oncotype, cance de mama, sbm, exame quimioterapia

Oncotype: exame que evita quimioterapia passa a ter cobertura por plano de saúde

A SBM (Sociedade Brasileira de Mastologia), através de médicos associados no Paraná, conseguiu que a Unimed Curitiba liberasse a realização de um exame que evita a quimioterapia, em boa parte das pacientes de Câncer de Mama.

O exame é conhecido como Oncotype e faz a análise genética do tumor de mama, até agora disponível apenas na rede particular.

Trata-se de estudo capaz de evitar que quase 70% das pacientes diagnosticadas com a doença façam quimioterapia. O exame identifica quais tumores possuem benefícios com o tratamento quimioterápico e aqueles em que a quimioterapia não traz nenhuma vantagem.

A suspensão da quimioterapia nestes casos contribui para um tratamento muito mais assertivo e com melhor qualidade de vida para as pacientes, já que os efeitos colaterais à medicação podem ser severos como queda da imunidade, alterações cardíacas, perda de massa muscular, náuseas, dores articulares, chegando à questões psicológicas e de autoestima, devido à perda de cabelos e sobrancelhas, por exemplo.

Segundo o  Dr. Cleverton Spautz, médico mastologista e membro da SBM, este pode ser o primeiro passo para que outras empresas do setor adotem o mesmo procedimento. “Só vejo vantagens nisso. Com esse exame, menos pacientes serão submetidas à quimioterapia, resultando em economia para os planos de saúde, uma vez que o tratamento quimioterápico tem um custo muito elevado. Nós médicos passaremos a contar com a popularização de uma ferramenta eficiente e as pacientes vão se sentir muito mais confiantes, podendo passar pela doença de um modo mais leve”, explica o especialista.

O QUE É O ONCOTYPE?

Oncotype DX é um teste que oferece um diagnóstico molecular que analisa a biologia individual de um tumor maligno que se desenvolve na mama examinando a atividade de 21 genes no tecido tumoral.

Em geral, após analisar a melhor opção de tratamento adjuvante contra o câncer de mama precoce, o médico levará em conta sua idade, estado geral e circunstâncias pessoais, como também o tamanho e o grau do tumor e a presença de linfonodos comprometidos. Por meio do teste da biologia das células do seu tumor, o teste

Oncotype DX® pode fornecer informações valiosas que se somarão a esses fatores. Com base em informações adicionais específicas sobre a biologia de sua doença, o teste Oncotype DX pode, portanto, ajudar você e seu médico a tomarem uma decisão mais personalizada e mais bem informada sobre tratar-se ou não com a quimioterapia.O Oncotype DX é um teste que oferece um diagnóstico molecular que analisa a biologia individual de um tumor maligno que se desenvolve na mama examinando a atividade de 21 genes no tecido tumoral. Os resultados da análise são inseridos em uma fórmula que produz o resultado do Recurrence Score®. O resultado do Recurrence Score, um número entre 0 e 100, pode disponibilizar informações sobre a probabilidade de recorrência de seu câncer de mama no período de 10 anos a contar do diagnóstico e, talvez e mais importante, a chance de beneficiar-se com a quimioterapia.

Devido ao teste Oncotype DX ser realizado em uma quantidade pequena do tecido extraído durante sua cirurgia original (biópsia por agulha – core biopsy, lumpectomia ou mastectomia), isto significa que não é preciso submeter-se a cirurgias ou a procedimentos adicionais para realizar o teste.

Desde que se tornou disponível em 2004, quase 900.000 testes Oncotype para câncer de mama foram solicitados em mais de 90 países. O teste Oncotype é estudado e validado em estudos independentes que envolvem mais de 4.000 pacientes com câncer de mama invasivo.

O teste Oncotype DX está disponível no Brasil desde 2005.

Fonte:  www.oncotypeiq.com

 

 

Câncer de mama também atinge homens e diagnóstico precoce é essencial

De acordo com a Secretaria da Saúde do Paraná, até o último mês de setembro, 16 homens foram diagnosticados com câncer de mama no estado. Os tumores mamários entre os homens acontecem em menor escala, mas mesmo assim não dispensam atenção.

Entre 2014 e setembro deste ano, 137 homens receberam o diagnóstico no Paraná, contra 13.331 mulheres. Os resultados costumam variar entre 0,9% e 1,2% dos números absolutos de câncer de mama no Estado.

Como em outros tipos de câncer, quanto mais cedo houver um diagnóstico, maior a chance de cura. Tanto homens como mulheres devem se atentar a ocorrências na família.

De acordo com o DataSus, sistema de tecnologia da informação do Sistema Único de Saúde (SUS), de 2018 até agosto desse ano foram realizados 28.221 exames ou biópsias que diagnosticaram o câncer de mama tanto em mulheres como em homens no Brasil. Destes, 234 são casos masculinos. Homens com idade entre 55 os 59 anos são os mais atingidos pela doença, com 35 casos confirmados nessa faixa etária. Porém, também foram registrados casos entre jovens e idosos.

SINTOMAS 

Os sintomas variam entre elevação ou inchaço, geralmente sem dor, pele ondulada ou enrugada e retratação no mamilo a vermelhidão ou descamação da pele da mama. Essas mudanças nem sempre podem ser causadas pelo câncer, mas a recomendação é de, ao menor sinal delas, procurar um especialista.

A incidência do câncer de mama nos homens ocorre normalmente cinco ou dez anos mais tarde do que nas mulheres, ou seja, entre os 60 e 65 anos. Porém, conforme a Secretaria da Saúde, historicamente a incidência de casos no Paraná acontece a partir dos 25 anos.

Diversos fatores contribuem para a incidência do câncer de mama em homens, entre eles herança genética. Além disso, o excesso de estrogênio (hormônio feminino utilizado majoritariamente em mulheres trans), obesidade, consumo de drogas lícitas e ilícitas.

Além desses fatores, há alterações genéticas como a síndrome de Klinefelter, que faz com que meninos nasçam como um cromossomo X a mais, ou a mutação no gene BRCa2, que tem a função de impedir o surgimento de tumores por meio da reparação das moléculas de DNA.

Jockey Plaza Shopping sedia evento com foco na prevenção e combate ao câncer de mama

Bate-papo com médicos, especialistas e influenciadores digitais ressalta a importância de manter a saúde em dia como prevenção da doença

 

No dia 29 de outubro, terça-feira, às 19h, acontece a primeira edição do Outubro Rosa Band Mulher, evento com foco na prevenção e combate ao câncer de mama, no piso L2 do Jockey Plaza Shopping. O médico oncologista do IHOC / Oncoclínicas, Elge Werneck e a apresentadora Giselle Suardi, da Band TV, conduzem um bate-papo sobre a importância da alimentação saudável e prática de exercícios físicos no combate à doença. As influenciadoras digitais Fabbi Cunha Muricy, Ellen Nogueira, Tati Crespa, Monica Berlitz e Sybilla Pugsley serão as embaixadoras do evento, e participam contando como incluem os cuidados com a saúde na correria da rotina.

Levantamento realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) revelou que o Brasil somará cerca de 60 mil novos casos de câncer de mama em 2019, número que corresponde a 28% de todos os diagnósticos da doença registrados no país. Mundialmente, o câncer de mama afeta 2,1 milhões de pessoas por ano e é o quinto que mais mata, de acordo com o Globocan 2018, um estudo da Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer.

Segundo dados da OMS, de 30 a 50% de todos os casos de câncer podem ser evitados. “A prevenção é a melhor estratégia para o controle da doença. Uma alimentação adequada, aliada a um peso saudável e à prática de atividades físicas são fatores intervencionais essenciais para a prevenção”, explica o médico oncologista Elge Werneck, lembrando da importância de realizar os exames e visita ao médico com periodicidade. A Pesquisa Nacional de Saúde 2013 (PNS), a mais recente disponível no Brasil, aponta que 3,8 milhões de mulheres de 50 a 69 anos nunca realizaram mamografia, o que corresponde a 18,4% da população feminina nessa faixa etária. O evento, que tem como objetivo promover conhecimento para prevenção e combate ao câncer de mama, é aberto ao público e gratuito.


Outubro Rosa Band Mulher
Data: 29 de outubro
Horário: 19h
Local: Jockey Plaza Shopping – Lounge Johnny Rockets – Piso L2

 

Na foto, o oncologista Elge Werneck e a apresentadora do Band Mulher, Giselle Suardi.

Evento reúne mulheres motociclistas em prol do Outubro Rosa

Os grupos Filhas do Vento e da Liberdade e Ride do Batom realizam, neste domingo (27) um encontro com o objetivo de alertar sobre a prevenção do câncer de mama, durante o Outubro Rosa.

As motociclistas  se reúnem a partir das 10h, na Praça João Cândido, no Largo da Ordem, onde serão distribuídas pulseiras e bandanas.

Às 13h os participantes saem em uma motocada rumo ao Claymore Highway, onde a festa segue com muita música, coquetel para quem tiver a pulseira e drinks sem álcool para as 30 primeiras mulheres.

Na ocasião também haverá a chegada da expedição Rosas do Deserto, após cerca de sete mil quilômetros rodados com motocicletas, em 26 dias, tendo como ponto alto o Deserto do Atacama, no Chile.

 

 

Palácio Garibaldi recebe o evento “Tecendo Solidariedade” em prol do câncer de mama

O Palácio Garibaldi recebe neste domingo (20), o evento “Tecendo Solidariedade – Artesanato e Cultura”, em prol das pacientes em tratamento de câncer de mama, do Hospital de Clínicas do Paraná.

O projeto, que foi idealizado pela médica radiologista e diretora do Centro de Diagnósticos da Mama do HC, Maria Helena Louveira, nasceu da necessidade de aliviar o momento de espera dos exames. Maria Helena percebeu que durante a espera, muitas vezes as pacientes mostravam-se ansiosas, tensas, às vezes irritadas, enquanto aguardavam os resultados dos exames e biópsias.

Pensando nisso, um grupo de voluntárias se reuniu fez a doação de materiais para que as pacientes, que tivessem interesse em aulas de crochê e fuxico, pudessem aprender as técnicas. Com a ajuda de profissionais experientes, o material criado e produzido pelas pacientes logo mudou a rotina dessa espera.

O projeto deu tão certo que as mulheres em tratamento começaram a apresentar melhora nos quadros de ansiedade e depressão. “O artesanato funcionou como uma terapêutica para ansiedade que elas sentem no momento do atendimento. A gente teve um retorno muito positivo dessas pacientes, muitas melhoraram da depressão e acabaram vendo a espera  de forma mais tranquila”, conta a médica.

Mantas, almofadas, colchas e tantas outras peça produzidas pelas pacientes e organizadas pelas voluntárias precisavam de um lugar para exposição.

O Palácio Garibaldi encampou o projeto e como parceiro ofereceu um local para que as peças fossem vendida em um bazar. Toda a renda arrecada com a venda do artesanato será revertida para o Centro de Diagnóstico de Mama do HC.

Além do bazar o evento será animado pela Trupe Guará, que traz artistas em performances usando perna de pau. A trupe irá receber o público logo na entrada do Palácio. Além da animação  dos artistas, a ONG Freguesia do Livro participa do evento incentivando o público trocar  livros usados.

Divulgação

O evento será embalado ainda por músicos locais como Almo de Paula,  o grupo de MPB Gogó  Brasileira, a violinista Rebeca Vieira e os músicos Paulo Barato e Luiz Pfützenreuter.

Mais informações sobre o evento na página do Tecendo Solidariedade.

 

 

 

 

 

 

 

 

Outubro Rosa: serviços gratuitos serão oferecidos pela SBCO no Parque Barigui

Em parceria com a SBCO (Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica – Regional Paraná), Fundação Athletico Paranaense e Instituto Humanista de Desenvolvimento Social (Humsol), a Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho promove neste sábado (5), o Outubro Rosa no Parque Barigui.

O evento é a primeira ação oficial da nova gestão da SBCO-PR e tem como objetivo alertar sobre a importância da prevenção e a conscientização do diagnóstico precoce do câncer.

O Outubro Rosa é uma campanha mundial realizada anualmente no mês 10, para conscientizar as mulheres a respeito da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, aumentando as chances de cura e reduzindo a mortalidade. A campanha é simbolizada pelo laço cor-de-rosa. “Vale sempre alertar que o câncer de mama é um tumor curável em mais de 90% dos casos descobertos em fase inicial”, declara o cirurgião e membro da SBCO-PR Luiz Antônio Negrão Dias.

Os cirurgiões oncológicos Bruno Roberto Braga Azevedo, Raul Anselmi Junior, Luiz Antônio Negrão Dias, Audrey Tieko Tsunoda e Reitan Ribeiro estarão com os demais membros da Sociedade no mutirão organizado para atender a população e levar informação.

O secretário Ney Leprevost e o governador Ratinho Junior também estarão presentes no evento. “É papel da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica apoiar toda e qualquer iniciativa que visa a prevenção de uma doença que acomete tantas mulheres em nosso país. Afinal, é através da informação que podemos mudar o cenário atual”, finaliza o doutor Luiz Antônio.

SERVIÇO 

O Outubro Rosa no Barigui será das 9h às 16h, no estacionamento do Parque, entre o lago e a BR- 277.

Durante todo o dia haverá a oferta de serviços gratuitos para a comunidade, com aferição de pressão, monitoramento de glicemia, informações sobre o controle da obesidade e do sobrepeso, além de distribuição de material informativo.

Além disso, haverá um grande mutirão para atendimento jurídico e psicológico; espaço beleza com corte de cabelo e empréstimo de peruca, oficina de lenços (com doação de lenços, gorros, porta-dreno, sutiã e almofadas terapêuticas); cadastro para doação de prótese mamária; distribuição de informativos e revistas sobre câncer de mama; coleta de sangue e cadastro de doação de medula óssea.

HPV: a importância da imunização – Um dos destaques do evento será a conscientização sobre a importância da vacinação contra o HPV em adolescentes e jovens, alertando sobre a relevância da imunização de meninas de 9 a 12 anos e de meninos de 11 a 14 anos, que pode ser feita gratuitamente em todos os postos de saúde. O atendimento será feito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica – Regional Paraná (SBCO).

O HPV é transmitido pelo contato direto com mucosas infectadas por meio de relação sexual e também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Se seguido à risca, esse esquema vacinal protege contra quatro subtipos desse vírus (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia. O amadurecimento do sistema imunológico se consolida nessa faixa etária. Daí a necessidade de vacinação de meninas antes de um provável primeiro contato com o vírus e, em meninos, além de prevenir as neoplasias relacionadas ao HPV em homens, como câncer de pênis, canal anal e cavidade oral. O câncer de mama também acomete homens. Embora raros, não deve ser ignorado. Em média, 125 homens morrem todos os anos no Brasil em virtude do câncer de mama.

APOIOS 

O Outubro Rosa no Barigui vai contar também com o apoio das seguintes instituições: Sociedade Paranaense de Oncologia, Instituto Humanista de Desenvolvimento Social (Humsol), Associação das Amigas da Mama, Hospital Erasto Gaertner, Rede Feminina de Combate ao Câncer, Hemepar, Michele Jamkoski Maquiagens, Instituto Atitude na Cabeça, Fundação Pró Renal, Fundação Atlhetico Paranaense, SESC Portão, Dr.ª Caroline Beatrice Ramos – Cãominhada, Mary Kay – Prevenção de saúde, Mãos Sem Fronteira, Gestual Danças de Salão, Clube da Alice, Clube da Divas Solange Emerick, Cida Leite Soroptimistas, Palhaço Piri, Lia Pink, Salvador Tenedine Sax, Zeila Plath- Defesa Pessoal e Filhas do Vento Curitiba.

PARANÁ ROSA: Caravana começa a rodar pelo Estado

Começou na quarta-feira (2), em Coronel Domingo Soares e Cândido de Abreu o Paraná Rosa, campanha que vai passar por 43 municípios do Estado levando ações de prevenção e promoção do cuidado integral à saúde das mulheres.

A ação, da Secretaria de Estado da Saúde, em parceria com a Secretaria de Estado da Justiça Família e Trabalho, chama a atenção da mulher paranaense para o cuidado integral com a saúde e rastreamento do câncer de mama e do colo de útero.

“Essa campanha foi feita com muito carinho, com o foco na saúde integral da mulher, não somente na questão do câncer de mama”, disse a primeira-dama do Estado e madrinha do Paraná Rosa, Luciana Saito Massa. “Gostaria muito que todas as mulheres aproveitassem esse momento e visualizassem que a prevenção está em nossas mãos”. Segundo ela, a proposta é fazer um trabalho humanizado, mostrar a importância da atividade física, da alimentação, dos exames de prevenção e cuidados no combater ao câncer.

A prefeita Maria Antonieta de Araújo Almeida destacou a importância do evento ao afirmar que o município se sente muito honrado em receber o Paraná Rosa e diz esperar que todos saiam conscientes de que os cuidados com a saúde são constantes e os exames estão disponíveis para todos, durante o ano todo, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). “Mas o mês de outubro serve para lembrar da importância da prevenção do câncer de mama e colo de útero”, afirmou.

Durante o evento, foram disponibilizados testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite B e C, aferição de pressão arterial, glicemia, agendamento de mamografias, coleta do preventivo de colo de útero e orientações com equipes multidisciplinares sobre os cuidados em todas as fases da vida da mulher.
Luzia Siqueira, de 68 anos, moradora de Domingo Soares, disse que faz todos os exames com regularidade. “Estou gostando muito desse evento porque saímos daqui bem orientados sobre a nossa saúde, temos que nos prevenir antes de ficar doente, porque depois tudo fica mais difícil”.

As equipes multiprofissionais estiveram à disposição da comunidade durante o dia todo. O município conta com 7.475 habitantes. Mais de 300 pessoas passaram pelo atendimento da equipe multidisciplinar, com 144 testes rápidos, 42 preventivos de colo de útero, 20 mamografias, 40 testes de glicemia e 54 aferições da pressão arterial.

Nesta quinta-feira (3), a Caravana do Paraná Rosa estará nos municípios de Ortigueira e Reserva do Iguaçu, sempre no período da tarde.

Após diagnóstico do pai, Beyoncé e irmã fazem exame para detectar risco de câncer

Beyoncé, 38, e sua irmã, Solange Knowles, 33, fizeram exames para detectar o risco de câncer depois que o pai delas, Mathew Knowles revelou que está lutando contra a doença, informou a Reuters.

O ex-empresário do grupo Destiny’s Child revelou que está em tratamento contra um câncer de mama ao apresentador Michael Strahan, do programa de TV ‘Good Morning America’.

Na entrevista, ele afirmou que a primeira ligação que fez depois de receber a notícia foi para suas filhas. O músico quis alertá-las que elas podem ser portadoras do mesmo gene que causa esse tipo câncer. “Meu primeiro impulso foi ligar para minha família, porque isso é genético”, afirmou Knowles.

A doença hereditária que afeta principalmente mulheres, acomete apenas de 1% dos homens. Knowles contou  que procurou um médico depois de sua mulher notar manchas de sangue em lençóis e camisetas do marido.

Ele já passou por uma cirurgia em julho deste ano, e vai retirar a segunda mama no ano que vem, para reduzir o risco de reincidência.

Knowles ainda contou que passou a praticar exercícios e parou de consumir bebidas alcoólicas. Ele tornou o caso público para alertar outras pessoas sobre o problema. “Espero que eu ter vindo aqui hoje e ter falado sobre o assunto faça com que outras pessoas percebam que podem sobreviver a isso.”

“Câncer de mama: juntos, sem medo” é o tema do Outubro Rosa; 59.700 novos casos são estimados até o fim de 2019

Outubro Rosa é um movimento que acontece no mundo inteiro, que tem por objetivo a conscientização para o controle do câncer de mama. O tema deste ano: “Câncer de mama: juntos, sem medo“, pretende fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para o rastreamento e diagnóstico precoce da doença.

A proposta do Outubro Rosa 2019 é desconstruir o medo da doença através da divulgação de informações corretas sobre diagnóstico precoce, tratamentos e o convívio com o câncer.

Por esta razão, o INCA (Instituto Nacional do Câncer), lançou a 5ª Edição a Cartilha “Câncer de Mama: vamos falar sobre isso?” revisada e atualizada com informações sobre a doença.

Divulgação/INCA

Até o final do ano de 2019, o INCA estima 59.700 novos casos de câncer de mama, em todo o país. No Paraná a estimativa é de 3.730 novos casos, 820 somente em Curitiba.

O CÂNCER

O câncer de mama é uma doença que acomete mulheres e homens em todo o mundo. Segundo o MS (Ministério da Saúde), é o tipo de câncer mais comum entre mulheres, depois do câncer de pele não melanoma.

Uma a cada três mulheres pode ser curada se o câncer for descoberto logo no início. Todo o esforço do MS é para que mulheres e familiares falem, discutam e se informem sobre a doença, para desfazer a crença de que o câncer de mama é uma sentença de morte ou um mal inevitável, ou incurável.

O câncer se origina da multiplicação desordenada das células mamárias, que gera células anormais, formando um tumor.

No mundo, a incidência de novos casos, a cada ano, corresponde a 25%. No Brasil, o índice é de 28% dos novos casos de câncer em mulheres.

outubro rosa, campanha 2019 - inca sintomas
Reprodução/OPAS – Organização Pan-Americana da Saúde

Segundo o INCA (Instituto nacional do Câncer), há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns se desenvolvem muito rapidamente e outros seguem um ritmo mais lento, de acordo com a característica de cada tumor. O sintoma mais comum do câncer de mama é o aparecimento de um nódulo, geralmente indolor, duro e irregular.

Outros sintomas, como o edema de pele, dor e inversão do mamilo também podem indicar o surgimento da doença.

Cerca de 80% dos casos de câncer de mama são descobertos pelas próprias mulheres. Fazer o autoexame é fundamental para o diagnóstico precoce da doença. Todos os sintomas devem ser investigados através de exames clínicos e complementares. Quando detectado precocemente é possível fazer um tratamento menos agressivo.

O câncer de mama também acomete homens, porém é mais raro e representa menos de 1% do total de casos da doença.

Desde 2010 o INCA participa do movimento Outubro Rosa, com o  objetivo de compartilhar informações, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. O INCA é o órgão do Ministério da Saúde responsável pelo tratamento oncológico, pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

CAUSAS DO CÂNCER DE MAMA

Vários fatores podem contribuir para o desenvolvimento da doença. Portanto, não há uma só causa. O risco de desenvolver a doença aumenta de acordo com a idade. Mulheres com mais de 50 anos estão mais propensas a desenvolver câncer de mama.

FATORES DE RISCO

São vários os fatores de risco para o desenvolvimento da doença. Os fatores ambientais/sociais tais como obesidade, sedentarismo, consumo de bebidas alcoólicas e a exposição frequente  à radiações ionizantes, como o Raio X, são alguns deles. Outros fatores como os genéticos/hereditários e o histórico hormonal também estão associados ao desenvolvimento da doença.

TRATAMENTO

Para o tratamento de câncer de mama, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece todos os tipos de cirurgia, como mastectomias, cirurgias conservadoras e reconstrução mamária, além de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e tratamento com anticorpos.

A lei nº 12.732, de 2012, estabelece que o paciente com neoplasia maligna tem direito de se submeter ao primeiro tratamento no SUS, no prazo de até 60 dias a partir do dia em que for firmado o diagnóstico em laudo patológico ou em prazo menor, conforme a necessidade terapêutica do caso.

É importante reforçar que, para que o prazo da lei seja garantido a todo usuário do SUS, é necessária uma parceria direta dos gestores locais, responsáveis pela organização dos fluxos de atenção. Estados e municípios possuem autonomia para organizar a rede de atenção oncológica e o tempo para realizar diagnóstico depende da organização e regulação desses serviços.

O tratamento do câncer de mama é feito por meio de uma ou várias modalidades combinadas. O médico vai escolher o tratamento mais adequado de acordo com a localização, o tipo do câncer e a extensão da doença.

Fonte: Ministério da Saúde

OUTUBRO ROSA

O movimento, conhecido como Outubro Rosa, é celebrado anualmente desde os anos 90. O objetivo da campanha é compartilhar informações sobre o câncer de mama e, mais recentemente, câncer do colo do útero, promovendo a conscientização sobre as doenças, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e contribuindo para a redução da mortalidade.

O nome da campanha remete à cor do laço que é um símbolo internacional usado por indivíduos, empresas e organizações na luta e prevenção do câncer de mama. É por esse motivo que durante esse mês a cor rosa ilumina a fachada de diversas instituições públicas e privadas iluminam suas fachadas com objetivo promover indicar a adesão ao movimento.

Saiba mais sobre a campanha aqui.

PARANÁ ROSA

O Paraná Rosa é uma campanha que será realizada dentro do Outubro Rosa e tem como objetivo atingir as 5.831.145 mulheres de todo Paraná. Durante todo mês, 43 municípios espalhados pelo Estado promoverão ações de incentivo e cuidado com a saúde da mulher.

O secretário de saúde do Estado, Beto Preto, ressaltou a importância de falar sobre o assunto durante o ano todo, mas intensificar nesse mês dedicado aos cuidados do câncer de mama. “O outubro rosa é o mês de lembrança, o mês que temos a oportunidade de mobilizar, articular, capacitar e dialogar sobre um assunto tão sério. Os exames estão disponíveis em todo o estado, durante o ano todo, mas esta é a hora de intensificar os cuidados e as 22 Regionais do Estado estarão envolvidas nesta ação no mês que vem.”

A partir desta terça-feira (1º) começam as celebrações do Outubro Rosa em todo Paraná. O movimento existe desde 1997 e promove ações voltadas à prevenção do câncer de mama e do câncer de colo de útero, além do diagnóstico precoce da doença.

O Governo do Estado, por meio da SESA (Secretaria de Estado da Saúde), e em parceria com a SEJUF (Secretaria da Justiça, Família e Trabalho), aproveita a mobilização do Outubro Rosa para chamar a atenção da mulher paranaense para o cuidado integral com a saúde. A primeira-dama do Estado, Luciana Saito Massa, idealizou e apadrinhou o evento deste ano, o Paraná Rosa.

O Paraná Rosa passará por 43 municípios, promovendo ações de incentivo e cuidado com a saúde da mulher. Serão ofertadas a coleta de exames de colo de útero, agendamentos de mamografia, testes rápidos de hepatite, HIV e sífilis, vacinas e diversas atividades, como palestras de profissionais das áreas de saúde, nutrição e educação física, o objetivo é promover a autoestima da mulher.

Além disso, as unidades móveis de atendimento itinerante à mulher em situação de violência, mais conhecidas como Ônibus Lilás, levarão orientações sobre violência doméstica e familiar, direitos da mulher e assistência social.

NÚMEROS NO ESTADO

Até o mês de junho deste ano, o Estado realizou 144.409 mamografias. Já os exames preventivos de colo de útero foram 295.676. Para oferecer os testes, o Paraná conta com 179 mamógrafos SUS distribuídos nas 22 Regionais de Saúde.

Em 2018 o número de óbitos em decorrência da doença alcançou 1.012 mulheres no Paraná.

Acompanhe as programações e ações do mês de outubro no site da SESA.

Fonte: Secretaria Estadual de Saúde do Paraná

CURITIBA

“Você não pode prever o futuro, mas pode se cuidar hoje”

Foto:Cesar Brustolin/SMCS

A abertura oficial do Outubro Rosa na capital acontece nesta terça-feira (1/10), às 10 horas, em frente ao prédio da ACP (Associação Comercial do Paraná), no calçadão da XV de Novembro, 621.

O evento, realizado pela ACP em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, tem como tema neste ano “Você não pode prever o futuro, mas pode se cuidar hoje”.

Durante todo o dia haverá uma programação especial no local, com a apresentação da banda da Polícia Militar, atividades físicas, dança, apresentações teatrais e de coral. Os profissionais de saúde da SMS participam do evento dando orientações ao público sobre a prevenção do câncer de mama. Também oferecem sessões de auriculoterapia.

“Nosso objetivo é chamar a atenção das mulheres sobre a prevenção. Por meio da alimentação e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de desenvolver o câncer de mama”, afirma a secretária municipal da saúde de Curitiba, Márcia Huçulak.

Além do evento que será realizado nesta terça-feira no calçadão da XV, durante todo o mês de outubro as unidades básicas de saúde realizam atividade especiais em alusão ao tema em suas comunidades.

Cidade tem flores rosas pra lembrar o mês da prevenção

Foram plantadas 35 mil mudas de petúnias, amores-perfeitos e begônias, em diferentes tonalidades de rosa, nos canteiros da Avenida Manoel Ribas e da Via Veneto.

As flores estão foram preparadas para atingir o ápice da florada durante o mês de outurbo. O objetivo é que a beleza no caminho  sirva para encantar e também alertar às pessoas sobre os cuidados à saúde da mulher.

Canteiros da Rua Via Veneto e Av Manoel Ribas com flores em tons de rosa dedicado a prevenção ao câncer de mama. Lucilia Guimarães/SMCS

 

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde 

“Elvis e os Amigos do HC” fazem show para campanha Outubro Rosa

Os Amigos do HC e o músico Rogério Cordoni promovem em 1º de outubro, no Guairinha, o show “Elvis e os Amigos do HC”, em prol da campanha Outubro Rosa, de conscientização sobre o câncer de mama. Parte da da renda obtida com a venda de ingressos será revertida para o Centro Integrado da Mama do Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Mestre de cerimônias, cantor e imitador conhecido por suas performances de clássicos de Elvis Presley, Rogério Cordoni vai se apresentar ao lado de sua Big Band Show, que estará acompanhada de mais de 20 artistas convidados, além dos jornalistas Jasson Goulart e Dulcinéia Novaes, que farão participações especiais no show, com músicas temáticas.

Dentre os artistas convidados estão Rafa Gomes, que foi finalista do The Voice Kids, a banda curitibana Sr.Banana, o Grupo Tesão Piá, a dupla Willian & Renan, os músicos, Tiago Bigode, Mauro Muller, Fabio Elias, o humorista Zico Lamour, a soprano Ana Paula Brunkow, crianças do Coral Nova Terra e crianças da percussão do Playing for Change – BigHug.Life.

AMIGOS DO HC

Os Amigos do HC são uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos, que realiza ações para melhorar a qualidade de vida dos pacientes do Complexo Hospital de Clinicas da UFPR, de seus familiares e acompanhantes de tratamento. Rogério Cordoni tem participação ativa nas ações sociais do HC e dos Amigos do HC desde 2009, visitando leitos de pacientes e cantando de maneira voluntária em eventos promovidos pelo hospital e pela associação.