obras, sanepar, companhia paranaense de saneamento, curitiba, paraná, bairros, sem água

Obras da Sanepar podem deixar 34 bairros de Curitiba sem água

Obras da Sanepar (Companhia Paranaense de Saneamento) podem deixar 34 bairros de Curitiba sem água nesta próxima terça-feira (14).

Confira os bairros possivelmente atingidos pelo serviço de manutenção:

  • Alto Boqueirão, Sítio Cercado, Xaxim, Pinheirinho, Boqueirão, Ganchinho, Água Verde, Capão Raso, CIC, Fanny, Fazendinha, Guaíra, Hauer, Lindoia, Novo Mundo, Portão, Santa Quitéria, Seminário, Vila Izabel, Cajuru, Guabirotuba, Jardim das Américas, Uberaba, Ahú, Atuba, Bacacheri, Barreirinha, Boa Vista, Cabral, Centro Cívico, Santa Cândida, São Lourenço, Tingui e Juvevê.

Por causa de obras programadas, o desabastecimento começa a partir das 6h de terça-feira (14). De acordo com a Sanepar, a normalização será de forma gradativa. O sistema de começará a ser normalizado a partir da manhã de quarta-feira (15).

Conforme a Sanepar, só ficarão desabastecidos os clientes que não têm caixa-d’água no imóvel, conforme recomendação da ABNT.

Qualquer dúvida ou solicitação para a Sanepar pode ser realizada pelo telefone 0800 200 0115.

Alto da XV permanece no topo do ranking dos bairros mais caros para venda de Curitiba

Os preços para venda e  para locação de Curitiba apresentaram elevação no último ano: 0,1% e 4,4%, respectivamente.

Os dados são do levantamento mensal elaborado pelo Imovelweb, um dos portais do mercado imobiliário do Brasil, que avaliou os preços do metro quadrado e dos aluguéis, além da rentabilidade, de apartamentos localizados na região.

No período, o valor médio para venda em Curitiba ficou em R$ 4.623,00/m2. Alto da XV (Matriz) continuou em destaque nesse mês, com o preço do metro quadrado mais valorizado da cidade, R$ 7.674,00. Este é o quinto mês consecutivo que o preço dos imóveis no município segue em crescimento. Os bairros que registraram maior variação anual foram Mossunguê (18,4%), Pilarzinho (9,6%) e Portão (9,1%). Os mais desvalorizados foram Champagnat (15,5%), Ahú (10,6%) e Alto da XV (10,2%).

Confira agora o ranking dos bairros mais caros e mais baratos, pelo valor do metro quadrado, para venda em Curitiba:

Mais caros 

  • Alto da XV – R$ 7.674,00
  • Juvevê – R$ 7.342,00
  • Alto da Glória – R$ 7.335,00

 Mais baratos

  • Cachoeira – R$ 2.906,00
  • Campo de Santana – R$ 2.809,00
  • Tatuquara – R$ 2.770,00

O estudo também apontou que o valor médio para locação de um apartamento de dois dormitórios, 65m², com uma vaga de garagem em Curitiba, ficou em R$ 994,00 mensais.

Desde março de 2017, os preços dos aluguéis na cidade vêm apresentando crescimento sucessivo, sendo que 70% dos bairros tiveram aumento no último ano neste quesito. Com maior variação anual, se destacaram Ahú (19,7%), Xaxim (19,3%) e Vila Izabel (17,3%). Em contrapartida, os bairros mais desvalorizados foram Seminário (24,2%), Guabirotuba (14,6%) e Prado Velho (13,5%).

A seguir, o ranking dos bairros mais caros e baratos para locação em Curitiba, por preço mensal:

Mais caros:

  • Prado Velho – R$ 2.019,00
  • Ecoville – R$ 1.630,00
  • Mossunguê – R$ 1.588,00

Mais baratos: 

  • Parolin – R$ 744,00
  • Campo de Santana – R$ 712,00
  • Tarumã – R$ 665,00

Já a rentabilidade dos imóveis da capital paranaense permaneceu em 4,3% ao ano.

Portanto, são necessários 23,4 anos de aluguel para recuperar o gasto com a compra, tempo 4,4% menor do que há um ano. “A operação de compra de um apartamento em Curitiba no período (aluguel durante 12 meses e venda do imóvel em julho de 2018) obteve um retorno bruto de 4,5%. Percentual acima da inflação, mas abaixo do retorno da Poupança”, destaca Leonardo Paz, CEO do Imovelweb.

Conheça o ranking dos bairros mais e menos atrativos para investir:

Mais rentáveis 

  • Mossunguê – 6,7%
  • Prado Velho – 5,9%
  • São Braz – 5,3%

Menos rentáveis

  • Seminário – 3,1%
  • Tarumã/Jardim Botânico – 2,8%
  • São Lourenço – 2,6%

“O cenário em Curitiba é bastante favorável para quem deseja investir em um imóvel. Embora os valores do metro quadrado venham apresentando elevações nos últimos 12 meses, este movimento é bastante discreto e vêm ficando abaixo da inflação. Os preços amigáveis, aliados à retomada da economia e ao retorno do crédito ao mercado, fazem com que a tendência permaneça promissora na região”, reitera Paz.

Obra da Sanepar deve afetar abastecimento em sete bairros de Curitiba

Com informações da BandNews Curitiba

Obras da Sanepar afetam o abastecimento de água em pelo menos sete bairros de Curitiba na próxima quinta-feira (10). As regiões que terão o fornecimento interrompido ficam no Tatuquara, Pinheirinho, Umbará, Ganchinho, Campo de Santana, Sítio Cercado e Cidade Industrial de Curitiba. De acordo com a Companhia de Saneamento do Paraná, as obras são de manutenção.

A água será cortada na quinta-feira (10), às nove horas da manhã. A previsão é que o abastecimento seja normalizado na sexta-feira (11) de madrugada. A Sanepar recomenda, assim como a ABNT, que cada imóvel possua uma caixa d’água de 500 litros. Segundo a Companhia, as construções que possuem o reservatório não devem ficar sem água no período da obra.