confiança comercio empresários

Confiança do empresário cai pelo 2.º mês consecutivo

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) registrou queda de 1,8% no mês de maio. O Paraná fechou o mês com 128,4 pontos. É a segunda variação negativa, visto que de março para abril o índice já tinha caído de 133,4 para 131,1 pontos.

Com as duas quedas em sequência, o índice de confiança já é menor do que o número calculado em fevereiro, que registrou 129,1 pontos.

Apesar da variação negativa no mês (-1,8%), o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) aponta uma elevação anual de 15,6%. Mesmo com a queda em relação a abril, este foi considerado o melhor mês de maio desde 2012.

No Paraná, a sondagem calculou uma pontuação de 128,4 pontos ante um índice nacional de 122,4 pontos. No Brasil, nos últimos 12 meses, a confiança também teve um crescimento menor do que o do estado: 7,6%.

O índice de confiança é calculado pela Confederação do Comércio do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR).

Outros indicativos

A sondagem também calculou como os empresários têm avaliado outras questões.

O Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), em que o empresário entrevistado avalia as condições referentes à economia, ao comércio em geral e das empresas comerciais, ficou 25,4% acima do registrado em maio do ano passado. Na variação mensal, de abril a maio, houve recuo de 4,3%.

O Índice de Expectativas do Empresário do Comércio (IEEC), em que o entrevistado avalia a expectativa com relação à segurança na economia brasileira, comércio e empresas, ficou 0,9% menor em maio, mas se manteve 11,3% superior na comparação com maio de 2018.

Confiança dos empresários cresce 0,2 ponto em abril, aponta FGV

O Índice de Confiança Empresarial da Fundação Getulio Vargas (FGV) subiu 0,2 ponto na passagem de março para abril e chegou a 94,3 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. A alta, no entanto, não recupera a perda acumulada de 3,5 pontos nos dois meses anteriores.

A confiança empresarial é calculada com base em entrevistas com empresários da indústria, serviços, comércio e construção.

A alta do indicador foi puxada pela melhora de 0,4 ponto no Índice da Situação Atual, que mede a confiança no presente, e que subiu para 90,6 pontos. Já o Índice de Expectativas, que mede o otimismo em relação ao futuro, caiu pela terceira vez consecutiva, ao recuar 0,5 ponto, para 99,3 pontos.

Entre os quatro setores analisados, apenas a indústria avançou em abril em 0,7 ponto. Os serviços recuaram 0,9 ponto. Já comércio e construção mantiveram-se estáveis.

Confiança dos empresários cai 2,7 pontos de fevereiro para março

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu 2,7 pontos de fevereiro para março deste ano. Com a queda, o indicador chegou a 94 pontos, em uma escala de zero a 200, o menor nível desde outubro de 2018. O índice ficou 0,5 ponto abaixo de março do ano passado.

O ICE é calculado com base em entrevistas feitas com empresários dos setores da indústria, de serviços, do comércio e da construção.

O Índice de Situação Atual, que mede a confiança dos empresários no presente, caiu 1,5 ponto em março, para 89,9 pontos, voltando ao nível de novembro de 2018. Já o Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, caiu 2,9 pontos e fechou o trimestre em 98,1, o menor nível desde outubro do ano passado.

Todos os setores tiveram queda da confiança de fevereiro para março: indústria (-1,8 ponto), serviços (-3,5 pontos), comércio (-3,2 pontos) e construção (-2,5 pontos). Em março, a confiança avançou somente em 22% dos 49 segmentos que integram o ICE. No mês passado, a disseminação de alta havia alcançado 41% dos segmentos.

Londrina toma gol no fim e cede empate na estreia da Copinha

Um vacilo no final da partida impediu que o Londrina estreasse com vitória e assumisse a liderança do Grupo 24 da Copa São Paulo de Futebol Juniors. Depois de um bom primeiro tempo, em que abriu o placar e teve chances de ampliar, o Tubarão acabou sucumbindo à pressão do Confiança-SE e cedeu o empate aos 42 minutos da etapa final.

Luquinha comandou o meio campo do Londrina, articulando as principais jogadas de ataque da equipe paranaense e, também, ameaçando o gol adversário com os chutes de média distância. E foi assim que o Tubarão abriu o placar. Aos 14 minutos, o Londrina roubou a bola no campo de ataque e ela sobrou para o camisa 10, que limpou a marcação e arriscou de fora da área, acertando o ângulo.

O castigo veio a três minutos do fim do jogo, quando Yuan, cobrando falta com perfeição, empatou o jogo para a equipe sergipana.

Com o resultado, Londrina e Confiança dividem a liderança do Grupo 24 com um ponto e um gol marcado, uma vez que, na outra partida da chave, Taboão da Serra e Elosport empataram em 0 a 0.

O Tubarão volta a campo mo domingo, quando enfrenta o Taboão, às 16h, precisando da vitória para encaminhar a classificação.