copel, energia, energia elétrica, gatos, gato, ligação irregular, rede elétrica, paraná, postes

Mais de 40 casos de “gato” são identificados por dia na rede elétrica do Paraná

Quase 11 mil ligações irregulares na rede elétrica do Paraná foram identificadas pela Copel em 2019. Em média, 43 “gatos” são removidos por dia pela companhia.

Conforme a Copel, a fiscalização possibilitou a recuperação de 43,5 GWh (gigawatts-hora) de energia. O valor seria suficiente para abastecer uma cidade com 25 mil habitantes durante um ano inteiro.

As práticas de furto de energia e de adulteração no medidor se enquadram nos crimes previstos pelo Código Penal Brasileiro. A apuração e cobrança do consumo não registrado baseiam-se na Resolução Normativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (414/2010), que estabelece o pagamento da energia desviada e de custos administrativos.

A Copel mantém atualmente 40 equipes dedicadas à atividade de inspeção das instalações, que em 2019 garantiu a recuperação de R$ 34 milhões. Conforme a companhia, 80% das detecções de gatos não é feita diretamente na rede, mas dentro da entrada de serviço das unidades consumidoras.

O superintendente comercial da Copel Distribuição, João Acyr Bonat Junior, alerta que a prática do “gato” prejudica os consumidores que pagam a conta de luz regulamente. Isso porque parte dos valores desviados vão para a conta de luz daqueles que pagam em dia.

“As ligações irregulares também trazem risco de choque elétrico para quem as executa, e ainda podem causar sobrecarga na rede, provocando variação de tensão, e até incêndios”, afirma.

Gatos: equipes de combate a ligações irregulares e fraudes no sistema de medição de energia da Copel detectaram ao longo do ano passado, em todo o Paraná, 10.849 procedimentos irregulares realizados por consumidores – o equivalente a 43 casos confirmados por dia. Foto: Copel
Divulgação/Copel

GATO: DENÚNCIAS

Quem tem informações sobre ligações irregulares na rede elétrica do Paraná ou fraudes na medição da energia elétrica pode oferecer uma denúncia anônima. No ano passado, foram 5 mil denúncias recebidas pela Copel.

As informações direcionaram 10% das inspeções feitas pelas equipes de campo. A denúncia pode ser registrada pelo telefone 0800 51 00 116, selecionando no menu inicial “outros serviços” e, em seguida, “informações comerciais”.

internet copel paraná

Clientes da Copel Telecom ficam sem internet no Paraná e reclamam nas redes sociais

Uma falha da Copel Telecom deixa milhares de consumidores do Paraná sem internet na tarde desta segunda-feira (21). A medida vai causando muita revolta dos clientes da empresa, que usam as redes sociais para reclamar. De acordo com a empresa, não há previsão para a situação normalizar.

O site da Copel Telecom, sobrecarregado, dá erro. Já o 0800, usado para o atendimento ao cliente, também não funciona.

Além disso, há registros de casos que a internet não está funcionando em São Paulo, Porto Alegre e Brasília.

Comentários no Facebook mostram a revolta dos consumidores. (Reprodução / Facebook)

No Twitter, o pessoal também registra os problemas com a rede.

Pela assessoria de imprensa, a Copel diz que todos os consumidores do estado estão sendo afetados. Por causa disso, o site da empresa e 0800 da empresa estão sobrecarregados.

Veja a nota da empresa:

Devido a uma falha em um equipamento interno da Telecom, os clientes tiveram o fornecimento de internet afetado na tarde desta segunda, em todo o Paraná.

Boa parte do tráfego já foi recuperada, mas cerca de 60 mil consumidores ainda apresentam instabilidade. As equipes técnicas estão trabalhando para restabelecer o serviço o mais breve possível. Devido ao grande número de acessos, nossos canais de atendimento também podem apresentar indisponibilidade.

instituto paranaense de cegos paraná

Instituto Paranaense de Cegos faz protesto após ter mais de R$ 300 mil bloqueados pela Justiça

Cerca de 70 pessoas protestaram na tarde desta segunda-feira (9) contra o bloqueio das contas do IPC (Instituto Paranaense de Cegos). R$ 327 mil foram bloqueados pela Justiça do Paraná, o que impede o pagamento dos salários de 60 funcionários e a compra de alimentos e medicamentos necessários para o funcionamento da instituição.

Na semana passada, a 2.ª Vara da Fazenda Pública decretou o sequestro dos ativos do instituto em decorrência de um processo da Sanepar. A empresa, responsável pelo serviço de água no estado, não recebeu nenhum pagamento do instituto à empresa de 2001 até 2013. O mesmo se aplica à Copel, responsável por fornecer eletricidade no Paraná.

Segundo o diretor do IPC, Enio Rodrigues da Rosa, as dívidas das contas de água e luz, acumuladas, superam a marca de R$ 3 milhões.

“Reconhecemos a dívida, mas é praticamente impagável. Já recorremos da decisão e estamos no aguardo de um despacho do juiz. Pedimos a reconsideração. O Instituto está sem dinheiro para comprar comida e medicamentos e tenho 48 funcionários e mais 12 professores. Quando preparamos a folha de pagamento, deparamos com tudo bloqueado”, alega Enio.

A principal contestação do Instituto é que as verbas são públicas e, por força da lei, não poderiam ser bloqueadas.

“Cerca de R$ 300 mil são de recursos públicos, vindo da Secretaria de Estado da Educação e da FAS. Pagamentos de pessoal e custeio de alimentação, combustível, medicamentos. Esse recurso não pode ser penhorado porque são recursos públicos”, completa Enio.

cegos paraná sanepar copel
“Sanepar, a responsabilidade social só nos relatórios” foi um dos cartazes exibidos no protesto. Foto: Divulgação

SANEPAR E COPEL

Procurada pela reportagem, a Sanepar disse que vai se pronunciar sobre o caso em breve.

Já a Copel está com um processo parado no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), mas não vai se pronunciar sobre o assunto. “A Copel não é autorizada a repassar quaisquer informações sobre seus consumidores. Tendo isso em vista, não há o que comentar”, disse em nota via assessoria de imprensa.

raio atinge árvore em Curitiba

Raio atinge árvore em Curitiba e assusta moradores; veja as fotos

Moradores de um bairro residencial em Curitiba levaram um susto na manhã desta sexta-feira (06), ao ouvirem um estrondo muito alto na região.

Um raio atingiu uma araucária, árvore nativa do Paraná, e com o impacto o tronco da árvore foi partido ao meio. Ainda assim a araucária se manteve em pé!

Felizmente a descarga elétrica não atingiu a rede de eletricidade e o fornecimento não foi comprometido na região.

Técnicos da COPEL (Companhia Paranaense de Energia) isolaram o local e estão acompanhando a situação no momento.

Não há prejuízo às casas do bairro e ninguém ficou ferido.

Veja as fotos:

            raio atinge árvore no juveve

Fotos: Divulgação Copel

Advogados são presos por fraudes contra empresas de energia, água e telefonia

Dois advogados foram presos em uma Operação da Polícia Civil, nesta terça-feira (27), em Altônia, no noroeste do Paraná. Eles são suspeitos de ajuizar ações fraudulentas contra empresas paranaenses. Além deles, uma auxiliar de escritório também é investigada.

Segundo a Polícia, eles moviam ações indenizatórias de forma fraudulenta contra a Copel (Companhia Paranaense de Energia Elétrica), Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) e a Tim Paraná.

Existem mais de 3,8 mil processos ativos, sobrestados e arquivados contra as empresas. Destes, 95% foram ajuizados pelos investigados.

De acordo com a Polícia Civil, foram cumpridos mandados de busca e apreensão, prisão temporária e sequestro de bens.

Além disso, 35 pessoas, que são partes nas ações judiciais, devem ser ouvidas em depoimentos para averiguar se elas tinham participação nos crimes.

 

Copel tem crescimento de 1,4% no mercado fio no 2º trimestre

A venda de energia no mercado fio da Copel teve aumento de 1,4% no segundo trimestre, na comparação com o mesmo período de 2018. Já em junho, a empresa teve crescimento de 1,7% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O mercado fio é composto pelo mercado cativo, pelo suprimento a concessionárias e permissionárias no Paraná e pelos consumidores livres na área de concessão da empresa.

A alta ocorreu principalmente em função do crescimento de 9,6% no consumo do mercado livre, resultado do avanço da produção industrial do Estado. Somente em maio a produção industrial do Paraná teve uma alta de 27,8%.

Segundo o presidente da Copel, Daniel Slaviero, o total de energia vendida pela empresa, composto pelas vendas da Copel Distribuição, Copel Geração e Transmissão, dos Complexos Eólicos e da Copel Comercialização em todos os mercados, atingiu 11.995 GWh no segundo trimestre de 2019, representando um crescimento de 10,3%.

copel

Copel tem crescimento de 1,7% no mercado fio em junho

A venda de energia no mercado fio da Copel teve um crescimento de 1,7% durante junho comparado ao mesmo mês do ano passado. Além disso, o segundo trimestre de 2019 também teve um aumento de 1,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

A alta é resultado do crescimento de 9,6% no consumo do mercado livre, consequência do avanço da produção industrial do Estado.

Somente em maio a produção industrial do Paraná teve uma alta de 27,8%. A Copel tinha 272 clientes no mercado livre no segundo trimestre de 2018 e fechou o segundo tri de 2019 com 321 clientes no mercado livre.

Vale destacar que o mercado fio é composto pelo mercado cativo, pelo suprimento a concessionárias e permissionárias no Paraná, assim como pelos consumidores livres na área de concessão da empresa.

Segundo o presidente da Copel, Daniel Slaviero, o total de energia vendida pela empresa, composto pelas vendas da Copel Distribuição, Copel Geração e Transmissão, dos Complexos Eólicos e da Copel Comercialização em todos os mercados, atingiu 11.995 GWh no segundo trimestre de 2019, representando um crescimento de 10,3%.

Copel

Copel é autorizada a importar energia da Argentina e Uruguai

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) vai passar a importar energia da Argentina e Uruguai. A autorização do Ministério de Minas e Energia foi dada nesta quinta-feira (27) e é válida até o dia 31 de dezembro de 2022.

A medida vai contribuir com o Sistema Interligado Nacional (SIN) em um momento de escassez hídrica. O SIN liga os seguintes subsistemas: Sul, Sudeste/Centro-Oeste, Nordeste e a maior parte da região Norte. Ou seja, a Copel vai beneficiar a maior parte do Brasil.

A energia trazida dos hermanos será pelas estações por meio das estações conversoras de frequência de Garabi I e II, com até 2.200 megawatts de potência, e da conversora de frequência de Uruguaiana, com até 50 megawatts de potência.

Já a importação dos uruguaios ocorrerá pela estação conversora de frequência de Rivera, com até 70 megawatts de potência e energia, e da estação conversora de Melo, com até 500 megawatts.

 

Conta de luz fica mais cara a partir da próxima semana

A conta de luz da Copel vão aumentar a partir da próxima segunda-feira (14), graças a aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) na manhã desta terça-feira (18).

O reajuste médio é de 3,41%, mas o percentual varia de acordo com o perfil da unidade consumidora.

Por exemplo, em unidades residencias, consideradas de baixa tensão, o aumento será de 2,92%. Já as unidades conectadas à alta tensão, o aumento será 4,32%.

O valor do reajuste está abaixo da inflação (IPCA) dos últimos 12 meses, que é de 4,66%.

ÚLTIMO AUMENTO

No ano passado, a Copel teve reajuste de 15,06% para as unidades residenciais e 17,55% para o setor industrial.

LEIA TAMBÉM:

Consumo de energia no Paraná cresce 5% no primeiro trimestre

O consumo de energia elétrica aumentou 5,1% no Paraná no primeiro trimestre de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado. O índice considera o chamado mercado fio da Copel, que inclui todos os consumidores da sua área de concessão, entre usuários cativos, consumidores livres, concessionárias e permissionárias.

O resultado foi divulgado nesta quarta-feira (15), no balanço financeiro da Companhia referente ao primeiro trimestre do ano.

No total, foram consumidos 7,9 mil Gigawatts-hora (GWh) de energia no trimestre, frente a 7,5 mil GWh no mesmo período de 2018. O consumo do segmento de consumidores livres – que compraram energia da Copel Geração ou da Copel Comercialização – apresentou crescimento de 5,8%. Composto principalmente por indústrias, o aumento registrado no mercado livre se deu em função do crescimento da produção industrial no Paraná, que cresceu na casa dos 10% nos últimos meses.