ciclista br-277 paraná acidente carro motorista

Ciclista morre na BR-277 após colisão com carro; motorista estava com a CNH vencida

Um ciclista de 46 anos morreu após colidir com um carro em Prudentópolis, na região centro-sul do Paraná. O acidente aconteceu por volta das 21h desta quinta-feira (17), no quilômetro 290 da BR-277 e o motorista do veículo acabou sem ferimentos.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o ciclista tentou cruzar a rodovia, mas acabou atingido transversalmente pelo automóvel.

O teste do bafômetro foi realizado no condutor, mas o exame deu negativo para o consumo de álcool. Entretanto, o motorista estava com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida desde 2018 e acabou sendo multado.

Por fim, a PRF ainda ressalta que é preciso tomar o máximo de cuidados para atravessar rodovias.

Divulgação / PRF
Jair Bolsonaro - medidas econômicas - crises

‘Tá com sua mãe’, responde Bolsonaro a pergunta de ciclista sobre Queiroz

O presidente Jair Bolsonaro conversava com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada neste sábado (5) quando um homem perguntou sobre Fabrício Queiroz, ex-assessor do hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).
“Tá com sua mãe”, respondeu o presidente.

Bolsonaro andou de moto no terreno do palácio e parou para falar com visitantes.

Depois de ouvir elogios, conversar brevemente e tirar fotos, escutou a pergunta, feita por um homem que estava de bicicleta e que não se identificou.

“E o Queiroz?” Bolsonaro então respondeu duas vezes “tá com sua mãe” enquanto colocava o capacete para retornar ao palácio.

Após a saída do presidente, um apoiador de Bolsonaro chegou a bater boca com o ciclista, mas depois ambos deixaram o local.

O Ministério Público do Rio de Janeiro chegou a abrir investigação sobre suspeitas de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa no caso que envolve o filho do presidente.

As suspeitas estão ligadas ao gabinete de Flávio na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). O filho do presidente foi deputado estadual de 2003 a 2018.

A Promotoria suspeita de um esquema conhecido como “rachadinha”, em que servidores são coagidos a devolver parte do salário para os deputados. A apuração tem origem em relatório do Coaf (hoje chamado de Unidade de Inteligência Financeira) que apontou movimentações atípicas na conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio.

Flávio é investigado por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Os crimes supostamente praticados estão ligados ao gabinete dele na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

O filho do presidente foi deputado estadual de 2003 a 2018 e, segundo o Ministério Público, há indícios robustos desses crimes de 2007 a 2018, período em que Fabrício Queiroz, pivô da investigação, trabalhou com o então deputado estadual como uma espécie de chefe de gabinete.

Relatório do Coaf apontou uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta bancária do ex-assessor de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio, de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. Além do volume movimentado, chamou a atenção a forma com que as operações se davam: depósitos e saques em dinheiro vivo, em data próxima do pagamento de servidores da Assembleia.

Queiroz já admitiu que recebia parte dos valores dos salários dos colegas de gabinete. Ele diz que usava esse dinheiro para remunerar assessores informais de Flávio, sem o conhecimento do então deputado.

Como mostrou reportagem da Folha de S.Paulo, a quebra de sigilo bancário e fiscal autorizada pela Justiça na investigação do Ministério Público do Rio sobre Flávio atingiu pessoas que nem sequer foram nomeadas pelo senador e não tiveram nenhuma transação financeira com Queiroz.

A peça do Ministério Público também atribui equivocadamente ao gabinete de Flávio uma servidora da Assembleia que acumulou outro emprego e apresenta falhas ao relatar suspeitas contra Queiroz.

Em entrevista à Folha em julho, Wassef afirmou que barbaridades foram cometidas na investigação contra Flavio. “O que não podemos é o poder ilimitado e sem controle de alguns membros do Ministério Público adentrar na vida financeira de qualquer indivíduo”, afirmou o advogado.

Parte de viaduto desaba e deixa um ciclista ferido em Curitiba

Uma parte do muro que sustenta o viaduto que fica na Avenida Deputado Anibal Khury, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), desabou na madrugada desta sexta (20), em Curitiba.

Boa parte do concreto da construção veio abaixo e as fortes chuvas dos últimos dias podem ter sido a causa do acidente.

A Setran (Superintendência de Trânsito) interditou a pista do lado direito do viaduto e o local está sinalizado com cones e cavaletes.

Ainda segundo a Setran, um motociclista que passava pelo local não conseguiu desviar dos entulhos e caiu. Ele teve ferimentos leves.

O viaduto é uma alça de acesso a cidade de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba.

Motorista alcoolizado atropela e mata ciclista na Estrada da Ribeira

Um ciclista, de 19 anos, morreu atropelado, na madrugada desta sexta-feira (19), na Estrada da Ribeira, no bairro Atuba, em Curitiba. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista que atingiu o rapaz dirigia alcoolizado.

Segundo a PRF, a vítima travessava a rodovia quando foi atingida pelo automóvel, próxima a faixa de pedestres. O corpo do rapaz foi arremessado a mais de 50 metros do local da colisão.

O condutor do carro foi submetido ao exame de alcoolemia e o resultado constatou 0,34 mg de álcool por litro de ar soprado. Ele foi encaminhado para Delegacia de Delitos de Trânsito.

 

Ciclista tenta atravessar rodovia e morre atropelado na BR-376

Um ciclista, de 43 anos, morreu após ser atingido por um carro na BR-376 em Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba, na altura do quilômetro 554. O acidente aconteceu na pista sentido Curitiba.

O motorista do carro relatou que ultrapassava um caminhão quando foi surpreendido pela presença do ciclista, que tentava atravessar a rodovia.

Segundo informações preliminares da Polícia Rodoviária Federal (PRF), trata-se possivelmente de um andarilho. O corpo será encaminhado ao IML de Curitiba.

Ciclista que sofreu traumatismo recebe crânio confeccionado por impressora 3D no PR

Um ciclista atropelado em Foz do Iguaçu, no oeste do Estado, teve o formato do crânio reconstituído por meio de uma técnica inédita na cidade. Ele recebeu um molde que foi totalmente construído por uma impressora 3D. O método foi desenvolvido pelo Hospital Ministro Costa Cavalcanti, gerido por uma fundação ligada a Itaipu Binacional.

O estudante nascido em Moçambique, Arcenio Agostinho, de 21 anos, foi submetido à cirurgia de reconstrução de calota craniana com a utilização de uma prótese em 3D, customizada e produzida exclusivamente para ele. O procedimento é indicado para a reconstrução de falhas do osso do crânio, que podem ocorrer devido a tumores ou ao traumatismo craniano, como foi o caso de Arcenio.

O estudante sofreu um acidente de bicicleta. Ele conta que não teve medo da cirurgia e que se surpreendeu com o resultado do trabalho dos médicos. “Pior é que não fiquei com medo, porque é aquela história não adianta ficar com medo ia ter que fazer da mesma forma. Sempre dá aquela pressão, aquela ansiedade, mas não foi bem um medo. Confiei em Deus e deu certo. E deu certinho as próteses, acabou com todas as saliências que eu tinha na cabeça. E achei incrível que a medicina tenha avançado tanto”, contou.

Arcênio está no Brasil desde 2015 e veio para estudar. A cirurgia mudou a trajetória de vida dele para sempre. “Antes da cirurgia meu sonho era ser médico, depois da cirurgia eu quero ser a pessoa que me salvou: um neurocirurgião para salvar outras pessoas”, disse.

A reconstituição do crânio de Arcênio foi feita com acrílico. O procedimento ainda é considerado raro no Brasil, porque custa caro, em média R$ 50 mil. O médico neurocirurgião que realizou a cirurgia, Elton Gomes, numera as vantagens do uso da tecnologia em procedimentos tão delicados como esse. “Primeiro o benefício é estético, porque fica mais simétrico e perfeito. Ele se encaixa perfeitamente ao osso. E depois o benefício de proteger o cérebro, que o mais importante. Antes era só pele que protegia”, explicou.

Outra vantagem da utilização da prótese feita pela impressora 3D é que a recuperação do paciente costuma ser rápida. Depois de apenas dois dias internado, Arcênio já foi liberado. Para desenvolver a prótese, foi realizada uma tomografia, na qual foi identificada a falha no crânio do paciente.

Um software faz um desenho e um molde em três dimensões para preencher a falha óssea. Com isso, a peça é projetada para ficar perfeitamente encaixada.

Motorista atropela quatro ciclistas na BR-277 e foge sem prestar socorro

Quatro ciclistas foram atropelados, no início da manhã nesta quinta-feira (6), no Km 73, da BR-277, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O condutor do veículo fugiu sem prestar atendimentos as vítimas.

O grupo de seis ciclistas trafegava pela rodovia na pista sentido litoral, quando um Renault Clio sedan prata os atingiu. Dos seis, quatro foram atingidos, sendo três com lesões leves e uma mulher com lesões graves.

Com base no relato de testemunhas, a PRF identificou o carro que teria atingido o grupo de ciclistas. O suspeito é marido da proprietária do veículo. Mas até a publicação desta reportagem, ele ainda não tinha sido localizado.

A PRF informou que deve repassar as informações sobre a ocorrência à Delegacia da Polícia Civil em São José dos Pinhais. O motorista deve responder pelos crimes de omissão de socorro, fuga de local de acidente e lesão corporal grave.

 

Ciclista morre após ser atingido por caminhão na BR-277

Um ciclista, de 38 anos, morreu após ser atingido por um caminhão, na manhã deste sábado (19), na BR-277, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima estava pedalando pelo acostamento lado a lado com um amigo quando teria enroscado um dos pés no pedal da bicicleta. Ao olhar para baixo, perdeu a noção de onde terminava o acostamento e acabou por invadir a pista. Um caminhoneiro que vinha logo atrás tentou frear, mas não consegui evitar o acidente.

A mesma versão foi relatada à Polícia Rodoviária Federal (PRF) tanto pelo amigo da vítima quanto pelo motorista do caminhão. O acidente ocorreu no quilômetro 112 da BR-277, na pista sentido interior do estado, por volta de 10h30.

Uma equipe do Samu prestou os primeiros socorros, mas o ciclista, que trabalhava como administrador, morreu no local do acidente. Ele sofreu traumatismo craniano. A bicicleta não teve danos.

O corpo foi encaminhado ao IML de Curitiba. A PRF encaminhou o motorista para a Delegacia da Polícia Civil em Campo Largo, onde ele assinou um termo comprometendo-se a comparecer em uma audiência para prestar esclarecimentos sobre a ocorrência.

Ciclista é preso na BR-277 com quatro quilos de maconha

Um ciclista foi preso transportando quatro quilos de maconha em sua mochila, nesta terça (8), na Br-277, em Santa Terezinha de Itaipu, no oeste do Paraná.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os agentes fiscalizavam o trânsito com o intuito de combater o tráfico de drogas e outros ilícitos. Foi então que visualizaram o rapaz na bicicleta.

O homem foi abordado e na mochila dele foram encontrados seis tabletes de maconha. Aos policiais ele disse que comprou a droga em Foz do Iguaçu e levaria até Medianeira.

O ciclista foi preso em flagrante e encaminhado para delegacia de Polícia Civil. Ele responderá pelo crime de tráfico de drogas, que tem pena máxima de 15 anos de prisão.

**Com informações da PRF**

Homem que matou ciclista ao dirigir embriagado é condenado a seis anos de prisão

O Tribunal do Júri de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, condenou na segunda-feira (5), a seis anos de reclusão, homem que provocou a morte de um ciclista na BR-277. O crime ocorreu no dia 15 de março de 2014.

De acordo com as investigações, nas proximidades do km-143 da Rodovia BR 277, sentido Curitiba-Palmeira, nos limites do município de Balsa Nova, o denunciado, que dirigia em velocidade acima da permitida (estava a 140 km/h quando o limite era de 80 km/h) e sob efeito de álcool, atingiu ciclista que participava de uma competição esportiva e conduzia sua bicicleta no acostamento.

A vítima sofreu inúmeros ferimentos em várias regiões do corpo, tendo sua morte sido causada por politraumatismo.

Apuração do Ministério Público do Paraná demonstrou ainda que os pneus do veículo estavam em péssimas condições e o motorista, que não prestou socorro à vítima, não possuía carteira de habilitação. O réu iniciará o cumprimento da pena em regime semiaberto.