Faculdades no Paraná oferecem bolsas de estudo para o segundo semestre

Custos de moradia, resquícios dos gastos de Natal e Reveillon, acertos de dívidas do ano que passou… fica difícil reservar um dinheiro para ingressar na faculdade nos primeiros meses do ano e os planos de iniciar o curso dos sonhos acabam sendo adiados.

Comumente, o estudante acredita que precisará aguardar até o próximo ano para iniciar os estudos. O que muitos não sabem é que muitas universidades abrem um novo período de matrículas no meio do ano para os estudantes que não conseguiram ingressar no primeiro semestre. Assim, não é necessário esperar mais seis meses para começar a estudar.

Porém, as mensalidades ainda podem ser um obstáculo no acesso ao ensino superior. Com intuito de auxiliar o estudante, algumas faculdades oferecem outras alternativas para facilitar o ingresso ainda em agosto. No Paraná, 52 Instituições de ensino privadas oferecem bolsas de estudo para cursos de graduação e pós graduação, nas modalidades presencial e a distância. Dentre elas, Unicesumar, Estácio de Sá, Uniasselvi e Uniopet. São mais de oito mil oportunidades de ingresso com bolsa de estudo em todo Estado.

O levantamento foi feito pelo Quero Bolsa, plataforma de inclusão de estudantes no ensino superior. Ao acessar o site, o estudante consegue fazer de forma simples uma busca sobre todas as vagas disponíveis na região onde mora e os percentuais de desconto oferecidos pelas instituições de ensino.

O crescimento da oferta de vagas e uma política cada vez mais intensa de oferecer bolsas de estudo permitiu a Mariana Paulino se tornar jornalista. Primeira na família a concluir uma faculdade, ela é hoje Analista de Comunicação em um grande grupo educacional, em São Paulo. Assim que começou a trabalhar na área para a qual se formou viu seu salário aumentar 40% em relação a sua renda mensal antes da graduação. Com apenas três anos de carreira e aos 26 anos de idade já concluiu uma pós-graduação e vê as possibilidades profissionais crescerem. “Quando eu olho pra trás, eu vejo tudo positivamente. Eu trabalhava para pagar metade da mensalidade e minha mãe pagava a outra metade, porque não consegui o Prouni. Ainda assim o dinheiro quase não dava. Com a bolsa, passou o receio de não conseguir levar o curso até o fim. Agora, depois de formada e trabalhando na área, a situação financeira e as perspectivas profissionais mudaram bastante e podem melhorar ainda mais”, explica. Assim como Mariana, 450 mil pessoas ingressaram em faculdades de todo o país graças às bolsas de estudo oferecidas via plataforma Quero Bolsa, que tem, inclusive, ajudado a população adulta a realizar o sonho da graduação seja para empreender ou impulsionar a carreira. Pesquisa realizada com bolsistas beneficiados pela plataforma constatou que 59,5% têm acima de 25 anos de idade. Nessa faixa etária, apenas 15,7% da população brasileira concluiu o ensino superior, segundo o IBGE. “As bolsas de estudo têm demonstrado um grande poder de inclusão de pessoas no ensino

superior ao mesmo tempo que têm se tornado uma forma das instituições de ensino enfrentarem a ociosidade, que permanece acima de 50% pelo segundo ano consecutivo, de acordo com o último Censo da Educação Superior”, conclui Marcelo Lima, especialista em Educação Superior no Vale do Paraíba.

colégio curitiba bolsa

Colégio de Curitiba oferece concursos bolsa integral para 2020

O Colégio Santo Anjo, que conta com três unidades em Curitiba, está promovendo um concurso para oferecer 10 vagas com bolsas de estudo em 2020. Cinco delas abrangem totalmente os custos, ou seja, são de 100%. Já as outras cinco são bolsas parciais, mas que ajudam no desconto.

As inscrições para o concurso estão abertas até às 18h do dia 14 de agosto. As provas vão acontecer no dia 17 do mesmo mês, na unidade do Barigui, localizada na BR-277, número 1115.

As provas vão ser compostas por 50 questões e uma redação. Além disso, serão cobrados os seguintes conteúdos: Língua Portuguesa, Matemática, Química, Física, Biologia, Geografia, História e Língua Inglesa.

LEIA TAMBÉM:

 

ensino infantil

Ensino infantil ainda sofre com falta de alunos

O Brasil está longe da meta do Plano Nacional de Educação (PNE) da educação básica estipulada para 2024. Estudos revelam que o ensino infantil é considerado o mais preocupante: das crianças até 3 anos, 3,5 milhões estavam matriculadas em creches, porém 6,7 milhões estavam fora delas. Esses dados são resultados da análise realizada pela Pnad Continua da Educação 2018, pesquisa anual do IBGE.

Para não fazer parte dessa estatística, a mãe do pequeno Wesley de Almeida, de 3 anos, se encontrou sem alternativas até ficar sabendo que era possível matricular seu filho na Escola e Creche Sonho de Criança com auxílio de uma bolsa de estudo. “Se não fosse pela bolsa, seria complicado. Trabalho o dia todo e não tenho ninguém para cuidar dele”, pontua Elizangela de Almeida.

Bolsas de estudo para creche e escola

Elizangela conseguiu uma bolsa de estudo pelo programa Educa Mais Brasil que faz um trabalho social de inclusão educacional há mais de 15 anos em todo país. As bolsas de estudo são parciais. Entretanto, Elizangela ficou satisfeita e acha a economia bastante considerável, além de poder oportunizar o aprendizado e a interação com outras crianças.

Há bolsas de estudo para toda educação básica, do ensino infantil até o ensino médio. Para candidatar a criança à uma das oportunidades disponíveis, basta acessar o site do Educa Mais Brasil, escolher a modalidade Educação Básica, selecionar os filtros como cidade, série pretendida, instituição e fazer a inscrição gratuita.

Agência Educa Mais Brasil

Prouni 2019.2: começam hoje (11) as inscrições para as 169 mil vagas disponibilizadas

Estão abertas as inscrições para as bolsas de estudo para o Ensino Superior pelo Programa Universidade Para Todos 2019.2. Nessa segunda edição do programa são disponibilizadas 169.229 vagas. Os interessados devem acessar a página do Prouni até a sexta-feira (14) para se candidatar.

Foram disponibilizadas 68.087 bolsas integrais nesta edição, destinadas a estudantes que têm renda familiar bruta per capita de até 1,5 salário mínimo, conforme o Ministério da Educação (MEC). Quem for contemplado, ficará isento das mensalidades da graduação em instituições privadas.

Já as bolsas de estudo parciais somam a maioria das oportunidades. São 101.139 vagas destinadas a candidatos que têm renda familiar bruta per capita de até 3 salários mínimos. Contemplados têm desconto de 50% no valor da mensalidade. No total, participam da edição do segundo semestre 1.100 Instituições de Ensino Superior (IES) espalhadas pelo país.

Inscrição no Prouni 2019

É necessário cumprir alguns requisitos para realizar a inscrição no Prouni 2019. Os estudantes precisam ter cursado o Ensino Médio completo em escola pública ou em instituição privada, desde que tenha sido bolsista integral. Outro requisito está ligado à participação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, com exigência de pontuação mínima de 450 pontos (média aritmética das avaliações), além de não ter zerado a redação. O Prouni também permite a inscrição de portadores de deficiência e professores da rede pública.

Prouni 2019.2

O resultado da primeira chamada do Prouni 2019.2 deve ser anunciado em 18 de junho, segundo o cronograma. O candidato pré-selecionado deverá comparecer à respectiva instituição de ensino superior para comprovar as informações no período até o dia 25 de junho.

No caso da segunda chamada, o resultado será disponibilizado em 02 de julho e a comprovação dos dados acontece até 8 do mesmo mês. Quem não for selecionado ainda pode se candidatar à lista de espera, caso haja vagas não preenchidas. A relação é disponibilizada para consulta em 18 de julho de 2019.

Agência Educa Mais Brasil

bolsas de estudo curso foto divulgação

Vestibular 2019: cursinho abre concurso para oferecer bolsas de estudo

O Curso Positivo abriu inscrições para o concurso de bolsas de estudo do Semiextensivo. As inscrições podem ser feitas até o dia 4 de julho.

Os estudantes que se preparam para o vestibular 2019 podem, por meio do concurso, conseguir descontos no curso de preparação. As bolsas de estudo são progressivas: quanto melhor o desempenho do aluno, maior é o desconto oferecido.

Os interessados podem se inscrever até o dia 4 de julho. Os estudantes devem fazer o cadastro pela internet e agendar uma prova presencial na sede do curso, que fica na Avenida Vicente Machado, 317, no Centro.

O aluno será testado com questões de Língua Portuguesa, Matemática e Química.

Mais informações sobre as bolsas de estudo estão disponíveis no site do Curso Positivo e pelo telefone (41) 3232-4011.

 

Lista de espera e bolsa de estudo são opções para não selecionados no SiSU

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (SiSU 2019.1) foi divulgado ontem (28), com o objetivo de preencher 235 mil vagas para o ensino superior em instituições públicas do país. Em geral, milhões de estudantes participam do processo seletivo e, por não serem selecionados, precisam pensar em alternativas para começar a graduação em 2019. A opção é entrar para lista de espera ou tentar bolsas de estudo ofertadas oferecidas pelo Governo Federal e programas de instituições privadas, como o Educa Mais Brasil.

Nesta terça-feira (29), o Ministério da Educação (MEC) iniciou o período de inscrição para lista de espera do SiSU 2019. Apenas estudantes que não foram selecionados nas opções cadastradas poderão manifestar interesse até o dia 05 de fevereiro. Neste caso, é possível escolher participar das vagas da 1ª ou da 2ª opção.

Os selecionados na lista serão convocados a partir de 07 de fevereiro, pelas próprias Instituições de Ensino Superior (IES), para apresentação de documentos e matrícula em dias, locais e horários especificados em editais próprios.

Bolsas de estudo: Prouni e Educa mais Brasil

Entre as bolsas de estudo disponibilizadas para o primeiro semestre de 2019, as principais opções são o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Educa Mais Brasil, que dispõem de vagas em todo o território nacional. E qual é a diferença entre ambos?

O Prouni é um programa de acesso ao ensino superior criado pelo Governo Federal para oferecer descontos na mensalidade dos cursos não-gratuitos. Para participar do Prouni 2019 é preciso ter estudado em escola pública ou ter sido bolsista integral em escolas particulares; realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, com nota mínima de 450 pontos e maior do que zero na redação.

A seleção também leva em consideração critérios financeiros: até 1,5 salário mínimo para as bolsas integrais (100%) e até 3 salários mínimos para bolsa parcial (50%). Pessoas deficientes e professores da educação básica na rede pública de ensino também podem participar. As inscrições estarão abertas a partir de 31 de janeiro, no site do Prouni.

No caso das bolsas de estudo do Educa Mais Brasil, não há restrição de renda ou de perfil do estudante para a contratação. Os contratantes podem escolher bolsas de até 70%. São disponibilizadas mais de 400 mil vagas para o ensino superior em parceria com o Paraná Portal. No primeiro semestre deste ano, e as matrículas para 2019 já estão abertas.

Agência Educa Mais Brasil

Bolsa de estudo é opção para fugir da inadimplência

Com o aumento do desemprego no país, muitos brasileiros já não vêm dando conta de arcar com o investimento na educação dos filhos e acabam deixando de pagar as mensalidades das escolas. De acordo com dados do Indicador de Inadimplência da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o Brasil encerrou o ano de 2018 com um avanço de 4,41% no número de consumidores com contas em atraso, na comparação com 2017. Esta foi a maior elevação desde 2012, quando a inadimplência cresceu 6,8%.

Ao contrário do que pode parecer, as famílias inadimplentes também se prejudicam bastante. É preciso ter em mente que, no geral, as dívidas não ocorrem por má-fé dos responsáveis, mas sim porque estes passam por momentos de dificuldade financeira. Pensando no universo escolar, quando pais ou responsáveis pelo aluno ficam devendo mensalidades, estes terminam acumulando dívidas, já que as cobranças em atrasos se somam a juros e multas.

Para não comprometer o orçamento e cair no vermelho, a enfermeira Renata Gonçalves, de 34 anos, foi em busca de algumas alternativas. Divorciada e mãe do pequeno Thiago, de 10 anos, ela é a principal fonte de sustento da família e precisa assumir gastos como saúde, alimentação, moradia e educação. Hoje, mesmo com dificuldade, Renata consegue se manter livre das dívidas, mas agradece muito a ajuda do Educa Mais Brasil. “O programa apareceu na minha vida no momento certo. Eu pagaria R$970 na mensalidade do meu filho e só estou pagando R$485”, contou.

O Educa Mais Brasil é o maior programa de inclusão educacional do país. Em todo Brasil, são ofertadas 300 mil bolsas de estudo para educação básica, com até 50% de desconto. O programa também disponibiliza bolsas para o ensino superior e outras modalidade de ensino. Com 15 anos de atuação, o programa já beneficiou 900 mil alunos em mais de 5 mil municípios.

Interessados podem acessar o site do programa e conferir todas as oportunidades disponíveis por região. A inscrição é gratuita.

Ascom Educa Mais Brasil

Oportunidade: Mais de 45 mil bolsas de estudo disponíveis no Paraná

Dados divulgados pelo último Censo da Educação Superior (2017) revelam que a procura por cursos de graduação tem aumentado – atingindo a marca de mais de 8 milhões de alunos matriculados. E com a percepção dos profissionais em relação a importância de se investir constantemente em qualificação, a pós-graduação segue o mesmo ritmo de crescimento.

Quem está fora do mercado e deseja ingressar em uma especialização ou tentar um nova carreira pode contar com iniciativas de apoio para retomar os estudos, atualizar o currículo e conquistar melhores oportunidades. Uma opção é contar com a ajuda do Educa Mais Brasil, maior programa de inclusão educacional do país, que está ofertando, somente no Paraná, mais de 24 mil bolsas de estudo – entre graduação e pós-graduação.

Com 15 anos de atuação, o programa contempla nove modalidades de ensino. Além das vagas para o ensino superior, é possível encontrar oportunidades também para a educação básica (13.400), ensino técnico (3.061), cursos livres e de idiomas (4.600). Ao todo, no estado são ofertadas mais de 45 mil bolsas.

Cursos de pós-graduação são boa opção

Investir em um curso de pós-graduação é uma boa escolha para voltar ao mercado de trabalho mais qualificado ou mesmo se manter atualizado em tempos de alta competitividade. No entanto, apesar de propício, o investimento nos estudos pode ser alto, o que torna a realização distante da realidade de muitos que não têm condição de pagar o valor integral das mensalidades.

Rafaele Santos encontrou na pós-graduação uma oportunidade de qualificação conciliando com a área que está trabalhando atualmente. “Procurei uma pós-graduação para me qualificar e melhorar profissionalmente, afinal, hoje em dia, especialização é cada vez mais necessário. Na graduação você aprende por vários ângulos mas só com uma especialização é possível entender especificamente sobre determinada área”, afirma.

A pós-graduanda se prepara para cursar MBA em Finanças Auditoria e Controladoria, com bolsa de estudo de 40%, que conseguiu através do programa Educa Mais Brasil. “Cursar uma pós-graduação sem uma bolsa de estudo, neste exato momento da minha vida, seria inviável. Eu teria que esperar o outro ano mas, como consegui esse benefício, não poderia perder a oportunidade. O Educa Mais Brasil facilita muito os estudos”, pontua.

Bolsas de estudo

Se você deseja se qualificar, mas não pode arcar com o valor das mensalidades integralmente conte também com o apoio do Educa Mais Brasil. O programa possui parcerias com diversas faculdades, Universidades, Escolas e Instituições de ensino. Se você optar pelo ensino superior, os descontos podem chegar até 70%. Nas demais modalidades, o teto máximo de desconto é de 50%. A inscrição é gratuita e pode ser feita através do site. Há opções para cursos presenciais e a distância.

Agência Educa Mais Brasil

Escola dá bolsa de estudos para paciente de hospital de Curitiba

CBNCuritiba

A Flávia Aquino, de apenas 5 anos, precisou ficar 60 dias em um hospital de Curitiba para tratar uma grave sinusite e ficava desenhando para passar o tempo. Em dois meses ela fez mais de 200 desenhos.

Quando a menina recebeu alta, na semana passada, teve uma surpresa. O hospital, em parceria com os pais de Flávia, preparou uma exposição no hall de entrada da unidade com vários desenhos feitos pela paciente.

A reportagem foi veiculada na semana passada pela rádio CBNCuritiba, e um ouvinte da rádio, que é curador de uma escola de artes em Curitiba, Álvaro Neves Júnior, ficou comovido com a história da Flávia.

Ele entrou em contato com a CBN e ofereceu uma bolsa no curso de desenho ministrado no espaço onde ele é curador. Feita a ponte entre a escola e os pais da Flávia, no último sábado (10), ela já frequentou a primeira aula.

A mãe da Flávia, a Noelle Aquino, acompanhou os dois meses de internamento e sabe como a filha gosta de desenhar. Ela contou como foi a empolgação da filha quando soube que iria frequentar uma aula de desenho.

E claro, nós também ouvimos da própria Flávia o que ela achou da atividade.

Os desenhos feitos pela Flávia vão ficar expostos até esta terça feira (13) no hall de entrada do Hospital Nossa Senhora das Graças que fica nas Mercês. As aulas de desenho são ministradas na Escola Contracultura que fica no Bacacheri.

Ouça a matéria completa e o depoimento da menina em CBNCuritiba