cães situação de maus-tratos curitiba

Cães em situação de maus-tratos são resgatados em Curitiba

A PCPR (Polícia Civil do Paraná)  resgatou quatro cães em situações de maus-tratos, na segunda-feira (13).

Durante a ação um homem de 50 anos foi autuado em flagrante pelo crime de maus-tratos.

Os animais foram resgatados em duas situações distintas, em Curitiba.

A primeira ação ocorreu no bairro Sítio Cercado, onde três cachorros sem raça definida foram encontrados em local sujo com fezes e urina. Além disso, não estavam recebendo água e alimentação adequada. Os animais ainda estavam presos em corrente curta, com feridas e sarna por todo o corpo.

Neste caso, a PCPR contou com o apoio do Instituto Fica Comigo para recolher os animais e encaminhar para um lar temporário.

Os cães estavam sob tutela de um homem, de 50 anos, o qual foi autuado em flagrante pelo crime de maus-tratos. Se condenado poderá pegar seis meses há um ano de prisão, além de multa

Já na segunda ação, no bairro Cajuru, um cão da raça São Bernardo foi resgatado. Ele também encontrava-se em ambiente prejudicial à saúde, enfestado por fezes e urina. Além disso, o animal estava sem alimentação e água adequada. O tutor do animal estava viajando e será ouvido na delegacia da PCPR posteriormente.

ca~es em situação de maus-tratos curitiba
Divulgação/PCPR

Neste resgate a PCPR contou com o apoio da Organização Não Governamental “Somos Amigos dos Animais” e da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba.

*Com informações da PCPR

Transporte irregular: 25 cães morrem por falta de ar no Paraná

Vinte e cinco cães foram encontrados mortos, na noite desta segunda-feira (6), em uma residência na cidade de Londrina, na região norte do Paraná. A Guarda Municipal chegou até o local após uma denúncia de maus-tratos a animais apontar que os cachorros foram deixados no local.

Segundo a Guarda Municipal, os animais morreram dentro de um carro por falta de ar. A dona da residência estaria mudando de casa e contratou um frete para levar os cachorros, porém, o carro não tinha ar-condicionado e quebrou no caminho.

O transporte era entre dois bairros, com quatro quilômetros de distância. Os cães permaneceram no carro fechado e acabaram morrendo. De acordo com a vereadora Daniele Zioaber, defensora da causa animal, a mulher é protetora animal e afirma que foi enganada pelo motorista. “Ela me ligou desesperada e disse: Dani, eu fui negligenciada. O transporte colocou 25 cachorros lá dentro, ele falou que tinha ar e realmente não tinha ar. Era uma Fiorino fechada e quando ela abriu estavam todos mortos lá dentro”, contou.

O motorista da Fiorino, teria deixado os animais já mortos na casa e se evadido do local. O dono do veículo não foi encontrado e é tido como foragido.

“Ela relatou que os cães latiram, mas que o motorista falou que se abrisse eles iriam escapar. Para não deixar eles fugirem para rua, acabou não abrindo e ocorreu a fatalidade”, diz a vereadora.

A vereadora compartilhou a situação nas redes sociais.

A mulher foi levada até a delegacia. Ela assinou um Termo Circunstanciado de Infração Penal (TCIP) por crime e foi liberada.

RINHA CÃES PITIBULL PCPRMAUS-TRATOS

Polícia liberta mais 5 cães que eram usados em rinha

Na manhã desta terça-feira (17) a PCPR (Polícia Civil do Paraná), em uma nova etapa da da operação do final de semana, resgatou mais 5 cães da raça Pitbull que eram usados para duelos em rinhas pelo país.

O cães estavam em um espaço de treinamento em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

O espaço pertence ao treinador que foi preso na operação das polícias civis do Paraná e de São Paulo, em Mairiporã, no último dia sábado (14).

Segundo o delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, os animais estavam sendo vítimas de maus-tratos. “Estavam sem alimentação, sem água, em correntes extremamente curtas e todos, sem exceção alguma, estavam com marcas de brigas”, disse o delegado.

Um médico veterinário voluntário, da ONG Instituto Fica Comigo, acompanhou o resgate dos cães e confirmou o estado de maus-tratos dos bichos.

O treinador foi solto ontem pelo poder judiciário de São Paulo, mediante pagamento de fiança.

A Polícia Civil do Paraná fará novo pedido de prisão.

 

A OPERAÇÃO

Um criador e treinador de pitbulls de Curitiba e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, foram os primeiros alvos das investigações.

Ao todo, 41 pessoas foram presas na operação. Dentre ele  médicos, veterinários, um policial militar, cinco estrangeiros e vários adolescentes que participam do duelo internacional de cães da raça Pitbull.

Segundo o delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente no Paraná, o local da rinha dos cães era muito chocante.

“A gente encontrou uma cena muito chocante, porque no momento que entramos no recinto, estava acontecendo um duelo, com dois cachorros. Tinha um americano, que era o juiz, desesperado para soltar os cachorros, mas ele não conseguia. Então ele começou a bater em um dos cachorros pra tentar soltar. Uma cena de terror, eu que tenho 13 anos de polícia, nunca tinha visto uma situação daquela. Tinha cachorro morto, cachorro machucado, os cachorros mortos eram assados para eles comerem, uma cena totalmente de terror”, desabafou o delegado responsável pela operação.

Segundo a Polícia, uma equipe de veterinários acompanhou toda a operação e felizmente nenhum dos animais precisou de eutanásia, embora o estado de saúde deles fosse bastante crítico.

RINHA ERA TRANSMITIDA PELA INTERNET

A quadrilha era bem especializada e estruturada. As lutas eram transmitidas em grupos fechados pela internet para o mundo todo. Ano passado a rinha aconteceu na República Dominicana.

“Trata-se de um grupo especializado em rinha internacional. É um grupo extremamente organizado. Eles  vendiam camisetas do evento com a pesagem de cada animal e faziam apostas físicas e online, em grupos fechados pro mundo inteiro. Eram especializados em causar intenso sofrimento  a esse animais”, afirmou o delegado.

A Polícia Civil de São Paulo apreendeu cerca de R$ 47 mil no local. Cada cão Pitbull vale em torno de R$ 200 mil porque são selecionados geneticamente, treinados pra isso. Segundo a investigação, os cães eram obrigados a fazer esteira, natação e eram privados do convívio de outros animais.

Dezenove cães da raça Pitbull foram resgatados. Os animais estavam muito machucados e alguns mortos.

Os presos foram encaminhamos para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente da PCSP e devem responder por associação criminosa, maus-tratos contra animais com agravante de morte e jogo de azar.

 

rinha pitbull curitiba, são paulo mateus laiola

Rinha em SP era cena de terror, afirma delegado

“Os cachorros mortos eram assados para eles comerem, uma cena totalmente de terror”, assim o delegado que comandou a operação definiu a situação da rinha de cães, em São Paulo.

Ao todo 41 pessoas foram presas pela Polícia Civil do Paraná, com o apoio da Polícia Civil de São Paulo, durante uma rinha de cães em Mairiporã, na Região Metropolitana de SP, na noite deste sábado (14).

Foram presos médicos, veterinários, um policial militar, cinco estrangeiros e vários adolescentes que participam do duelo internacional de cães da raça Pitbull.

Segundo o delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente no Paraná, o local da rinha dos cães era muito chocante.

“A gente encontrou uma cena muito chocante, porque no momento que entramos no recinto, estava acontecendo um duelo, com dois cachorros. Tinha um americano, que era o juiz, desesperado para soltar os cachorros, mas ele não conseguia. Então ele começou a bater em um dos cachorros pra tentar soltar. Uma cena de terror, eu que tenho 13 anos de polícia, nunca tinha visto uma situação daquela. Tinha cachorro morto, cachorro machucado, os cachorros mortos eram assados para eles comerem, uma cena totalmente de terror”, desabafou o delegado responsável pela operação.

Segundo a Polícia, uma equipe de veterinários acompanhou toda a operação e felizmente nenhum dos animais precisou de eutanásia, embora o estado de saúde deles fosse bastante crítico.

O delegado afirma que havia veterinário no local responsável por “tratar” do cachorro após do duelo para que pudesse voltar para o ringue na mesma noite. Os animais eram estressados pelos veterinários e treinadores, passando por fome e sede durante dias, para terem um melhor desempenho durante a luta.

rinha internacional pitbull cães quadrilha
Delegado Mateus Laiola  na operação que prendeu 41 pessoas, em uma rinha de Pitbull na Grande São Paulo

RINHA ERA TRANSMITIDA PELA INTERNET

A quadrilha era bem especializada e estruturada. As lutas eram transmitidas em grupos fechados pela internet para o mundo todo. Ano passado a rinha aconteceu na República Dominicana.

“Trata-se de um grupo especializado em rinha internacional. É um grupo extremamente organizado. Eles  vendiam camisetas do evento com a pesagem de cada animal e faziam apostas físicas e online, em grupos fechados pro mundo inteiro. Eram especializados em causar intenso sofrimento  a esse animais”, afirmou o delegado.

A Polícia Civil de São Paulo apreendeu cerca de R$ 47 mil no local. Cada cão Pitbull vale em torno de R$ 200 mil porque são selecionados geneticamente, treinados pra isso. Segundo a investigação, os cães eram obrigados a fazer esteira, natação e eram privados do convívio de outros animais.

Dezenove cães da raça Pitbull foram resgatados. Os animais estavam muito machucados e alguns mortos.

Um criador e treinador de pitbulls de Curitiba e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, foram os primeiros alvos das investigações.

CHURRASCO DE CACHORRO

Segundo a PCPR, um churrasco com carne de cachorro era servido aos participantes do evento criminoso. A veterinária que acompanhava a polícia identificou que os cães  mortos durante o duelo eram servidos aos participantes. A cena chocou os policiais, segundo o delegado.

rinha. pitbull, maus-tratos, pcpr
Divulgação/PCPR – Animais eram estressados e passavam fome e sede para poderem lutar

Os presos foram encaminhamos para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente da PCSP e devem responder por associação criminosa, maus-tratos contra animais com agravante de morte e jogo de azar.

Evento promove adoção de quase 100 animais resgatados em Curitiba

Quase 100 animais resgatados pela ambulância de Curitiba estarão disponíveis para adoção neste sábado (23). O evento é promovido pelo Centro de Referência para Animais em Risco, em parceria, com o Muffato Max – Bairro Alto, a Clinicão e a Prefeitura de Curitiba.

Quem quiser adotar um bichinho, precisa apresentar RG, CPF e comprovante de residência. Além disso, é necessário assinar o termo de guarda responsável.

A feira de adoção acontecerá das 9h às 13h30, na Avenida Caviúna, no Bairro Alto.

Cachorros - maus-tratos - Pinhais - Curitiba

18 cachorros são resgatados em situação de maus-tratos no Paraná

Um canil no município de Pinhais, região metropolitana de Curitiba (RMC), abrigava 18 cachorros das raças Shitzu e Yorkshire em condições insalubres e de maus-tratos.

Por meio de uma denúncia, a PCPR (Polícia Civil do Paraná) realizou na última quinta-feira (31), o resgate dos cães e autuou em flagrante pelo crime de maus-tratos aos animais uma mulher de 46 anos, responsável pelo local.

Os animais resgatados estavam com pouco peso e problemas na pele e dentários, sendo que o ambiente do canil não registrava proteção para os raios solares e também para a chuva. Os cães foram encaminhados para lares temporários, para que recebam os cuidados necessários para se recuperarem antes de serem destinados a adoção.

MUDANÇAS NA LEGISLAÇÃO

A Prefeitura de Curitiba sancionou em 2018, a Lei nº 15.282, que proibiu a criação comercial de animais na cidade. Com isso, a DPMA (Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente) da PCPR tem registrado aumento na recuperação de pets no município.

“Aconteceu que os canis foram afastados para a RMC e a Prefeitura de Pinhais verificou a possibilidade de fazer uma legislação igual e por isso foi firmada uma parceria com a Delegacia do Meio Ambiente. Foi dessa forma que recebemos a denúncia para o canil irregular e conseguimos recuperar os animais”, explicou Matheus Laiola, delegado da DPMA.

A parceria entre a Prefeitura de Pinhais e a Delegacia do Meio Ambiente também foi comemorada por Daniele Guimarães, uma das responsável pela Rede de Proteção Ambiental no município da região metropolitana de Curitiba.

“Temos uma equipe de fiscalização que recebe em média cinco denúncias por dia e vai a esses locais constatando os maus-tratos e realizando a autuação. Ter o apoio da DPMA é importante para dar respaldo ao trabalho dos fiscais”, analisou Guimarães.

130 cães e gatos estarão para adoção neste sábado no Parque Barigui

Eles precisam de amor e um novo lar. Ao todo, 130 cães e gatos estarão disponíveis para adoção, neste sábado (25), no Parque Barigui, durante a feira Amigo Bicho. O evento, organizado pela Rede de Proteção Animal de Curitiba, acontece das 10h às 16h, no estacionamento próximo ao Salão de Atos e ao restaurante.

Segundo a Prefeitura, todos os bichinhos já são castrados e receberão um microchip com os dados dos novos responsáveis.

Para levar um cão ou gato para casa, é preciso apresentar RG, CPF e comprovante de residência e assinar o termo de guarda responsável.

Por enquanto, os cães e gatos estão sob os cuidados de ONGs e protetores animais independentes da capita. Haverá também animais resgatados pela Prefeitura, que vivem hoje no Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar).

MICHOCHIPAGEM

Quem já tem um animalzinho de estimação e precisa de identificação, poderá fazer a microchipagem gratuita durante a feira. O atendimento será a partir das 10h, por ordem de chegada e mediante cadastro dos tutores e dos animais no novo site da Rede. Serão disponibilizados 250 dispositivos.

cães pássaros silvestres resgatados polícia curitiba DivulgaçãoPC-PR

Pássaros silvestres e cães em situação de maus-tratos são resgatados em Curitiba e região

Quatro pessoas foram presas por crimes ambientais entre quarta (04) e quinta-feira (05). Pássaros silvestres mantidos em cativeiro sem autorização legal e cães mantidos em um canil clandestino foram resgatados em ações distintas da PC-PR (Polícia Civil do Paraná). As ações aconteceram na Grande Curitiba.
O primeiro caso foi no bairro Fazendinha, em Araucária. Um canil clandestino foi encontrado pela PC-PR. Os animais eram mantidos em espaço inadequado, sem condições de terem acesso a banho de sol e atendimento veterinário. Os fiscais da Prefeitura aplicaram multa de R$ 14,5 mil à tutora dos animais.
A mulher de 46 anos foi presa e encaminhada para a delegacia. A suspeita disse que iria se manifestar somente em juízo. A pena prevista é de até um ano e meio de prisão, além de multa.
Em uma outra situação, na quarta-feira (04), policiais civis foram até o bairro Xaxim, em Curitiba, e encontraram pássaros silvestres em cativeiro, sem autorização ambiental. Um papagaio-de-peito-roxo e três pássaros da espécie pintagol foram resgatados no local.
O tutor dos animais, de 74 anos de idade, recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a delegacia. A pena prevista para o crime é de até um ano de prisão mais pagamento de multa.
Na quinta-feira (5) a PC-PR resgatou dois pássaros silvestres da espécie trinca-ferro, sem autorização ambiental, em um mercado na Vila Guaíra, em Curitiba. O tutor do animal, de 35 anos, recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a delegacia. A pena prevista é de até um ano, além de multa.
Em uma residência no bairro Portão, também na capital, os policiais civis resgataram um papagaio da espécie verdadeiro, sem autorização ambiental. A tutora do animal, de 52 anos, foi presa em flagrante e encaminhada para a delegacia. A pena prevista é de até um ano de prisão mais pagamento de multa.
Todos os suspeitos responderão em liberdade.

Cães vítimas de maus tratos são resgatados em canil clandestino de Curitiba

Um canil clandestino que ficava no bairro São Miguel, em Curitiba, foi fechado na tarde de ontem (28), pela PCPR (Polícia Civil do Paraná).

Foto: Divulgação Polícia Civil

Ao todo, foram apreendidos 46 cães de diversas raças, que viviam em situação de maus tratos.

Uma mulher que foi identificada como dona do canil foi presa em flagrante e multada em R$ 46 mil.

Vídeo mostra situação dos animais:

Rede de pet shops envolvida em golpes e maus-tratos é alvo de operação

Uma rede de pet shops é alvo de uma operação da Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (13), em Curitiba e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana. Os sócios e funcionários da empresa são suspeitos por maus-tratos a animais, estelionato e falsificação de documentos privados.

Ao todo, são cumpridos 11 mandados de busca e a apreensão em endereços ligados ao empreendimento. Na capital, os policiais fazem buscas nos bairros Batel, Hauer, Portão, Boqueirão, Pinheirinho, Centro e Campo Comprido, sendo que dois dos locais são em shoppings. Já em São José dos Pinhais, as buscas acontecem no bairro Faxina e no Centro.

Segundo a Polícia Civil, a empresa investigada atua na venda de filhotes de cães de raça, tem canil e clínica veterinária. O grupo se utilizava da estrutura e da fama consolidada para ludibriar clientes, que adquiriram animais a alto custo acreditando em sua procedência, mas na verdade recebiam animais com problemas. Na maioria das vezes com doenças pré-existentes e com emissão de “pedigree” falso.

Conforme as investigações, há indícios de que os animais ofertados pela empresa investigada sofriam maus-tratos e eram submetidos a condições degradantes de sobrevivência, passando finais de semana sem alimentação e higiene adequada.