela 18ª rodada do Brasileirão. Diante do estádio lotado, com 22 mil torcedores, o time baiano não se intimidou e controlou a partida.

Os gols foram anotados por Nino Paraíba e Gilberto. Com o resultado, o tricolor baiano soma oito partidas sem perder no Campeonato Brasileiro.

Com o placar, o Bahia chega aos 30 pontos, na sexta posição. Já o Vasco tem 20 pontos, na 15ª colocação.

COMO FOI

O Bahia foi firme. Marcou forte o duelo inteiro e aproveitou os espaços deixamos pelo cruz-maltino para chegar aos gols. O Vasco até teve mais posse de bola, mas pouco ameaçou.

Os gols foram marcados no segundo tempo. Aos 10, Nino Paraíba tocou para Gilberto. O atacante chutou, mas foi bloqueado. Nino pegou a sobra e bateu na saída de Fernando Miguel. Depois, aos 15, Gilberto recebeu e sem deixar a bola cair mandou um golaço.

 

Atlético-MG é superior, mas perde para o Bahia no Independência

O Bahia venceu, por 1 a 0, o Atlético-MG, no Independência, pela 16ª rodada do Brasileirão. Essa foi a primeira vitória fora de casa do time baiano.

O Tricolor segurou a pressão dos donos da casa e garantiu os três pontos na competição. O gol foi anotado por Gilberto.

Com o resultado, o Bahia soma 24 pontos, momentaneamente na oitava posição da tabela. O Atlético-MG tem 27 pontos e segue em quinto.

O JOGO

O Galo iniciou o jogo pressionando e fazendo valer o título de anfitrião. A equipe manteve o controle da partida por um bom tempo.

Do outro lado, o Bahia se fechou e contou com as boas defesas de Douglas, que operou milagres pelo menos três vezes.

O Tricolor foi comendo pelas beiradas e apostando no golpe certeiro, que aconteceu aos 19 minutos. Nino roubou a bola de Hérnandez e cruzou para Gilberto, o jogador só empurrou para o fundo das redes.

No segundo tempo, o Galo voltou a pressionar. Tentou com Geuvânio e Alerrandro, mas parou nas mãos de Douglas novamente.

Após a metade da etapa final, a partida passou a ficar mais equilibrada. O Bahia manteve a estratégia de esperar pelas ações do rival e deu certo, equipe volta para casa com três pontos na bagagem.

Palmeiras sofre com VAR, empata com o Bahia e não encosta no Santos

O Palmeiras não aproveitou o tropeço do Santos no sábado (10) para diminuir a distância para o líder do Campeonato Brasileiro. Com o empate em 2 a 2 diante do Bahia neste domingo (11), no Allianz Parque, a equipe do técnico Luiz Felipe Scolari foi a 29 pontos na tabela e ficou a três de diferença para os santistas.

Desde a retomada da Copa América, os palmeirenses ainda não venceram no Brasileiro. São quatro empates e uma derrota no período.

Os palmeirenses chegaram a abrir vantagem duas vezes contra o Bahia, mas sofreram o empate em pênaltis marcados com auxílio do árbitro de vídeo.

Na etapa inicial, Dudu aproveitou rebote do goleiro Douglas para colocar os donos da casa na frente. Ainda no primeiro tempo, Felipe Melo deixou o braço no rosto de Lucca e foi expulso.

No início da etapa final, Diogo Barbosa desviou a bola com o braço na área. Gilberto cobrou e empatou.

Após cobrança de lateral de Marcos Rocha, Dudu aproveitou novo rebote e fez o segundo. Mas Gilberto, em outro pênalti marcado com o VAR, deixou tudo igual.

O camisa 9 do Bahia já havia marcado três na rodada anterior, em vitória por 3 a 0 dos baianos sobre o Flamengo.

Gilberto Flamengo Bahia

Gilberto marca três e Bahia bate o Flamengo na Arena Fonte Nova

O Bahia venceu o Flamengo, na Arena Fonte Nova, na tarde de domingo (4), em jogo que teve a marca de Gilberto. O atacante balançou a rede três vezes e foi essencial no triunfo por 3 a 0. Com o resultado, o time comandado por Roger Machado chega aos 19 pontos e vai à 10ª colocação do Campeonato Brasileiro. Já o Rubro-Negro permanece com 24 e se frustra no objetivo de encostar no Palmeiras, segundo colocado. Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Grêmio, no Maracanã, e o Bahia visita o Palmeiras, na Arena Palmeiras.

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Grêmio, no Maracanã, e o Bahia visita o Palmeiras, na Arena Palmeiras.

O atacante Gilberto foi o destaque da partida. Ele fez três gols – todos ainda no primeiro tempo – e foi o nome do triunfo do Tricolor baiano. O jogador, que não balançava a rede há quatro partidas, terminou o jejum em grande estilo.

Em casa, o Bahia começou a partida indo para cima e “abafando” o Flamengo, que afastava da maneira que dava. O time rubro-negro, por sua vez, não conseguia se encontrar na nova formação e encontrava dificuldades, chegando mais perto de balançar a rede nas jogadas aéreas. E foi a partir dos 20 minutos que apareceu o atacante Gilberto. Ele surgiu nas costas da defesa para abrir o placar e, pouco depois, aproveitou falha de Diego Alves para fazer o segundo. No fim da etapa inicial, quando os comandados de Jorge Jesus ensaiavam uma pressão, Gilberto arrematou em um contra-ataque e fez o terceiro dele no jogo. O placar levou tranquilidade à equipe baiana.

Após o intervalo, Jorge Jesus colocou Renê na vaga de Filipe Luis e o jovem Reinier na do volante Piris. Ele entrou para atuar ao lado de Bruno Henrique, quase que no papel que Gabigol exerce normalmente. Com as mudanças, os visitantes tiveram mais posse de bola e presença no campo de ataque, mas sem efetividade – faltava capricho no último passe. Já o Bahia, em vantagem no placar, passou a jogar de forma mais compacta, com as linhas mais próximas, e explorando ainda mais os contra-ataques. Desta forma, esteve próximo de fazer o quarto, mas esbarrou na falta de pontaria ou em Diego Alves. No fim, após passe de Reinier, quase que Berrío consegue fazer para o Fla, mas a bola passou próxima à trave e saiu.

BAHIA

Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio, Giovanni (Ramires); Artur, Gilberto (Fernandão) e Lucca (Elber). T.: Roger Machado

FLAMENGO

Diego Alves, Rafinha, Thuler, Pablo Marí e Filipe Luís (Renê); Piris (Reinier), Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta (Berrío); Bruno Henrique. T.: Jorge Jesus

FICHA TÉNICA

BAHIA 3 X 0 FLAMENGO

Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data e hora: 4 de agosto de 2019, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP) Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) Árbitro de vídeo: José Claudio Rocha Filho (SP) Público / renda: 43.099 pagantes / R$ 1.731.510,00
Cartões amarelos: Ramires (BAH) e Rafinha (FLA)
Cartões vermelhos: Fernandão, aos 44 minutos do segundo tempo (BAH)
Gols: Gilberto, aos 20 minutos do primeiro tempo (Bahia); Gilberto, aos 30 minutos do primeiro tempo (Bahia); Gilberto, aos 50 minutos do primeiro tempo (Bahia)

botafogo avaí brasileirão

Botafogo vence Avaí fora de casa e reencontra vitória após quatro rodadas

O Botafogo derrotou o Avaí por 2 a 0 neste domingo (4) e voltou a triunfar no Brasileirão 2019. A Estrela Solitária contou com os gols do meia Alex Santana e do zagueiro Marcelo Benevenuto para conquistar três pontos diante o lanterna do torneio na Ressacada.

A última vez que o time botafoguense havia vencido foi no dia 9 de junho, pela 8.ª rodada. Na ocasião, o Botafogo venceu o CSA por 2 a 1.

Com o resultado, a equipe comandada pelo técnico Eduardo Barroca chega aos 19 pontos e sobe para o oitavo lugar da classificação.

Do outro lado, o Avaí amarga a oitava derrota da competição. O clube catarinense ainda não venceu nesta Série A e segue na última colocação com apenas cinco pontos.

Na próxima rodada, o Avaí recebe o Cruzeiro. O duelo está marcado para o próximo domingo (11), às 16h. No mesmo dia e horário, o Botafogo encara o Athletico-PR no Engenhão.

Com VAR acionado, Chapecoense e Bahia empatam e mantêm jejum no Brasileiro

Chapecoense e Bahia empataram em 0 a 0 hoje (28), pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Condá, em Chapecó. Em uma partida com poucas chances claras e um gol do time da casa, marcado pelo estreante Henrique Almeida, anulado pela arbitragem de vídeo ainda no primeiro tempo, as equipes mantiveram longos jejuns de vitórias e situações incômodas na tabela de classificação.

A Chape não vence desde 26 de maio, é a sexta rodada consecutiva sem somar três pontos. Hoje, tinha a chance de deixar a zona de rebaixamento caso vencesse em casa, pois os concorrentes Fluminense e Cruzeiro perderam no sábado. Não conseguiu, segue em 18º. Já o Bahia, que ganhou um jogo pela última vez há cinco rodadas, sobe uma posição e vai para 11º, ainda distante das aspirações de Copa Libertadores.

Chapecoense e Bahia terão tempo de descanso até a próxima rodada do Brasileirão. Os catarinenses enfrentam o Grêmio na segunda-feira (5), às 20h, fora de casa, enquanto os baianos jogam na Arena Fonte Nova contra o Flamengo, no dia anterior, às 16h.

O Bahia realizou uma série de ações em homenagem a Adherbal Amaral, mais conhecido como “Seu Adherbal”, que era torcedor-símbolo, funcionário do clube há mais de 40 anos e que morreu na última quinta-feira vítima de câncer. Em abril, os jogadores do Bahia passaram a faixa de capitão e fizeram com que ele levantasse a taça de campeão baiano. A foto daquele dia foi estampa de uma camiseta branca com que o time entrou em campo hoje. Além desta ação, o nome de Adherbal foi estampado abaixo dos números na parte de trás da camisa de jogo e houve um minuto de silêncio antes de a bola rolar (compartilhado com Renato Moreira da Silva, pai de Leonardo Gaciba, chefe do departamento de arbitragem da CBF).

Aos 38 minutos do primeiro tempo, o estreante Henrique Almeida balançou as redes de Douglas após escanteio cobrado por Camilo e saiu comemorando. O árbitro Dewson Fernando Freitas se absteve de tomar uma decisão: nem apontou para o meio-campo para marcar o gol e nem marcou falta no goleiro do Bahia, que caiu no chão após trombar com jogadores da Chape. O árbitro simplesmente se omitiu do lance aguardando determinação do árbitro de vídeo. Depois, após consultar as imagens, deu falta em Douglas e anulou o gol que teria aberto o placar.

Apesar de não ter sido um espetáculo tecnicamente, a partida teve alguns destaques individuais. Do lado da Chapecoense, Camilo exigiu ótima defesa de Douglas em uma falta cobrada logo aos três minutos de bola rolando. O meia ainda circulou pela intermediária e por mais que tenha preferido chutar a gol do que manter a posse de bola para encontrar chances mais claras, conseguiu levar certo perigo. Pelo Bahia, Artur foi o grande nome ao puxar jogadas sozinho, carregar a bola e tentar infiltrações. Ele até sofreu uma falta cobrada por Moisés que fez Tiepo fazer uma defesa. Nada brilhantes, mas ambos acima da média do jogo.

Apesar de a Chape não ter sofrido gols pela primeira vez desde a estreia no Brasileirão, o volante Márcio Araújo não teve uma de suas jornadas mais felizes à frente da zaga. Foi dele, por exemplo, a falta cometida em Artur que fez Moisés levar perigo ao gol de Tiepo. Ele também falhou em alguns botes e precisou ser compensado. Campanharo, um pouco à frente, foi outro que não teve uma manhã feliz. Do lado do Bahia, apesar da falta bem cobrada, o lateral-esquerdo Moisés teve muitos problemas com erros de passe e posicionamento. Lucca, que estreou como titular, também não teve atuação inspirada. O goleiro Douglas, com várias saídas atrapalhadas do gol, também deu sustos na torcida baiana.

Mesmo diante de um adversário que errou muitos passes à frente da área e deu chances, a Chapecoense sofreu para criar por conta da má forma técnica de seus jogadores. Além de Camilo, só o estreante Henrique Almeida arriscou, saindo da área para criar e tentando associações com Campanharo. Ele até deu um passe bonito enganando a marcação como se fosse com um pé, mas acabou sendo com o outro. Foi ele quem fez o gol anulado pela arbitragem de vídeo também. Fora isso, muita briga e pouca inspiração.

O Bahia manteve maior posse de bola durante a partida, mas foi um domínio improdutivo por conta de erros de passe em momentos importantes. O time de Roger Machado sofreu na saída de bola ao perder pelo menos três vezes a posse e dar possibilidades de chegada à Chape. Além disso, o fato de a equipe ter sido escalada com três jogadores mais afeitos à posição de volante e três atacantes diminuiu o poder de articulação de jogadas do Bahia. Por isso as melhores chances só pintaram no segundo tempo, com movimentações mais agudas de Artur. Antes dos acréscimos o time chegou a ter duas boas chances, mas não converteu.

jaques wagner camilo santana políticos nordestinos lula visita nordeste bolsonaro Foto Ricardo Stuckert Instituto Lula

Em meio a impasse com Bolsonaro, políticos nordestinos visitam Lula em Curitiba

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá nesta quinta-feira (25) a visita de dois importantes aliados políticos da região nordeste. O governador do Ceará, Camilo Santana, e o senador Jaques Wagner, eleito pela Bahia, estarão em Curitiba para conversar com o líder petista, que está preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) desde abril de 2018.

Os dois políticos do PT (Partido dos Trabalhadores) fizeram duras críticas a Jair Bolsonaro (PSL) nos últimos dias. Aparentemente sem saber que estava sendo gravado, o presidente da República confidenciou ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), que “dentre os governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão”.

O áudio foi captado pela TV Brasil, que transmitia o encontro de Bolsonaro com jornalistas estrangeiros. A fala do presidente motivou a emissão de uma carta assinada em conjunto pelos nove governadores nordestinos, na qual eles manifestam ter recebido “com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais“.

Além de assinar a carta, Camilo Santana também se manifestou pelas redes sociais. O governador do Ceará cobrou de Jair Bolsonaro uma postura pacifista. “Terminou a eleição, devemos governar para todos, deixando para trás as diferenças“, escreveu o petista.

Governar, para mim, é buscar agir sempre com senso de justiça, com muito respeito, e priorizar o que for melhor para a…

Publicado por Camilo Santana em Domingo, 21 de julho de 2019

O senador Jaques Wagner, ex-ministro de Lula, escolheu palavras mais duras para criticar Bolsonaro, a quem chamou de “frasista infeliz e governante deplorável”. Pelo Twitter, o ex-governador da Bahia afirmou que o presidente da República “só destila preconceito e ódio”.

“As ofensas contra o povo nordestino são mais um capítulo deplorável desse governo. Infelizmente, temos um presidente que não gosta do Nordeste e que só sabe destilar ódio e preconceito”, escreveu.

Wagner e Santana visitam Lula nesta quinta-feira (25), na sede da Superintendência da PF em Curitiba. O ex-presidente petista recebe visitas todas às quintas. Os familiares têm acesso à sala de estado maior nos períodos da manhã e da tarde. No final da tarde, entre 16h e 17h, Lula tem autorização para receber dois amigos.

Bolsonaro se defende de críticas ao Nordeste

jair bolsonaro nordeste
Foto: Alan Santos/PR

Quatro dias depois de chamar os nordestinos de “paraíbas”, Jair Bolsonaro fez sua primeira visita à região. Na inauguração do novo aeroporto de Vitória da Conquista, a 518 km de Salvador, na Bahia, o presidente disse que ama o povo nordestino e que governa sem preconceitos.

“É uma honra hoje também ser nordestino cabra da peste […] Somos todos paraíbas, somos todos baianos. O que nós não somos é aqueles que querem puxar para trás o nosso estado, o nosso país”, disse o presidente.

Em discurso a um grupo de milhares de apoiadores, usando um chapéu de vaqueiro, Bolsonaro deixou “um abraço para os nordestinos e um beijo para as nordestinas. Eu amo todas vocês [mulheres], eu gosto de todos vocês [homens]”.

 

 

jair bolsonaro nordeste

Com chapéu de vaqueiro, Bolsonaro diz que ama o Nordeste e que tem sangue ‘cabra da peste’

Em sua primeira visita ao Nordeste após ter chamado os governadores dos estados da região de “paraíbas”, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse nesta terça-feira (23) amar os nordestinos e afirmou que faz um governo sem preconceitos.

“É uma honra hoje também ser nordestino cabra da peste […] Somos todos paraíbas, somos todos baianos. O que nós não somos é aqueles que querem puxar para trás o nosso estado, o nosso país”, disse o presidente.

As declarações foram dadas durante a manhã, na inauguração do novo aeroporto de Vitória da Conquista (a 518 km de Salvador), onde o presidente encontrou um clima amplamente favorável com milhares de apoiadores.

Em discurso para as autoridades, afirmou que não estava na Bahia, nem no Nordeste, mas no Brasil. “Eu amo o Nordeste. Afinal de contas a minha filha tem em suas veias sangue de cabra da peste. Cabra da peste de Crateús, de nosso estado aqui mais acima, o Ceará”, disse. “É Deus acima de tudo, Nordeste no coração do povo, e Deus acima de todos”, completou.

À vontade, o presidente vestiu um chapéu de vaqueiro, fez coração com as mãos, ergueu nos braços um homem com deficiência e mandou “um abraço para os nordestinos e um beijo para as nordestinas”: “Eu amo todas vocês [mulheres], eu gosto de todos vocês [homens]”.

Na última sexta-feira (19), foi divulgado um vídeo em que o presidente fala sobre “governadores de paraíba” e cita o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B). “Não tem que ter nada para esse cara”, disse Bolsonaro.

Na Bahia, Bolsonaro falou para um público de 600 pessoas, formado apenas por autoridades, dentro do saguão do aeroporto. Depois, do lado de fora, falou por três minutos para moradores da cidade.

Caravanas de apoiadores do presidente de cidades da região foram acompanhar o ato. A maioria estava vestida com as cores verde e amarela ou usava camisetas com a imagem de Bolsonaro. Ônibus gratuitos foram disponibilizados pela Prefeitura de Vitória da Conquista para levar moradores à região do aeroporto.

Um grupo de cerca de 20 manifestantes, parte deles ligados à UNE (União Nacional dos Estudantes), protestou contra o presidente, mas optou por ficar do lado de fora do aeroporto. Houve troca de provocações com bolsonaristas, mas sem conflitos.

Segundo pesquisa Datafolha do início deste mês, a região Nordeste é a que menos aprova e mais rejeita o governo Bolsonaro, com 41% de avaliação ruim ou péssimo e 25% de ótimo ou bom, enquanto 31% consideram regular. Nacionalmente, esses índices são, respectivamente, de 33%, 33% e 31%.

No segundo turno da eleição presidencial de 2018, Bolsonaro foi derrotado por Fernando Haddad (PT) tanto no estado da Bahia, onde o petista obteve 72,7% dos votos válidos contra 27,3% do capitão reformado, como na cidade de Vitória da Conquista, que deu 58,1% dos votos válidos para Haddad e 41,9% para Bolsonaro.

O novo aeroporto foi inaugurado em meio a uma disputa pela paternidade da obra entre o governador da Bahia, Rui Costa (PT), e o presidente.

A obra do novo aeroporto, que tem capacidade para atender até 500 mil passageiros por ano, foi executada pelo governo da Bahia. Foram investidos R$ 106 milhões, sendo R$ 79 milhões do governo federal e R$ 31 milhões do estado.

Os recursos federais, oriundos de emendas da bancada baiana no Congresso Nacional, foram repassados ao governo baiano durante as gestões Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB). O último repasse do contrato foi realizado em novembro.

Descontente com o formato da festa de inauguração, restrito a 600 convidados, sendo 500 deles escolhidos pela Presidência da República, o governador da Bahia informou na segunda-feira (22) que não participaria do ato.

Bolsonaro criticou no discurso a ausência: “Lamento o governador não estar aqui, afinal ele estaria ao lado do povo”.

Costa disse que a organização faria uma “inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas a dedo como se fosse uma convenção político-partidária” e também criticou as declarações do presidente sobre os governadores nordestinos.

“Infelizmente, confundiram a boa educação com covardia, e desde então, temos presenciado agressões ao povo do Nordeste e ao povo da Bahia”, disse.

Com a desistência, o governador vetou a participação da Polícia Militar da Bahia na segurança do evento alegando que o ato passou a ser exclusivamente federal e caberia à Polícia Federal garantir a segurança do presidente.

“Não posso colocar a Polícia Militar para espancar o povo baiano que quer conhecer o novo aeroporto. Quem é popular e tem medo de ir às ruas, fica em seu gabinete. Se o evento é exclusivamente federal as forças federais que cuidem da segurança do presidente”, afirmou.

Apesar da expectativa de tensão, não houve conflitos.

O governador não foi, mas seu principal adversário, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), participou do ato e até discursou, indo de encontro ao protocolo que previa discursos apenas de autoridades locais e membros do governo federal.

Foi saudado com gritos de “governador” por alguns aliados, classificou a polêmica com Rui Costa como desnecessária e elogiou Bolsonaro: “Em qualquer canto deste estado, presidente, o senhor será bem-vindo”.

O presidente retribuiu e afagou o prefeito de Salvador, afirmando que ele um dia ocupará a cadeira de presidente da República.

Por outro lado, deputados petistas criticaram nas redes sociais a retirada de placas de outdoor do governo da Bahia que divulgavam o aeroporto como uma obra do governo estadual.

A retirada foi ordenada pelo prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), que é adversário do governador. Em nota, o prefeito afirmou que as placas estavam irregulares.

O novo aeroporto de Vitória da Conquista foi batizado pelo governo da Bahia com o nome de Glauber Rocha (1939-1981), cineasta baiano exilado durante a ditadura militar (1964-1985).Nascido em Vitória da Conquista, onde passou parte da infância, Glauber foi um dos idealizadores do Cinema Novo e dirigiu filmes como “Terra em Transe” (1967) e “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1964), este último indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes em .

O nome do cineasta, contudo, não foi pronunciado em nenhum dos discursos feitos na solenidade. A cineasta Paloma Rocha, filha de Glauber, também cancelou a participação que faria na inauguração do aeroporto.

bahia cruzeiro

Com um jogador a menos, Bahia empata com o Cruzeiro na Fonte Nova

Bahia e Cruzeiro empataram por 0 a 0 neste sábado (20), pela 11.ª do Brasileirão 2019. O atacante Arthur Caíke foi expulso aos 44 minutos do primeiro tempo, mas os baianos conseguiram evitar o revés mesmo assim. 19.040 pessoas acompanharam o duelo na Arena Fonte Nova.

Os dois personagens da partida foram os goleiros. Pelo lado tricolor, Douglas fez duas defesas difíceis. Primeiro ele espalmou uma cabeçada de Sassá. Depois, fez uma intervenção importante no arremate de David.

Já pelos mineiros, Rafael defendeu o chute de Lucca, atacante que fez sua estreia pelo Bahia. Além disso, também fez uma boa defesa no chute do zagueiro Juninho, que sofreu desviou em Fabrício Bruno.

Vale destacar que o Cruzeiro usou o time reserva. O técnico Mano Menezes poupou todos os titulares para o duelo contra o River Plate. A Raposa enfrenta os argentinos nesta terça-feira (23), pelas oitavas de final da Libertadores.

TABELA

Com o resultado, o Cruzeiro sai da zona de rebaixamento. O clube chega aos 10 pontos e aparece, provisoriamente, na 16.ª posição.

Do outro lado, o Bahia soma 15 pontos e é o atual nono colocado.

Na próxima rodada, o Cruzeiro recebe o Athletico. O jogo está marcado para o sábado (27), às 19h, no Mineirão.

Já o Bahia entra em campo no domingo (28), às 11h. O adversário será a Chapecoense, na Arena Condá, em Santa Catarina.

 

 

Grêmio vence o Bahia e está na semifinal da Copa do Brasil

O Grêmio venceu o Bahia por 1 a 0 nesta quarta-feira (17), no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, na Fonte Nova. Os times vinham de um empate em 1 a 1 no jogo de ida. Mais de 46 mil torcedores acompanharam a partida.

Alisson abriu o placar para o Grêmio aos 18 minutos do segundo tempo. O jogo foi até os 54 minutos, sem mais gols. Agora, o time, pentacampeão na competição, enfrenta o Athletico-PR ou Flamengo, que jogam ainda nesta quarta-feira.