cursos, sextou, sexta-feira, quarentena, isolamento, coronavírus, graduação, educação, ensino superior, bolsas de estudo, educa mais brasil

Sextou na quarentena: distraia-se descobrindo cursos inusitados que você nunca ouviu falar

Sextou de quarentena? Já pensou em fazer uma graduação sobre super-heróis ou reino da fantasia? Esses cursos existem! Embora sejam pouco conhecidos, a lista de cursos “diferentões” é vasta. Tem opções para todos os gostos, como para quem tem talento para contar piadas, para quem gosta de
ficção científica, espiritualidade, dentre outros.

Se alguém lhe disser que faz um curso sobre psicologia de cavalos, por exemplo, ou estuda os vikings, não fique surpreso (a). Veja, abaixo, uma seleção desses cursos pouco conhecidos e
inusitados.

  • Comédia
    • “Comédia: escrita e performance” é um curso voltado para pessoas que pensam em fazer
      roteiros de programas engraçados, atuar em shows humorísticos ou até mesmo fazer stand-up comedy. Se o seu talento é para fazer piadas, essa graduação é para você!
  • A Ciência dos Super-Heróis
    • “A Ciência dos Super-Heróis” é, na verdade, um jeito novo e criativo de ensinar Física. Trata-se da forma de transformar assuntos complexos mais atraentes e acessíveis. Neste curso, estudantes aprendem sobre princípios reais da física usando os superpoderes dos seus heróis favoritos, como Homem Aranha, Super-homem e Mulher Maravilha.
  • Música Pop
    • Quer fazer parte de uma banda de K-pop? É possível através do Popular Music Program. O
      programa oferece tanto uma graduação em performance de música popular e em composição para quem quer se especializar em outra área, mas não dispensa o estudo da música.
  • Astrobiologia
    • Já pensou em procurar por vidas em outros planetas e, ao mesmo tempo, fazer uma
      faculdade? O curso de Astrobiologia oferece aos alunos aulas de Matemática, Física, Química,Biologia e Astronomia que preparam os estudantes para indústrias relacionadas ao espaço e à biotecnologia – além de procurar por vida em outros planetas.
  • Literatura Fantástica – Harry Potter
    • O curso foca na história do mundo mágico criado por Harry Potter, para ensinar técnicas
      literárias e herança cultural dos romances de ficção. Para fazer o curso, o estudante precisa ter lido todos os livros da série, bem como artigos e outros materiais sobre a sociedade dos
      bruxos.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Sisu - Enem - estudantes - matrículas - universidades

Sisu: Prazo para matrícula nas universidades encerra nesta terça-feira (4)

Todos os estudantes classificados pela nota no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada) têm até esta terça-feira (4) para finalizarem suas matriculas em suas respectivas universidades.

Cada instituição de ensino tem suas próprias regras para a entrega da documentação necessária para finalizar a matrícula. Por isso é fundamental que os estudantes não deixem para a última hora esse procedimento.

As vagas pelo Sisu respeitam a Lei de Cotas e de políticas de ações afirmativas e englobam cursos de universidades federais de todo o Brasil.

sisu, prouni, educa mais brasil, bolsa de estudo, bolsas de estudo, prazo, inscrição, inscrições, enem, enem 2019, mec, exame nacional do ensino médio, ensino superior, vagas, como se inscrever, diferenças

SISU, Prouni e Educa Mais Brasil; confira as diferenças entre os programas

Uma dúvida comum, mas que é facilmente esclarecida para estudantes que vão cursar uma graduação pela primeira vez, é sobre o que diferencia o SISU, Prouni e Educa Mais Brasil. Os dois primeiros são programas do governo e usam a nota do Enem. Já o Educa Mais Brasil é uma iniciativa privada. Contudo, todos facilitam o ingresso no ensino superior.

O Sistema de Seleção Unificado (Sisu) é um programa criado pelo Ministério da Educação (MEC), em 2010, e seleciona estudantes que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para estudar em universidades e institutos federais.

Já o Programa Universidade Para Todos (Prouni) foi criado em 2004, com o objetivo de disponibilizar bolsas de estudo integrais e parciais em universidades e faculdades privadas em todo o Brasil.

O Educa Mais Brasil disponibiliza bolsas de estudo para diversos cursos de graduação, pós-graduação, técnicos, idiomas, dentre outros. Pioneiro nesse segmento no Brasil, o Educa tem parceria com milhares de instituições em todo o país. O acesso à bolsa é disponibilizado sem precisar da nota do Enem.

Agora que você já sabe qual é a diferença entre SISU, Prouni e Educa Mais Brasil, aprenda a fazer a inscrição nos respectivos programas.

Como fazer inscrição no SISU?

A inscrição no SISU é feita pela internet, sem custo ao candidato, no site do programa. Para se candidatar, siga o passo a passo do SISU:

⦁ Acesse o site de inscrição do Sisu 2020;
⦁ Informe o seu número de inscrição e a sua senha do Enem 2019;
⦁ Confirme os seus dados na plataforma;
⦁ Escolha duas opções diferentes de cursos que você quer estudar;
⦁ Indique a sua modalidade de concorrência: vagas de ampla concorrência, vagas referentes à Lei de Cotas ou vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições.
⦁ Acompanhe a sua inscrição e fique de olho na nota de corte do SISU 2020.
⦁ Com o resultado em mãos, os aprovados deverão se matricular entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro na instituição que foi aprovado. Antes da matrícula é necessário conferir todos os documentos exigidos.

Como fazer inscrição no Prouni?

A inscrição no Prouni é gratuita e feita pela internet. Para isso, o interessado deve seguir o passo a passo do Prouni:

⦁ Informar o número de inscrição no Enem de 2019 e a senha mais recente usada no Enem;
⦁ Escolher, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis. O candidato com deficiência ou que se autodeclarar indígena, preto ou pardo pode optar por concorrer a bolsas destinadas a políticas de ações afirmativas.

Fique atento! O resultado da primeira chamada do Prouni será divulgado em 04 de fevereiro de 2020. Se você for pré-selecionado deverá comparecer à instituição de ensino e apresentar os documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição.

A diferença entre SISU e Prouni está nos pequenos detalhes. No entanto, também apresentam semelhança. Tanto o SISU quanto o Prouni selecionam os candidatos pela nota de corte.

Como fazer inscrição no Educa Mais Brasil?

Para conseguir uma bolsa pelo Educa Mais Brasil é fácil e, ao finalizar o curso, você não precisa pagar nada ao Educa nem à faculdade. Para isso, basta seguir o passo a passo:

⦁ Acesse o site do Educa Mais Brasil;
⦁ Escolha a modalidade que você deseja, se: Faculdades; Pós-Graduação; Escolas; Cursos Técnicos; Idiomas; Preparatório para Concursos; Cursos Profissionalizantes; EJA – Educação para Jovens e Adultos ou Pré-Vestibular / ENEM.
⦁ Digite a cidade onde deseja fazer o curso;
⦁ Após visualizar as bolsas disponíveis e decidir qual é a melhor opção para você, clique em “Quero esta bolsa”;
⦁ Preencha o cadastro e avance para a pré-matrícula;
⦁ Após a pré-matrícula, vá à instituição escolhida para finalizar o cadastro;
⦁ Pronto! Vaga garantida e sonho realizado. Boa sorte!

prouni, bolsas de estudo, universidade para todos, enem, enem 2019, mec, prazo, inscrições

Inscrições para o Prouni encerram no sábado

As inscrições para o Prouni (Programa Universidade para Todos) estão abertas e encerram na segunda-feira (1º). O programa concede bolsas integrais e parciais em universidades privadas. As inscrições devem ser feitas pela internet, por meio do site: siteprouni.mec.gov.br. Para concorrer às bolsas, é preciso ter feito o ENEM 2019.

Em 2020, o Prouni oferece mais de 251 mil bolsas parciais e integrais para faculdades privadas. A consulta é feita por meio site do programa com base em três critérios. Assim, o estudante pode filtras pelas categorias: curso, instituição e município.

Para concorrer às bolsas do Prouni, o estudante deve usar a nota obtida no ENEM 2019. Além disso, é preciso se enquadras nas faixas de rendimento do programa.

O prazo de inscrições foi estendido pelo Ministério da Educação (MEC) porque o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) foi suspenso pela Justiça, após erro na correção do ENEM 2019.

puc pr, pucpr, puc, pontifícia universidade católica, paraná, curitiba, londrina, maringá, toledo, campus, campi, graducação, bolsas, bolsa, bolsas de estudo, bolsa de estudo, vestibolsa, graduação, ensino superior

PUC PR oferece 90 bolsas de estudo para cursos de graduação

A PUC PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná) vai disponibilizar 90 bolsas de estudo para cursos de graduação dos quatro campi: Curitiba, Londrina, Maringá e Toledo. Elas serão distribuídas por meio de um processo seletivo VestiBolsa. De acordo com a universidade, as inscrições podem ser feitas até a próxima terça-feira (21).

O VestiBolsa é destinado a estudantes que pretendem cursar ensino superior na PUC PR, mas que não podem arcar com a mensalidade. São cinco bolsas de estudo integrais, uma para cada campus. As demais bolsas oferecem descontos de 20% a 50%, conforme o desempenho no processo seletivo.

De acordo com a PUC PR, as bolsas de ensino são válidas para cursos de graduação presencial, nova graduação ou ensino a distância (EaD), distribuídas entre tecnólogos, bacharelados e licenciaturas. Mais de 100 cursos são oferecidos pela instituição.

VESTIBOLSA: BOLSAS DE ESTUDO DA PUC PR

Conforme a instituição, as provas do VestiBolsa têm uma proposta de redação e 30 questões objetivas — língua portuguesa, matemática e conhecimentos gerais. O processo seletivo é realizado nos quatro campi: Curitiba, Londrina, Maringá e Toledo.

As inscrições encerram no dia 21 e as provas serão aplicadas no dia 26, um domingo. De acordo com a PUC PR, a divulgação do resultado está prevista para o dia 3 de fevereiro.

SERVIÇO – Pontifícia Universidade Católica do Paraná

  • Inscrições: até 21/01
  • Provas: 26/01
  • Para mais informações e inscrições, clique aqui.

MEC determina alterações nos cursos de licenciatura

O Ministério da Educação por meio de resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE) determinou alterações na formação dos professores no Brasil. Os cursos de licenciatura terão um maior tempo de duração e maior foco em atividades práticas.

Com isso, o tempo de preparo dos docentes passa dos atuais três para quatro anos, ou 3,2 mil horas. Dessa carga horária, 800 horas – o equivalente a um quarto do curso –, devem ser voltadas para a prática pedagógica.

As atividades pedagógicas devem, obrigatoriamente, ser acompanhadas por um professor da instituição formadora e um outro professor experiente da escola onde o estudante realiza a prática.

Além disso, a formação dos futuros professores será fundamentada na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que define o mínimo que deverá ser aprendido pelos estudantes de todo o país no ensino infantil, fundamental e médio.

CURSO DE LICENCIATURA

Caso essa informação seja do seu interesse e você queira investir em cursos de licenciatura, o Educa Mais Brasil tem bolsas de estudo em todo o país. O programa já beneficiou mais de 1 milhão de estudantes. Através dele, você pode conseguir bolsas de estudo de até 70%. Acesse o site do programa e confira todas as oportunidades disponíveis na sua região.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

 

bolsas de estudo

Programa educacional oferta bolsa de estudo para jovens engajados em projetos sociais

Estudantes de países em desenvolvimento, comprometidos e interessados em auxiliar a comunidade onde residem podem se inscrever até o dia 1º de março de 2020 para ganhar bolsas de estudo para graduação da Well Mountain Iniciative (WMI). Chamado de Empowerment Through Education, o programa tem como principal objetivo incentivar a luta contra a desigualdade e injustiça social, utilizando a educação como principal mecanismo de ruptura de estigmas e estímulo para ascensão social.

Os selecionados, avaliados de acordo com o mérito acadêmico e necessidade financeira, devem escolher um curso no Brasil ou em outro país. Todos os anos, a ajuda financeira de até US$ 3.000 é concedida a até 60 estudantes. As inscrições são gratuitas no site oficial da WMI.

Está interessado? Conheça os critérios do programa

  • Ter concluído o ensino médio com excelentes notas;
  • Ter no máximo 35 anos até o dia 1º de março de 2020, data da inscrição;
  • Escolher uma graduação no Brasil ou em outro país em desenvolvimento;
  • Não ter outro curso de graduação;
  • Escolher um curso que beneficiará a comunidade e/ou contribuirá com o crescimento contínuo e avanço do seu país de origem;
  • Planejar viver e trabalhar no Brasil após a graduação;
  • Ter como comprovar seu comprometimento à comunidade e trabalhos voluntários antecedentes à inscrição;
  • Ter o mínimo recurso disponível para investir na educação, não sendo, entretanto, capaz de cursar o ensino superior sem assistência financeira.

O candidato também precisa ter o registro de todas as suas atividades extracurriculares, como trabalhos voluntários e comunitários, inclusive fotografias.

O programa também exige que toda documentação apresentada esteja traduzida para o inglês.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

fies 2019, fies, fundo de financiamento estudantil, sisfies, aditamento, mec, ministério da educação, ensino superior, graduação, renovação, financiamento estudantil, prazo, educa mais brasil, bolsas de estudo

Fies 2019 tem prazo prorrogado para o aditamento

Estudantes que não conseguiram confirmar informações do aditamento das bolsas do Fies 2019 (Fundo de Financiamento Estudantil), têm até o dia 30 de novembro para acessar o site do programa e efetivar a renovação do financiamento. O novo prazo é para estudantes que ingressaram em instituições de ensino superior por meio do financiamento a partir de dezembro de 2017 pelo Sistema Informatizado do Fies (SisFies). Já os estudantes que firmaram contrato a partir de 2018 têm o prazo definido pela Caixa Econômica Federal.

Os estudantes contemplados com bolsas de financiamento precisam fazer a renovação a cada semestre. Inicialmente, o aditamento é feito pelas instituições de ensino e, depois, os estudantes precisam validar as informações concedidas pela faculdade ao sistema.

Fies 2019

Porém, muitos estudantes enfrentaram problemas ao tentar realizar o aditamento. O estudante de Engenharia Elétrica, Amós Costa, conta não só de sua dificuldade, mas dos amigos também: “Eu e muitos amigos que possuem o financiamento tivemos o mesmo problema ao tentar inserir informações e confirmar, ocorriam erros. CEP inválido, e-mail e número incorretos são os erros mais comuns, mas depois de muita insistência consegui efetuar o aditamento após a prorrogação do prazo”, afirma.

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do Ministério da Educação (MEC) que possibilita o ingresso ao ensino superior. Estudantes que não têm condições de pagar as mensalidades das instituições de ensino privadas optam pelo financiamento. Como se trata de um empréstimo, após a conclusão do curso, o estudante beneficiário tem até 18 meses para começar a pagar a dívida.

Bolsa de estudos pelo Educa Mais Brasil

Se você tem o sonho de ingressar em uma instituição de ensino superior, mas não conseguiu o auxílio do financiamento pelo Fies 2019, não desista, o Educa Mais Brasil 2020, programa de incentivo à educação do país, oferta bolsas de até 70% de desconto nas mensalidades em diversas modalidades de ensino. Acesse o site do programa e saiba mais.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

escolas, escola, educação, educa mais brasil, bolsas de estudo, ferramenta, dados, inep. escolas

Ferramenta do Inep possui dados de mais de 226 mil escolas brasileiras

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a partir de dados colhidos no último Censo Escolar, de 2018, lançou o Catálogo de Escolas da Educação Básica. A ferramenta, que pode ser usada por qualquer pessoa, permite buscar informações de mais de 226 mil escolas em todo Brasil de maneira personalizada.

No Catálogo de Escolas estão reunidos os principais dados da instituição como endereço, telefone e outros aspectos mais gerais da oferta educacional. As informações podem ser pesquisadas por região, rede de ensino (privada, estadual, federal ou municipal), porte da escola ou, ainda, pela etapa e modalidade de ensino. Há, ainda, a possibilidade de buscar uma unidade específica, através do código do centro de pesquisa ou o nome.

A ferramenta foi desenvolvida pela equipe da Diretoria de Estatísticas Educacionais do Inep, responsável por coletar e compilar as informações que são fornecidas ao Censo Escolar por cada instituição de ensino do país. De acordo com o Inep, o catálogo será atualizado anualmente, no mês de maio, seguindo o cronograma do Censo Escolar.

Outra plataforma

O Educa Mais Brasil, que há 15 anos atua no segmento educacional através do incentivo ao estudo, também disponibiliza informações de instituições de ensino de todo o país. Para acessar as informações, basta acessar o site do Educa, selecionar a opção “escolas”, escolher a região e se deseja fazer a busca por série ou através do nome da unidade.

Além de disponibilizar dados sobre estrutura e proposta pedagógica da unidade de ensino, o Educa Mais também informa se há bolsas de estudo disponíveis para a instituição desejada. São milhares de escolas parceiras e os descontos são de até 50%.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil | *com informações da Agência Brasil

ensino superior, educação, educação superior, censo, inep, dados, inpe, bolsas, bolsas de estudo, enem, enem 2019, pesquisa, crescimento

Educação superior: matrículas crescem no país, aponta Inep

O número de brasileiros cursando algum curso de educação superior no Brasil já avança para os mais de 8 milhões. Desse número, a maioria das matrículas, o equivalente a 6,37 milhões, está concentrada em 2.238 instituições de ensino privado. As demais 2,08 milhões de matrículas estão nas 299 instituições públicas. Os números foram levantados pelo Censo da Educação Superior 2018, realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Também houve crescimento na oferta de vagas em cursos de cursos de graduação na modalidade educação a distância (EAD), tendo o número de ingressos nos cursos online dobrado de 20% em 2008, para 40% em 2018. Nos últimos cinco anos, segundo o Inep, os ingressos nos cursos presenciais diminuíram 13%. Em 2018, foram ofertadas 7,1 milhões de vagas nos cursos de educação a distância e 6,3 milhões em cursos presenciais.

Já o balanço do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2019 apontou que 30,3% dos estudantes participantes da avaliação chegaram ao final da graduação por conta do auxílio de programas de auxílio estudantil, Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) ou uma bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni).

Outros 17,8% conseguiram bolsas e financiamento com a própria instituição privada ou por empresas e organizações não governamentais (ONGs). Umas dessas empresas é o Educa Mais Brasil 2020, que com mais de 15 anos no mercado já beneficiou mais de 1 milhão de estudantes em todo país. Para conseguir uma bolsa de estudo de até 70% de desconto em cursos de educação superior, o interessado deve, apenas, acessar o site do programa e conferir todas as oportunidades disponíveis em sua região.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil