Foto: Divulgação Polícia Civil

Identificação de vítimas, desaparecidos e criminosos vai ficar mais rápida no Paraná

A identificação de suspeitos e vítimas de crimes, além do o reconhecimento de pessoas desaparecidas, vai ficar mais mais rápida no Paraná. As polícias civis do Paraná e de São Paulo firmaram um convênio para trocar  informações através de um banco  que compartilha dados de vários estados do Brasil.

O resultado da  perícia de uma impressão digital, que antes demorava até duas semanas pra ficar pronto, agora poderá ser resolvido em poucas horas. A agilidade é fundamental para identificação do autor de um crime, por exemplo, colaborando com o andamento processo de investigação da polícia.

O sistema que o Paraná agora faz parte, sistema de Legitimação à Distância (Lead), foi criado pelo governo paulista e compartilha dados de São Paulo, Goiás, Rondônia, Sergipe e, agora, Paraná.

Para o delegado-geral da Polícia Civil do PR, Silvio Jacob Rockemback, a parceria entre os estados só deve acelerar o processo vai acelerar o índice de soluções de crimes no Estado.  “Trata-se de uma medida inovadora que tem por finalidade aumentar os índices de solução de crimes e garantir maior efetividade às investigações conduzidas pela Polícia Civil do Paraná”, afirma.

Segundo a Polícia, atualmente existem 13,7 milhões registros de carteira de identidade paranaenses. Com o compartilhamento de dados dos outros quatro estados, o universo de pesquisa aumentará de forma acentuada.

Para Rockembach, a implementação do sistema Lead na Polícia Civil do Paraná é um avanço ao trabalho de polícia judiciária. “A implantação do sistema Lead na Polícia Civil do Paraná é uma inovação tecnológica, que servirá para integrar as bases de dados dos institutos de identificação das polícias civis do Paraná, São Paulo, Rondônia, Sergipe e Goiás, bem como outras que virão na sequência.”

Para o delegado Marcus Michelotto, diretor do Instituto de Identificação da Polícia Civil do Paraná,  o Lead traz diversos benefícios à troca de informações entre as polícias. “Nesse sistema, o trâmite de digitais coletadas em cenas crime, de corpos, seguirá por um sistema seguro, criptografado e com assinatura digital de todos os envolvidos, dando sigilo e resposta rápida. É um avanço na comunicação de todos os institutos de identificação das Polícias Civis”, afirmou.

 

Governador assina convênio pra construção da nova ponte entre Brasil e Paraguai

O governador Ratinho Jr. assinou na manhã dessa quinta-feira, em cerimônia no Palácio Iguaçu,  o convênio que vai permitir o inicio imediato das obras da nova ponte que vai ligar Brasil e Paraguai. O convênio foi assinado juntamente com o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Joaquim Silva.

A obra da Ponte da Integração e uma via perimetral serão financiadas pela Itaipu, ao custo de R$ 463 milhões. A administração das obras está a cargo do Governo do Paraná. A ponte será construída nas proximidades do Marco das Três Fronteiras, ligando Foz do Iguaçu à cidade paraguaia de Presidente Franco. A previsão é de 36 meses para a conclusão e neste primeiro momento 400 operários serão contratados.

O governador afirmou que o convênio sela o acordo entre o Estado e a Itaipu. “O orçamento já está organizado, consolidando a parceria com Itaipu na área de infraestrutura. Será a maior ponte de vão-livre do Brasil”, afirmou Ratinho Junior.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Joaquim Silva e Luna, ressaltou o bom relacionamento entre as partes envolvidas no projeto: Governo Federal, Estado e o lado brasileiro da usina. “Podemos mostrar para a sociedade como se usa o orçamento, com investimento em infraestrutura. A ordem de serviço foi dada, o tempo começa a contar a partir de agora”, afirmou.

Para o governador, a ponte deve  destravar o trânsito da região, além de permitir maior mobilidade para os moradores dos dois países.

Com a obra, todo o transporte de cargas entre os dois países será feito pela nova passagem, tirando da Ponte da Amizade o trânsito pesado e liberando o local para atender somente turistas e passageiros. “Haverá uma mudança considerável na questão logística, na entrada e saída dos países. Vem ao encontro do projeto de logística que planejamos para o Paraná”, disse.

Outro ponto destacado pelo governador Ratinho Junior diz respeito à segurança da Região de Fronteira. De acordo com ele, será criado um escritório de inteligência integrado nos principais pontos de trânsito das fronteiras.

O projeto, inspirado no Fusion Center, centro norte-americano que integra várias forças na área de El Paso, no Texas, que faz fronteira com o México, é uma iniciativa do Ministério da Justiça, pasta comandada pelo ministro Sérgio Moro.

O QG vai reunir agentes da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal e Forças Armadas, além de representantes das polícias Civil e Militar. O escritório de inteligência será também o responsável por articular operações conjuntas com os países vizinhos. “O Estado entrará com a mão de obra, força técnica e inteligência. Haverá mais segurança para a população, o turismo e comércio exterior”, disse Ratinho Junior.

No convênio ficou estabelecido que a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística fará a gestão da obra. Além da ponte, está prevista a construção de uma perimetral no lado brasileiro, que inclui uma ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde trafegarão os veículos pesados que circulam entre Brasil e Argentina.

“É um marco histórico. Uma ponte belíssima, uma obra grandiosa que nos enche de responsabilidade”, disse Sandro Alex, secretário da Infraestrutura e Logística.

A segunda ponte será construída sobre o rio Paraná na região do bairro Porto Meira, em Foz do Iguaçu. No lado paraguaio, a obra vai alcançar o município de Presidente Franco, vizinho a Cidade de Leste, onde está a Ponte Internacional da Amizade.

A nova ponte será do tipo estaiada, com duas torres de sustentação de 120 metros de altura. O projeto prevê pista simples, com 3,70 metros de largura, com acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro. A extensão é de 760 metros, com vão-livre de 470 metros.

Também está em fase de projetos a construção de uma terceira ponte ligando os dois países. Ela será construída sobre o rio Paraguai, entre as cidades Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta, com investimento também da Itaipu.

 

Fruet é multado por irregularidade em convênio com escola

O Tribunal de Contas do Paraná (TCE) aplicou multa de R$ 1.450,98 ao prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, por irregularidade em dados de um convênio inseridos pela prefeitura em dois sistemas informatizados do TCE: O Sistema Integrado de Transferências (SIT) e o Sistema de Informações Municipais-Acompanhamento Mensal (SIM-AM). A decisão dos magistrados foi tomada no dia 20 de abril e divulgada neste sábado (14). Ainda cabe recurso.

A falha foi verificada em um repasse de R$ 146.507,28 feito pela prefeitura à educação infantil e ao ensino municipal, referente a um convênio assinado em 2009, que tinha como objetivo custear manutenção e pequenas obras da escola.