Rubro-Negro precisa da vitória contra Católica para continuar na Liberta

O Atlético entra em campo nesta quarta-feira (17), às 21h45, no Estádio San Carlos de Apoquinto, em Santiago, Chile, contra o Universidad Catolica, com a missão de vencer e salvar sua classificação para a segunda fase da Copa Libertadores. O Rubro-Negro perdeu a chance de se classificar na última rodada, ao ser surpreendido pelo San Lorenzo, em casa, e cair para a terceira colocação.

Após desprezar o campeonato estadual, onde foi vice, e ser goleado por 6 a 2 pelo Bahia, na estreia do Brasileirão, a torcida atleticana espera por uma vitória. O técnico Paulo Autuori acredita na classificação da equipe

“Esperamos classificar, tivemos a oportunidade até de sermos os primeiros a se classificar em grupo difícil, mas não aproveitamos. Temos agora uma nova chance”, analisou.

O treinador afirmou que esta partida não fica devendo nada às outras já disputadas e a vê como normal, ainda que o futuro do time dependa dela. “A importância é igual a de todos os jogos e o nosso objetivo é toda uma temporada. Se alcançarmos algo tão cedo, esse é o momento, não podemos nos dar por satisfeito. Também não podemos jogar fora tudo aquilo que teremos que fazer durante a temporada”, comentou.

Para esta partida, o atacante Pablo deve aparecer como opção, ao retornar de contusão, assim como, o meia Carlos Alberto. “Meu objetivo é utilizá-los desde o início, mas isso depende da estratégia que vamos utilizar. O Pablo está mais adiantado, o Carlos Alberto ainda está parado e é difícil aguentar o tempo inteiro”, explicou o treinador.

UNIVERSIDAD CATÓLICA X ATLÉTICO-PR

Estádio: San Carlos de Apoquinto, em Santiago

Horário: 21h45

Árbitro: Jonathan Fuentes (Uruguai)

Assistentes: Miguel Nievas e Gabriel Popovits (Uruguai)

 

Universidad Católica

Toselli; Juan Espinoza, Cristian Alvarez, Maripan e Parot; Fuentes, Kalinski, Noir e Fuenzalinda; Buonanotte; Santiago Silva. DT: Mario Salas

Atlético-PR

Weverton; Jonathan, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio, Rosseto e Lucho González; Nikão, Pablo e Grafite. DT: Paulo Autuori

Brasil já pode exportar ovos para o Chile

O mercado brasileiro já pode exportar ovos para o Chile. Nesta semana, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu comunicado da autoridade agrícola do Chile sobre a aceitação do modelo proposto de Certificado Sanitário Internacional (CSI) para exportação do produto pelo Brasil.

De acordo com a Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Mapa, a abertura daquele mercado representa mais uma oportunidade para o setor produtivo brasileiro. Isso porque o Chile importa por ano mais de US$ 6 milhões de ovos in natura e derivados.

O interesse comercial do Chile pelo produto brasileiro foi manifestado ao Mapa em junho do ano passado. Com a emissão do certificado, o mercado daquele país está aberto. Os embarques dependem agora das negociações entre exportadores e importadores.

Brasil envia aviões para ajudar a combater incêndios no Chile

Duas aeronaves Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram na manhã de hoje (29) para Santiago, capital chilena, com 28 militares a bordo para auxiliar no combate a um dos piores incêndios da história no Chile. Ontem (28), segundo boletim da Corporación Nacional Forestal (Conaf), haviam 110 incêndios florestais ativos.

As regiões mais afetadas são as do centro e do sul do país. As chamas dos incêndios já deixaram 11 mortos e queimaram uma área de cerca de 374 mil hectares, equivalente a cerca de 37 mil campos de futebol.

Na última semana, o presidente Michel Temer ofereceu ajuda ao Chile por causa dos incêndios.

Pelo Twitter, o presidente disse que determinou às autoridades brasileiras que o “governo brasileiro preste toda ajuda possível” aos chilenos. “Acompanho com grande preocupação os incêndios no Chile. O Brasil solidariza-se com as vítimas, com as famílias dos que perderam suas vidas e com o povo chileno”, escreveu Temer na rede social.

Os ministérios da Defesa e das Relações Exteriores estão prestando apoio ao combate aos incêndios florestais no Chile por meio do Comando da Aeronáutica. As aeronaves decolaram da Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro.

De acordo com o Ministério da Defesa, um dos aviões C-130 Hércules da FAB está equipado com o sistema MAFFS (sigla em inglês de Modular Airbone Fire Fighting System). O outro transporta os materiais de suporte, tais como compressor, piscinas para abastecer de água a aeronave e equipamentos de manutenção.

Segundo o adido de Aeronáutica no Chile, coronel-aviador Paulo Cesar Andari, ao chegar a Santiago, a tripulação brasileira receberá orientações das autoridades chilenas responsáveis pela coordenação da ajuda internacional, e será enviada ao local no qual deve operar.

Terremoto atinge o Chile e provoca alerta de tsunami

Das agências

Um terremoto de 7.6 graus na escala Richter atingiu neste domingo o sul do Chile e provocou um alerta de tsunami em cinco regiões, ainda sem quaisquer vítimas ou dados relatados, segundo o Escritório Nacional de Emergência (Onemi).

O terremoto ocorreu às 11h22 local (12h22 de Brasília), 67 km a noroeste da cidade de Melinka, na Ilha de Chiloé, localizada em frente à costa da região de Los Lagos (1.021 km ao sul de Santiago) a uma profundidade de 20 km, segundo o Onemi.

Um alerta de tsunami foi decretado para a área costeira das regiões afetadas e o Onemi pediu a evacuação das áreas costeiras da Região dos Lagos, bem como das praias nas regiões de Biobio, La Araucanía, Los Ríos e Aysén.

A chegada das primeiras ondas de tsunami foi estimada às 13h21(12h21 de Brasília) na costa da ilha de Chiloé, onde a evacuação de pessoas para um lugar mais alto começou.

“O terremoto nos pegou de surpresa quando estávamos tomando café da manhã e imediatamente saímos de casa pelo risco de tsunami”, relatou à televisão chilena um homem que  escapou com sua família para áreas mais elevadas.

As primeiras indicações é de que não há feridos ou vítimas do terremoto. As redes telefônicas e de internet foram mantidas, mas houve quedas de energia em algumas áreas, de acordo com a televisão local. O terremoto surpreendeu a população em pleno Natal, um dia em que todo o comércio está fechado.

O Chile é um dos países mais sísmicos do mundo e tem implementado rigorosas regras para a construção civil resistente aos tremores. Em setembro do ano passado, um terremoto de 8.4 graus na escala Richter, seguido de um tsunami, abalou a região de Coquimbo, matando 15 pessoas. Em 2010, um outro terremoto de 8.8 também seguido de um tsunami, atingiu o centro e sul do país, deixando mais de 500 mortos

Equador faz 3 a 0 e complica o Chile. Colômbia vence

O Equador venceu o Chile por 3 a 0, em Quito, pela nona rodada do eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo Rússia-2018. O time equatoriano dominou a partida inteira e alcançou a vitória com gols de Antonio Valencia, aos 19 minutos, Cristian Ramirez, aos 23, e Felipe Caicedo, aos 46.

O tricolor, que havia caído para o quinto lugar (que oferece os playoffs com a Oceania topo do ranking), depois de três derrotas consecutivas, agora adiciona 16 pontos e quatro diferença de gols e animados para o jogo com a Bolívia, na próxima terça.

Na outra partida da rodada, Cardona, aos 45 minutos do segundo tempo, deu a vitória para a Colômbia sobre o Paraguai, em Assunción, no último lance da partida.

Equador 3 – 0  Chile

Estádio: Olímpico Atahualpa (Quito)

Público: 26.000 pessoas

Equador: Esteban Dreer – Juan Carlos Paredes, Arturo Mina, Luis Caicedo, Cristian Ramirez – Christian Noboa, Jefferson Orejuela, Antonio Valencia, Fidel Martinez (Juan Cazares) – Enner Valencia e Felipe Caicedo (Alex Ibarra). DT: Gustavo Quinteros.

Chile: Claudio Bravo – Mauricio Ila, Enzo Andía, Gonzalo Jara, Eugenio Mena – Marcelo Diaz (Nicolas Castillo), Pedro Hernandez, Charles Aranguiz, Arturo Vidal – Eduardo Vargas (Leonardo Valencia) e Alexis Sanchez. DT: Juan Antonio Pizzi.

Dois gols em dez minutos liquidam o Chile contra o Paraguai

O Paraguai derrotou o Chile por 2 a 1, no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, para um público 35.000 torcedores. A partida, válida pela sétima rodada das Eliminatórias da Copa da Rússia,  teve dois gols paraguaios antes dos dez minutos. Oscar Romero e Paulo Da Silva marcaram aos cinco e oito minutos, respectivamente. Vidal descontou para os chilenos aos 35 minutos. No final da partida, Medel foi expulso e deixou o Chile com um atleta a menos. Com o resultado o Paraguai subiu para o sexto lugar, com 12 pontos e o Chile caiu para sétimo, com dez pontos.

FICHA TÉCNICA

 

PARAGUAI 2 X 1 CHILE

Estádio: Defensores del Chaco

Público: 35.000

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)

Assistentes: Juan Pablo Hernán Maidana e Belatti

Paraguai : Diego Barreto – Jorge Moreira, Paulo Da Silva, Gustavo Gomez, Salustiano Candia – Victor Ayala, Rodrigo Rojas (Bruno Valdez), Cristian Riveros, Oscar Romero – Dario Lezcano (Jorge Benitez) e Federico Santander (Miguel Almiron).  Técnico: Francisco Arce.

Chile: Cristopher Toselli – Maurícia, Gary Medel, Enzo Andía, Eugenio Mena (Mauricio Pinilla) – Francisco Silva (Felipe Gutiérrez), Charles Aranguiz, Arturo Vidal, José Fuenzalida (Enzo Putch) – Eduardo Vargas e Alexis Sanchez. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

 

Messi manda para o alto sonho argentino e Chile é bicampeão da América

O melhor jogador do mundo teve seu dia de azar, isolou a primeira cobrança de penalidade e  foi um dos principais responsáveis pela derrota por 4 a 2 nas cobranças de penalidades, que deu ao Chile pela segunda vez consecutiva o título da Copa América.

O Chile soube suportar toda a pressão argentina, jogou com um atleta a menos por vinte minutos e mesmo jogando contra o time do melhor atleta do mundo, Messi, foi campeão, após o empate sem gols no tempo normal e na prorrogação.

 

 

Argentina vence o Chile por 2 a 1 e assume liderança do grupo D

A Argentina levou a melhor na estreia da Copa América ao vencer o Chile por 2 a 1, com gols de Di Maria e Banega, enquanto Fuenzalinda, descontou para o Chile. Com a vitória, os argentinos lideram o grupo D com a mesma pontuação do Panamá, mas ganha nos critérios de desempate.