Após 19 rodadas, Brasileiro tem apenas 9 gols de falta

A chamada “bola parada” continua recurso valorizado pelos técnicos, mas o gol de gol de falta tem sido pouco visto no Campeonato Brasileiro deste ano. Nove dos mais de 400 gols marcados na competição em 2019 foram feitos em cobranças de infrações de fora da área. No ano passado, em 38 rodadas, foram anotados 27 dessa forma. Índice superior a 2016, o pior desta década: 17.
A melhor marca desde 2010 foi de 46 gols de falta, anotados no torneio de 2013.

Nos jogos deste final de semana do Campeonato Brasileiro, a última rodada do primeiro turno, não foi anotado nenhum gol de falta. Para não ter o pior número dos últimos anos, terão de acontecer mais nove gols no 2º turno do Brasileiro nesta jogada.

“É muito simples para mim [o motivo para a escassez de gols]. É pouca prática. Se o jogador não praticar, não terá resultados”, analisou o ex-meia Alex, que foi campeão brasileiro pelo Palmeiras em 2003, mas também atuou por Palmeiras e Flamengo.

As equipes da Série A têm poucos jogadores que são vistos como especialistas nessa jogada. Como foi Alex, por exemplo. Ou Marcelinho Carioca para o Corinthians. “São dois motivos principais: a melhora dos goleiros, em todos os fundamentos, e a falta de treinamento por parte dos jogadores”, disse Fernando Diniz, demitido pelo Fluminense no mês passado. No seu elenco, ele tinha Paulo Henrique Ganso, visto como especialista neste lance.

Há várias explicações entre treinadores, jogadores e ex-atletas para tentar explicar o que a escassez. Nem todas são consenso. Há a opinião que o gramado hoje é mais baixo do que no passado e, com isso, e mais difícil elevar a bola na cobrança. O técnico Vinicius Eutrópio acredita nisso.

Outros creem que é preciso treinar mais o recurso na base, como opina o ex-volante Marcos Assunção, exímio cobrador. Há clubes que têm na comissão técnica do departamento profissional atletas que eram especialistas no assunto e hoje passam (ou tentam passar) o conhecimento.

“Desde a minha chegada, pensamos em uma maneira de trazer os jogadores para que eles efetuassem as cobranças de falta. Houve um consenso com a preparação física, fisiologia e parte técnica que traríamos alguns atletas dois dias durante a semana um pouco mais cedo, antes do treinos, para efetuar as cobranças de falta”, disse Ramon, hoje auxiliar no Vasco, onde teve nos anos 1990.
Não deu muito certo porque até agora o time carioca anotou apenas um gol dessa forma. Foi na 11ª rodada, contra o Fluminense, com o meia-atacante Bruno César.

“A comissão técnica precisa arrumar tempo, uma estratégia para que os bons cobradores façam os treinamentos. Isso é imprescindível, decide um jogo, até mesmo um campeonato. Os jogadores devem e podem ficar fora de algum treinamento, e se dedicarem ao treinamento de bola parada”, analisa o preparador físico Altair Ramos, bicampeão mundial com o São Paulo em 1992 e 1993.
O maior artilheiro do Brasileiro deste ano em cobranças de faltas é um zagueiro, não um meia ou atacante, como seria de se esperar. Rafael Vaz, do Goiás, anotou duas vezes.

Ele marcou na estreia da equipe na competição, contra o Fluminense, e depois na 16ª rodada, diante do Internacional. “Eu me dedico muito. Treinar faltas é praticamente uma coisa diária, procuro cobrar pelo menos umas 30, 40 faltas por dia toda vez que acaba o treino e tenho uma oportunidade. Procuro sempre fazer pelo menos umas três, quatro vezes por semana o treino”, disse o jogador.

Palmeiras vence o Cruzeiro e assume a vice-liderança

Em seu terceiro jogo sob o comando do técnico Mano Menezes, o Palmeiras manteve o 100% de aproveitamento neste sábado (14). Em casa, o time alviverde venceu o Cruzeiro, por 1 a 0. Bruno Henrique definiu o placar.

Com o resultado, a equipe de Mano assumiu a segunda colocação do Campeonato Brasileiro, com 39 pontos, deixando o Santos para trás, com 37. Está, agora, a três pontos do líder Flamengo.

Também neste sábado, o time carioca venceu a equipe de Jorge Sampaoli, por 1 a 0, com um gol do ex-santista Gabriel, no Maracanã.

Derrotado pelo Palmeiras, o Cruzeiro pode terminar a rodada na zona de rebaixamento. O time dirigido por Rogério Ceni soma 18 pontos, em 16º, e pode ser ultrapassado pelo Fluminense.

O time carioca enfrenta o Corinthians, neste domingo, às 17h, e poderá chegar aos 18 pontos caso ganhe o duelo. Assim, alcançaria a sua quinta vitória no campeonato, uma a mais do que o Cruzeiro.

palmeiras fluminense campeonato brasileiro

Luiz Adriano marca três gols e Palmeiras vence o Fluminense com tranquilidade

Com três gols de Luiz Adriano, o Palmeiras bateu o Fluminense por 3 a 0 nesta terça-feira (10) e emplacou a segunda vitória seguida no Campeonato Brasileiro. O atacante foi substituído por Borja aos 23 minutos do segundo tempo, mas foi muito aplaudido pela torcida. O duelo, atrasado, foi válido pela 16.ª rodada e aconteceu no Allianz Parque.

O público foi de 27.956 pessoas e a renda de R$ 1.557.517,40.

O clube paulista reage no torneio nacional após a chegada do técnico Mano Menezes. O 100% de aproveitamento chegou em boa hora após a equipe ficar sem vencer por sete rodadas sob o comando de Luiz Felipe Scolari.

Com o hat-trick, Luiz Adriano fica com quatro gols em seis jogos vestindo a camisa palmeirense. Além disso, a última vez que um atacante do Palmeiras fez três gols em uma partida foi Lucas Barrios. Em setembro de 2015, o atacante paraguaio marcou três gols no Maracanã, justamente sobre o Fluminense.

LUIZ ADRIANO: PALMEIRAS EM BUSCA DO TÍTULO

palmeiras fluminense campeonato brasileiro luiz adriano
Foto: Artur Braganca/Gazeta Press

Em entrevista ao Premiere após o apito final, Luiz Adriano garantiu que o Palmeiras vai lutar pelo bicampeonato brasileiro até o fim.

“É o nosso objetivo. Caímos foras da Copas e lutamos até o final no Brasileiro”, disse.

“Dudu me deu. Perguntou se eu ia levar a bola e disse ‘toma aí’. Fico muito feliz de marcar os três gols hoje. Acho que minha volta ao Brasil foi bem planejado. Com a estrutura do clube, está sendo muito bom”, completou o camisa 10.

PRÓXIMOS JOGOS

Com o resultado, o Palmeiras chegou aos 36 pontos e fica na terceira posição da tabela. De quebra, o time alviverde encosta nos líderes Flamengo e Santos. O Urubu está com 39 pontos, enquanto o Peixe tem 37.

Na próxima rodada, o Porco encara o Cruzeiro. O confronto está marcado para o próximo sábado (14), às 19h, no Allianz Parque.

Do outro lado, o Fluminense segue com 15 pontos e aparece na 17.ª posição. O Tricolor, comandado por Oswaldo de Oliveira, se prepara agora para enfrentar o Corinthians. O jogo acontece no domingo (15), às 16h, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

OS GOLS

O primeiro gol saiu aos oito minutos do primeiro tempo. Willian encontrou Diogo Barbosa e o lateral soltou uma pancada. A bola carimbou o travessão do Fluminense, mas Luiz Adriano meteu o joelho na bola e inaugurou o placar.

O segundo saiu aos 12 da etapa final. Dudu recebeu pela direita e cruzou rasteiro para Luiz Adriano bater firme e ampliar.

Cinco minutos mais tarde, o camisa 10 fechou o placar. Marcos Rocha cruzou da direita e o atacante se movimentou bem para acertar uma ótima cabeçada e fechar o placar.

palmeiras fluminense brasileirão campeonato brasileiro

Palmeiras encara o Fluminense com Fernando Prass no gol e Willian no ataque

O Palmeiras encara o Fluminense nesta terça-feira (10), às 21h, no Allianz Parque, em jogo atrasado pela 16.ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida ainda marca a estreia do técnico Mano Menezes sob os olhos da torcida alviverde. As escalações foram divulgadas agora pouco – confira abaixo.

O árbitro da partida será Anderson Daronco e o jogo só será transmitido pelo Premiere.

ESCALAÇÃO DO PALMEIRAS

O Palmeiras está escalado com: Fernando Prass; Marcos Rocha, Luan, Victor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa; Willian, Dudu e Luiz Adriano.

No total, são quatro desfalques alviverdes. O goleiro Weverton está com a seleção brasileira nos Estados Unidos. Com isso, Fernando Prass ganha a oportunidade de defender a meta palmeirense.

Na lateral direita, Mayke está machucado. Entretanto, Marcos Rocha é o titular da posição e segue entre os 11 iniciais.

No meio campo, Lucas Lima está suspenso Zé Rafael está fora. Ele sofreu uma concussão no jogo contra o Goiás e os médicos recomendaram pouso de 72 horas. Com isso, Willian ganha a titularidade.

Por fim, o que mais surpreendeu foi a ausência de Deyverson. O atacante não vai ficar nem no banco de reservas.

FLU TAMBÉM CONFIRMADO

Do outro lado, o Fluminense está escalado com: Muriel; Gilberto, Digão, Nino e Caio Henrique; Airton, Ganso e Nenê; Wellington Nem, João Pedro e Yony Gonzalez.

O único desfalque do time comandado por Oswaldo de Oliveira é o volante Allan. O jogador estava na seleção brasileira sub-20 e se apresentou com dores no pé direito.

O QUE VALE O JOGO

Caso o Palmeiras vença, vai diminuir a distância para o Flamengo. Serão três pontos separando as equipes, ou seja, o Palmeiras se aproxima do Fla e do Santos, segundo colocado. O Urubu está com 39 pontos e o Peixe com 37. O Porco aparece em terceiro lugar, com 33.

Do outro lado, o Flu está na 17.ª colocação – primeiro clube que integra a zona de rebaixamento – com 15 pontos. Uma vitória vai igualar a pontuação do Cruzeiro e os cariocas tem vantagem sobre os mineiros no saldo de gols. Ou seja, o duelo pode selar a saída do Z4.

botafogo x atlético-mg

Com pênalti polêmico, Botafogo bate o Atlético-MG

O Botafogo venceu o Atlético-MG, por 2 a 1, neste domingo (8), no Estádio Nilton Santos, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Sem se deixar abater com a crise financeira e atrasos de salário, o time carioca dominou a partida e garantiu os três pontos.

Os donos da casa ficaram com um a mais durante boa parte do jogo, após Igor Rabelo ser expulso aos 42 minutos do primeiro tempo. O Galo, por sua vez, sofreu com a expulsão e não conseguiu se recuperar.

Com o resultado,  Botafogo soma 26 pontos na 10ª posição. Já o Atlético-MG tem 27 e caiu para o oitavo lugar.

O JOGO

A partida começou morna e nada empolgante. As duas equipes começaram a partida tímidas, se estudando e sem criar oportunidades.

O jogo só mudou quando o Galo passou a arriscar no ataque e, como consequência, o Botafogo aproveitou os contra-ataques. Aos 42, o alvinegro carioca ficou com um a mais, após expulsão de Igor Rabelo.

O atleta foi expulso em meio a uma polêmica. Gilson havia cobrado falta, e a bola bateu na barreira. O árbitro consultou o VAR e marcou pênalti, alegando que Igor Rabelo desviou a bola com a mão.

Diego Souza cobrou a penalidade, bateu forte e mandou no alto do canto direito de Wilson, sem chance o goleiro.

As duas equipes voltaram no intervalo mais agitadas e arriscando bastante. Bem diferente da primeira etapa, o duelo foi bem disputado no início do segundo tempo.

Quem levou a melhor, mais uma vez, foi o Botafogo. Aos 20, no contra-ataque,  Valência lançou Alex Santana, que partiu sozinho, chegou cara a cara com Wilson e completou por cima para ampliar o placar.

O Galo ainda descontou aos 47 minutos. Léo Silva cruzou da direita, Vina desviou e achou Di Santo, que livre escorou para o gol.

são paulo x inter

Sem Daniel Alves, São Paulo perde para time misto do Inter

Mesmo poupando jogadores pensando na final da Copa do Brasil, o Internacional venceu o São Paulo por 1 a 0, neste sábado (7), no Beira-Rio, pela 18ª rodada do Brasileiro. Rafael Sobis, de pênalti (marcado após intervenção do VAR), anotou o único gol do jogo.

A vitória é valiosa para o Internacional, que sobe aos 30 pontos e fica nos calcanhares do primeiro pelotão mesmo com as atenções voltadas à final da Copa do Brasil. Já o São Paulo tem 31 pontos e chega a três jogos sem vencer e sem marcar gol -derrotas para Vasco e Inter e empate com o Grêmio.

O Colorado agora usa força total na primeira decisão contra o Athletico, na quarta-feira (11), enquanto o São Paulo só volta a campo no domingo (15) para enfrentar o CSA pelo Brasileirão.

O JOGO

O São Paulo, que não contou com Daniel Alves, Hernanes e Pablo, entrou muito mais ligado e só não abriu o placar por detalhe: aos oito minutos Lomba fez boa defesa em chute de Raniel; aos 11 Tchê Tchê recebeu livre na área e mandou por cima. Quando os visitantes ameaçavam controlar, o Inter reagiu e equilibrou o jogo.

A chance mais clara do Inter no primeiro tempo foi de Rafael Sobis, que disparou em contra-ataque e só parou em grande defesa de Tiago Volpi, aos 35 minutos. Pouco depois Hudson desviou um escanteio fechado e assustou o goleiro são-paulino, quase fazendo gol contra.

O bom momento do Inter se estendeu ao segundo tempo, mas demorou a se transformar em vantagem: Sobis exagerou na força e mandou para fora aos três minutos, e aos 15 Tiago Volpi voltou a salvar o São Paulo, desta vez após cabeceio de Guilherme Parede. Amadurecido, o gol colorado saiu de pênalti aos 31 minutos, após Hudson levar a mão na bola dentro da área – Sobis cobrou sem chances para Volpi.

Daí em diante o time da casa se fechou e não correu qualquer risco, apostando no contra-ataque para responder às poucos ataques do São Paulo. Aos 39, aliás, o Inter por pouco não ampliou sua vantagem quando Volpi bateu roupa e quase deu rebote na pequena área.

Bahia x Vasco

Bahia bate o Vasco e soma oito jogos sem perder no Brasileirão

O Bahia venceu o Vasco, por 2 a 0, neste sábado (7), em São Januário, pela 18ª rodada do Brasileirão. Diante do estádio lotado, com 22 mil torcedores, o time baiano não se intimidou e controlou a partida.

Os gols foram anotados por Nino Paraíba e Gilberto. Com o resultado, o tricolor baiano soma oito partidas sem perder no Campeonato Brasileiro.

Com o placar, o Bahia chega aos 30 pontos, na sexta posição. Já o Vasco tem 20 pontos, na 15ª colocação.

COMO FOI

O Bahia foi firme. Marcou forte o duelo inteiro e aproveitou os espaços deixamos pelo cruz-maltino para chegar aos gols. O Vasco até teve mais posse de bola, mas pouco ameaçou.

Os gols foram marcados no segundo tempo. Aos 10, Nino Paraíba tocou para Gilberto. O atacante chutou, mas foi bloqueado. Nino pegou a sobra e bateu na saída de Fernando Miguel. Depois, aos 15, Gilberto recebeu e sem deixar a bola cair mandou um golaço.

 

corinthians x ceará

Corinthians abre 2 a 0, mas cede empate ao Ceará com gol olímpico

O Corinthians empatou com o Ceará, em 2 a 2, neste sábado (7), na Arena Itaquera, pela 18ª rodada do Brasileirão. O Timão saiu na frente, abriu 2 a 0, mas cedeu o empate ao time cearense, que marcou um lindo gol olímpico.

João Lucas, contra, e Vagner Love abriram o placar para o time paulista. Do outro lado, Thiago Galhardo e Leandro Carvalho deixaram tudo igual.

Com o resultado, o Corinthians chega a 32 pontos, na terceira posição. Enquanto o Ceará tem 21 pontos, no meio da tabela, em 12º.

O JOGO

O Corinthians demorou para conseguir furar a defesa dos visitantes. A primeira boa oportunidade ocorreu só aos 13 minutos, com Jadson. O Ceará respondeu logo depois com Wescley e quase abriu o placar.

O Timão também contou com a sorte. Primeiro, aos, 22 minutos, Mateus Vital cruzou para a área e João Lucas, sozinho, cabeceou contra a própria meta e abriu o placar corinthiano. Depois, o gol de Felippe Cardoso do Ceará foi anulado por impedimento.

Com essa maré ruim dos visitantes, restou ao Corinthians, aos 36, ampliar. Clayson passou para Love, na grande área. O camisa nove driblou o zagueiro e arriscou. Só que Diogo Silva defendeu. Porém, no rebote, Love ampliou o placar.

Na volta do intervalo, o Cointhians teve mais trabalho e abriu brechas para o Ceará. Aos 13, Ricardinho lançou para Thiago Galhardo, que livre, diminuiu a diferença.

O Vozão seguiu pressionando o Timão e, aos 46, Leandro Carvalho arrematou com uma pintura. O jogador cobrou um escanteio e fez um gol olímpico, surpreendendo o goleiro Cássio.

cruzeiro vasco brasileirão

Garoto de 19 anos sai do banco e garante triunfo do Cruzeiro sobre o Vasco

Foi com emoção, mas o Cruzeiro venceu o Vasco por 1 a 0 neste domingo (1) e emplacou a terceira vitória seguida no Campeonato Brasileiro. O gol da vitória foi marcado pelo jovem Maurício, de 19 anos, que saiu do banco de reservas para definir o marcador. O duelo, válido pela 17.ª rodada, foi realizado no Mineirão. e contou com um público de 32.505 pessoas.

O resultado fica ainda mais amargo pelos cariocas porque o meia Yago Pikachu desperdiçou um pênalti. Logo aos 5 minutos do segundo tempo, Pikachu foi derrubado por Fabrício Bruno dentro da área. Ele mesmo foi para a cobrança e viu Fábio espalmar para o lado.

Com o gás, o Cruzeiro se lançou ao ataque e chegou ao triunfo aos 34 minutos. David fez boa jogada e tocou para Maurício soltar uma pancada.

TABELA

Com o resultado, o Cruzeiro chega aos 18 pontos, mas segue na 16.ª posição. A Raposa tem agora uma distância de quatro pontos para a zona do rebaixamento, além de chegar ao quarto jogo seguido sem perder. São dois triunfos e dois empates nas quatro últimas partidas. Com o técnico Rogério Ceni, são duas vitórias e um empate.

Do outro lado, o Vasco perde depois de ter vencido o São Paulo na última rodada. A equipe treinada por Vanderlei Luxemburgo vive um momento de oscilação: vence dentro de casa, mas perde como visitante. Com 20 pontos, o Cruzmaltino está na 15.ª colocação e ainda luta contra o rebaixamento.

PRÓXIMOS JOGOS

O Cruzeiro tem a semifinal da Copa do Brasil contra o Internacional na próxima quarta-feira (4). Na ida, os mineiros perderam por 1 a 0. Ou seja, a Raposa precisa derrotar os gaúchos dentro do Beira-Rio.

Do outro lado, o Vasco terá uma semana de preparação para enfrentar o Bahia. O duelo está marcado para o próximo sábado (7), às 11h, em São Januário. No mesmo horário, só que no domingo (8), o Cruzeiro recebe o Grêmio na Arena Independência.

corinthians atlético-mg brasileirão

Goleiro do Atlético-MG dá presente e Corinthians vence no aniversário de 109 anos

No sufoco, o Corinthians venceu o Atlético-MG por 1 a 0 e triunfou no confronto direto pelo G4 do Campeonato Brasileiro. O empate sem gols parecia encaminhado, mas a falha do goleiro Cleiton resultou no gol do atacante Gustavo. O gol no final da partida acabou fechando o aniversário do clube , com chave de ouro – o Timão completou 109 anos neste domingo (1).

O duelo, válido pela 17.ª rodada, foi realizado na Arena Corinthians e contou com um público de 32.505 pessoas.

Com o resultado, o Timão chega aos 31 pontos e pula para a terceira posição. A última derrota corintiana foi no clássico contra o Santos, antes da Copa América. Desde então, são oito jogos: quatro vitórias e quatro empates.

Para fechar, o clube paulista ultrapassou Palmeiras e São Paulo, que tropeçaram na rodada.

Do outro lado, o Galo fica com 27 pontos e segue como sexto colocado do Brasileirão. Entretanto, o time comandado por Rodrigo Santana amarga a terceira derrota seguida.

PRÓXIMOS JOGOS

Os dois clubes voltam a campo no próximo final de semana. O Corinthians volta a jogar dentro de casa, mas dessa vez encara o Ceará. O duelo está marcado para o próximo sábado (7), às 11h, em Itaquera.

Já no domingo (8), às 16h, o Atlético-MG visita o Botafogo no Engenhão.

O JOGO

corinthians atlético mg brasileirão
Corinthians tentou bolas aéreas, mas o atacante Vágner Love perdia para Réver e Igor Rabello por causa da diferença de altura. Foto: Bruno Cantini / Atlético MG

Quem assustou mais no primeiro tempo foi o Atlético-MG. Chará cruzou da direita e Ricardo Oliveira testou firme para uma ótima defesa de Cássio. No lance seguinte, o Corinthians respondeu com um chutaço de Mateus Vital. O goleiro Cleiton se jogou e também fez boa intervenção.

Depois disso, o Galo chegou duas vezes com perigo. Primeiro Chará cruzou rasteiro para Ricardo Oliveira, mas Manoel cortou pela linha de fundo na hora ‘h’. Depois, Patric deu ótimo lançamento para Cazares furar a bola e desperdiçar grande chance. O Corinthians chegou bem só em um contra-ataque. Vágner Love recebeu passe de Pedrinho e bateu firme para Cleiton espalmar.

Por fim, Ricardo Oliveira soltou uma pancada em cobrança de falta, mas Cássio espalmou pela linha de fundo.

Na etapa final, o Corinthians aumentou o ritmo e cresceu na partida. Aos 8 minutos, Vágner Love pediu pênalti de Igor Rabello, mas o árbitro Wilton Pereira Sampaio nada marcou. O Atlético deu a resposta no contra-ataque rápido, mas Chará tocou mal e Manoel recuperou a bola.

Aos 18, Cleiton reeditou o duelo pessoal do primeiro tempo e fez outra bela defesa em chute de Mateus Vital. Dois minutos depois, o Timão encontrou o contra-ataque: Pedrinho recebeu na ponta e cortou Fábio Santos, mas bateu mal pela linha de fundo.

Os times passaram a errar muitos passes e as chances de gol ficaram mais escassas. Contudo, o Corinthians sufocou no final. Junior Urso exigiu defesa de Cleiton e Pedrinho bateu para fora.

No final das contas, Cleiton acabou dando o presente ao Corinthians. O goleiro cobrou o tiro de meta muito mal e entregou a bola nos pés de Mateus Vital. O meia deu ótimo passe para Gustavo, que bateu firme com o pé esquerdo para completar a festa corintiana.