abandono-animais-curitiba-pandemia-coronavirus

Durante pandemia do coronavírus, abandono de animais aumenta 50% em Curitiba

A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus aumentou em 50% o número de abandono de animais em Curitiba. Com a medida do isolamento social, outra preocupação da DPMA (Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente) é a alimentação de animais que moram nas ruas.

Com isso, a rotina dos agentes da delegacia mudou. Agora, todos os dias, eles distribuem alimentos para animais abandonados de bairros próximos.

“Agora nossa rotina é sair da delegacia alimentando os animais do bairro Barreirinha, Cachoeira e Almirante Tamandaré. No começo nós percebemos que só a ração eles não aceitavam, depois colocamos arroz e agora conseguimos carne moída. Enquanto perdurar essa pandemia, essa será nossa rotina.”

DELEGACIA ARRECADA DOAÇÕES PARA ALIMENTAR ANIMAIS ABANDONADOS

Segundo o delegado Mateus Laiola, durante a pandemia houve um aumento de 50% nos abandonos. Por isso, a medida tenta amenizar os impactos da crise provocada pelo coronavírus.

“No cenário de abandono, existem os cães comunitários que eram alimentados pelas pessoas e em razão do isolamento social e da crise econômica, aumentou a necessidade de alimentação dos animais.”

Mas o trabalho só é possível através de doações, por isso, Laiola fez uma parceria com um petshop de Curitiba que se comprometeu a doar pacotes de ração até que a crise acabe. Outro caso é de um açoúgue que está doando carne para a distruibição.

“Acredito que ações não só nesse momento, é essencial para que nós cresçamos. É um momento de reclusão e de reflexão, mas considero fundamental que nós pensemos em alternativas para olhar para o nosso próximo“, disse Vanessa Melo, diretora da Casa do Produtor que está ajudando na ação da DPMA.

Delegado da DPMA durante entrega de ração (Foto: Reprodução/Instagram)

Laiola ainda lembrou que a participação de todos é importante para tentar amenizar os impactos sofridos pelos animais. Já que a ação da delegacia não consegue abranger um número grande de bairros, a dica é deixar no portão de casa um pote com água e comida.

“O número de denúncia a maus tratos é 181 e tem o site também que é 181.pr.gov.br“, relembrou Laiola.

PITBULLS SÃO RESGATADOS EM PIRAQUARA

Nesta terça-feira (31), a DPMA resgatou dois pitbulls que foram abandonados em uma residência de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Quem estava alimentando os animais e fez a denúncia foi uma vizinha.

“Não havia ninguém no local, mas vamos trabalhar para responsabilizar por maus-tratos quem deixou eles na residência”, disse Laiola.

Veja imagens do trabalho abaixo!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Matheus Laiola (@delegado.matheuslaiola) em

coronavírus curitiba casos

Curitiba chega a 79 casos confirmados e 119 suspeitos de coronavírus

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou nesta segunda-feira (30) que existem 79 casos confirmados de coronavírus em Curitiba. Além disso, são 119 casos suspeitos e 525 descartados.

Ou seja, desde o último boletim divulgado pela administração municipal, houve o aumento de quatro casos. Contudo, a notícia boa é que 45 pessoas tiveram a doença descartada.

Além disso, a Secretaria informou que sete pessoas estão internadas em hospitais de Curitiba. Destas, quatro pessoas estão em estado grave, ou seja, internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e com suporte ventilatório para conseguir respirar.

“76% apresentaram quadro leve e não precisaram de internamento. Não é uma infecção qualquer, realmente preocupa. Por isso que todo o Sistema de Saúde de Curitiba está sendo readequado para que tenhamos esse suporte de hospital e atendimentos presenciais para esses 24% que estão precisando de acompanhamento hospitalar”, declarou a infectologista Marion Burger.

Ao todo, 160 pessoas estão infectadas pelo coronavírus e três já morreram no estado do Paraná, conforme a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde).

MÉDICO INTERNADO EM CURITIBA SEGUE EVOLUINDO

O médico Jamal Munir Bark segue em recuperação, conforme a Secretaria Municipal da Saúde. Aos 59 anos, o doutor está internado na UTI do Hospital Marcelino Champagnat desde a quinta-feira (19) com quadro de insuficiência respiratória aguda.

“Jamal vai bem. Acabei de falar com a equipe de intensivistas, que falou que ele tem acordado e está brigando com o respirador. Ele não regrediu em nenhum parâmetro. Evolução bastante favorável”, celebrou a secretaria Márcia Huçulak.

Por fim, a prefeiturac divulgou que dos 14 óbitos investigados, 10 foram descartados e quatro estão aguardando resultado laboratorial para a confirmação da Covid-19.

Em casos de suspeitas, a orientação é que a população não procure hospitais ou unidades de saúde. Foram disponibilizados os seguintes números de telefone para dúvidas: (41) 3603-1097, (41) 3350-9000, (41) 99917-3500.

aniversario de curitiba 327 anos coronavirus

Aniversário de Curitiba: oração e soar de sinos marcam os 327 anos

Neste aniversário de 327 anos de Curitiba a comemoração será diferente. Sem festividades, apenas uma oração coletiva neste domingo (29), ao meio-dia. No mesmo horário devem soar os sinos das igrejas da cidade.

O momento ecumênico foi proposto pelo Prefeito de Curitiba, Rafael Greca, durante um pronunciamento pelas redes sociais da prefeitura nesta última semana.

O pedido é para que as pessoas façam uma reflexão sobre a pandemia do coronavírus e também pelo aniversário da cidade.

“Vamos tocar o sino ao meio-dia e pedir as famílias, que façam uma oração ao bom Deus, a Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, aos anjos da saúde e ao meu arcanjo Rafael.”

Os eventos comemorativos do aniversário da cidade que estavam programados para todo o mês de março foram cancelados.

A encenação sobre a história da fundação de Curitiba que vinha acontecendo nas Ruas da Cidadania e a tradicional comemoração no Parque Barigui e a festa do Passeio Público também foram suspensas.

CORONAVÍRUS EM CURITIBA

Mais 12 casos do novo coronavírus (Covid-19) foram registrados no Paraná nas últimas 24 horas, segundo boletim divulgado pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) neste sábado (28).

Ao todo são 137 casos confirmados da doença, sendo que quatro pessoas não residem no Paraná. Estão ainda sob análise 968 pacientes e mais 2.134 pessoas tiveram a suspeita do coronavírus descartada.

Os novos casos registrados foram em nove homens e três mulheres com idades entre 24 e 69 anos. Até o momento o estado contabiliza dois óbitos, ambos em Maringá.

Casos confirmados de coronavírus em Curitiba chegam a 75

Coronavírus em Curitiba: 75 casos confirmados e quatro pessoas em estado grave

Os casos do novo coronavírus (Covid-19) em Curitiba avançaram de 71 para 75 em um dia, segundo boletim divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde.

Esse foi o segundo dia seguido com queda nas confirmações, descendo de cinco nessa sexta-feira (27) para quatro neste sábado.

Entre as cidades paranaenses, Curitiba lidera o número de casos confirmados de coronavírus com 54,3% dos 137 casos da doença no estado.

Ainda são analisados 156 pacientes sob suspeita do coronavírus na capital paranaense, enquanto 480 pessoas já tiveram seus exames descartados.

Mas o número de pessoas internadas em estado graves nas UTIs de Curitiba subiu de duas para quatro nas últimas 24 horas. Outro paciente está internado, mas seu quadro é estável e sem risco de morte.

Para a  infectologista da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) Marion Burger, o aumento do número de casos descartados e suspeitos se deve ao novo critério de monitoramento definido pelo Ministério da Saúde no dia 23 de março.

“A partir da nova definição passamos a monitorar prioritariamente os óbitos e casos graves de infecção respiratória – Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG)”, explicou Burger.

Além disso, Burger confirmou que exames em oito mortes de moradores de Curitiba por doenças respiratórias deram negativo para a presença de coronavírus.

coronavírus paraná casos confirmados

Casos de coronavírus confirmados sobem para 71 em Curitiba

Curitiba registrou a menor alta diária nos casos de coronavírus das últimas semanas. Segundo boletim da Secretaria Municipal da Saúde divulgado nesta sexta-feira (27), a capital paranaense somou mais cinco ocorrências confirmadas, passando para 71 ocorrências totais.

Já os casos suspeitos caíram de 175 para 68, chegando a marca de 368 ocorrências descartadas. Também foram registradas 20 pessoas recuperadas da doença.

Mas a médica infectologista Marion Burger afirmou que os casos confirmados são provenientes das semanas anteriores, sinalizando que os números de casos confirmados devem registrar crescimento nos próximos dias.

Outro fato que corrobora com a média infectologista é que apenas na última semana o Lacen (Laboratório Central do Estado do Paraná) começou a analisar as amostras de pacientes de Curitiba. O retorno com os resultados demora em média duas semanas.

QUADROS GRAVES APRESENTAM MELHORAS

Curitiba apresenta apenas dois casos graves de coronavírus. Um paciente de 49 anos que está internado no Hospital do Trabalhador, que está em quadro estável, mas que ainda inspira cuidados, além do médico da UPA Boqueirão, Jamal Munir Bark, que segue internado desde o dia 19 no Hospital Marcelino Champagnat.

Mesmo com o quadro ainda considerado grave, Jamal tem mostrado melhoras e conseguiu acordar em alguns momentos nesses últimos dias.

Cerca de 80% dos casos confirmados do coronavírus em Curitiba não apresentam gravidade, possibilitando aos pacientes que cumpram a quarentena de 14 dias de forma domiciliar.

coronavírus curitiba

Empresário demite funcionários e fecha bar em Curitiba por causa do coronavírus

O empresário Flávio Lentilha decidiu fechar o Empório 80, bar na região central de Curitiba em meio à pandemia do coronavírus. O negócio, inaugurado em 2017, não conseguiu se sustentar porque dependia de eventos realizados no local.

“Trabalhamos com muitas reservas. Quando chegou essa crise, houve cancelamentos em massa e seria impossível se manter. O último evento foi no dia 14 de março. Fechamos as portas com dois colaboradores. Estou tentando ajudar eles de alguma forma, mas não tem como”, relatou ao Paraná Portal.

Além da Covid-19 afetar o movimento, o estabelecimento ainda sofreu duas invasões na última semana. Na visão do empresário, os empreendimentos no Centro de Curitiba estão à mercê dos bandidos.

“Em dois anos de funcionamento, foram 19 arrombamentos e um assalto à mão armada, prejuízo acima de R$ 100 mil. É impossível fechar as contas assim, você trabalha sempre com passivo”, completou.

1.200 PESSOAS DEVEM SER DEMITIDAS PELA COVID-19 EM CURITIBA

O cenário do empresário reflete o caos econômico gerado pelo coronavírus. No país inteiro, são 77 óbitos e quase 3 mil casos da doença.

Fábio Aguayo, presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas, diz que ouve relatos diários sobre situações parecidas de Lentilha. Segundo ele, o que garantiu “um certo respiro” foi o fato de prefeitos e governadores do Paraná decretarem esses serviços como essenciais.

Vale ressaltar que os pedidos online estão em alta, contrastando com o cenário atual dos empresários. O James Delivery, presente em Curitiba e diversas outras cidades, apresentou crescimento de 50% nos pedidos comparado à semana anterior.

Contudo, Aguayo diz que 1.200 pessoas devem ser demitidas de bares e restaurantes da capital paranaense até o dia 5 de abril.

“Cresceu o atendimento de delivery, mas não é o suficiente para o sustento dos empresários. É uma medida paliativa. Tem gente que está desesperada e quer mandar embora. A toada é essa”, explica ele.

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DO PARANÁ PEDE FIM DO ISOLAMENTO

A ACP (Associação Comercial do Paraná) quer que o comércio volte a funcionar em todo o estado mesmo que os números do coronavírus esteja aumentando.

Para Camilo Turmina, presidente da ACP, compartilha a visão de Jair Bolsonaro e diz que o fechamento até o momento já foi suficiente.

“O isolamento foi importante, mas é um período. E acho que foi o suficiente. É hora de recomeçarmos, colocar o carro na rua e pé na estrada”, diz.

Turmina também falou que o prejuízo do comércio paranaense deve chegar a 30% em março e se as lojas continuarem fechadas em abril, o prejuízo será incalculável.

“Se formos fechar o mês de março, posso dizer seguramente que muitos perderam mais de 30% do seu movimento. A previsão lá na frente ainda precisamos determinar”, completa.

Coronavírus em Curitiba

Coronavírus: Casos aumentam 17% e chegam a 66 confirmações em Curitiba

Os casos de coronavírus seguem em alta em Curitiba. Segundo boletim divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde nesta quinta-feira (26), dez novas ocorrências da doença foram registradas, totalizando 66 na capital paranaense.

Esses números equivalem a 62,2% (106) de todos os casos confirmados de coronavírus no Paraná, segundo a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde).

As novas ocorrências foram registradas em cinco mulheres e cinco homens, com idade entre 29 e 61 anos. Além disso, outros 175 casos estão sendo investigados e outros 293 já foram descartados.

Até o momento quatro pacientes estão internados pela doença, dois deles em estado grave. Mas dos 77% dos casos diagnosticados foram classificados como leve, possibilitando que essas pessoas cumprissem isolamento de 14 dias em casa.

Dentro desse isolamento residencial, 14 pessoas já foram liberadas e puderam retomar o contato com seus familiares e ter livre circulação dentro de casa.

Cidades do Paraná mantém medidas restritivas após discurso de Bolsonaro

As principais cidades do Paraná que registram casos de coronavírus optaram em manter as medidas restritivas mesmo após o pronunciamento de Jair Bolsonaro. Curitiba, Cianorte e Foz do Iguaçu, por exemplo, registram o maior índice de pessoas infectadas. Além delas, Londrina e Maringá, com duas das maiores populações do estado, também vão agindo contra a doença.

Conforme a Secretaria Estadual da Saúde, o estado tem 97 casos confirmados e mais de 3.500 em investigação.

O cenário assusta apesar de Bolsonaro ter pedido, entre outras coisas, para a população com menos de 60 anos voltar a realizar atividades normalmente.

Ratinho Junior, governador do Paraná, um dos principais aliados do governo federal, não criticou o discurso, mas definiu que “manterá o planejamento”.

O mesmo aconteceu com os prefeitos das cidades de Curitiba, Cianorte, Foz do Iguaçu, Londrina e Maringá, confira:

CURITIBA

Em Curitiba, Rafael Greca (DEM) pregou o isolamento social por “respeito aos curitibanos”. Por enquanto, a capital paranaense já suspendeu as aulas, comércio e todos os serviços não essenciais. Os parques da cidade, como Passeio Público e Jardim Botânico, também estão fechados.

Ou seja, a ordem é continuar ficar em casa para evitar o crescimento dos casos confirmados de coronavírus. Além disso, o prefeito também descartou utilizar os estádios de futebol da cidade para construção de leitos.

CIANORTE SOFRE COM CORONAVÍRUS

Cianorte está com toque de recolher. (Renata Martins / Tribuna de Cianorte / Colaboração)

A segunda cidade com mais casos de coronavírus no estado, conforme a Sesa, também adotou medidas mais rigorosas. Foi decretado toque de recolher, das será das 21h até as 5h do dia seguinte, até a próxima terça-feira (31).

Além disso, os mercados tiveram seus horários de funcionamento alterados. Eles podem operar das 8h às 19h de De segunda a sábado e das 8h às 12h aos domingos.

Antes, o prefeito Claudemir Romero Bongiorno (PMDB) já tinha proibido os idosos de usarem o transporte público e o fechamento do comércio.

FOZ DO IGUAÇU SUSPENDEU ATÉ HOTÉIS

A principal cidade do oeste do Paraná tem cinco casos confirmados e teve suas fronteiras com Argentina e Paraguai determinada pelo governo federal após pedido da administração estadual.

Contudo, Foz elaborou outras medidas para combater o coronavírus. Mesmo sendo o principal ponto turístico do estado, o decreto da prefeitura suspendeu as atividades do transporte coletivo, rodoviária e hotéis desde ontem (24) e enquanto durar a emergência da doença.

20 ônibus estão à disposição dos usuários que prestam os serviços essenciais, como saúde, mercados, farmácias e postos de combustíveis. A medida é uma das mais rigorosas, já que 68 mil pessoas costumam utilizar o transporte público.

Por fim, o decreto impõe que a multa para quem desrespeitar as medidas podem chegar até R$ 8,7 mil, além de permitir que os fiscais interditem qualquer estabelecimento.

Conhecida pelas Cataratas do Iguaçu, Foz do Iguaçu proibiu atividades dos hotéis. (José Fernando Ogura/ANPr)

LONDRINA E MARINGÁ TAMBÉM ADOTAM MEDIDAS

Londrina também adotou medidas restritivas. (José Fernando Ogura / AEN)

Em Londrina, segunda maior cidade do Paraná, o prefeito Marcelo Belinati (PP) decretou que todos os serviços que não são essenciais devem ser suspensos a partir do próximo sábado (28), afetando a construção civil e algumas indústrias.

Além disso, a Prefeitura anunciou a contratação de 497 profissionais da área da saúde para reforçar o atendimento. A cidade de Londrina também reorganizou os atendimentos nas unidades de saúde e hospitais.

Já em Maringá, as atividades da rodoviária e o toque de recolher foram decretados na última segunda-feira (23). Com isso, todos devem estar em casa às 21 horas e permanecer até 5h da madrugada. Só quem pode circular é quem estiver acessando ou prestando serviços na área da saúde e segurança, além de serviços públicos e essenciais.

A multa para quem descumprir é, inicialmente, de R$300,00. Contudo, o valor é multiplicado por dois a cada incidência.

“Reafirmamos, com muita veemência, todas as medidas que tomamos até agora. Não há nenhuma possibilidade de nenhum abrandamento em qualquer das nossas medidas. Está comprovado no mundo inteiro, que o único caminho é o isolamento social”, disparou o prefeito Ulisses Maia (PDT) hoje, após a declaração do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo ele, a prefeitura está preparada para atender quem ficará sem renda alguma. Entre as ações, estão a distribuição de um cartão para compra de alimentos e distribuição de cestas básicas.

Maringá tem toque de recolher. (José Fernando Ogura / AEN)
coronavírus paraná casos confirmados

Curitiba registra dez casos de coronavírus em 24 horas e chega a 56 ocorrências totais

Curitiba segue puxando os casos do novo coronavírus (Covid-19) no Paraná. Das 97 ocorrências confirmadas da doença no estado, 56 foram registradas na capital paranaense, sendo dez nas últimas 24 horas.

Segundo boletim da Secretaria Municipal da Saúde os novos casos foram registrados em três mulheres e sete homens, com idades que variam entre 30 e 77 anos. Ainda são investigados outros 135 ocorrências, sendo que outras 250 já foram descartadas.

Os números divulgados pelo município diferem dos apresentados pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), que aponta 60 casos confirmados e outros 328 em investigação.

GRAVIDADE DAS OCORRÊNCIAS

Ainda segundo a Secretaria Municipal da Saúde, 80% dos casos registrados em Curitiba foram de gravidade menor, permitindo o isolamento domiciliar por 14 dias.

Atualmente cinco pacientes estão internados, sendo apenas o caso do médico da UPA Boqueirão Jamal Munir Bark é apontado como grave. Jamal está internado no Hospital Marcelino Champagnat desde o dia 19 de março.

Greca Curitiba fundo Lei do Zoneamento obras Linha Verde ligeirão

“Nós continuamos em casa”, diz Rafael Greca em relação à pandemia de coronavírus

Na manhã desta quarta-feira (25), Rafael Greca afirmou que a Prefeitura de Curtiba segue as medidas repassadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em relação à pandemia de coronavírus. “Em repeito aos curitibanos, nós continuamos em casa”, disse Greca no final do pronunciamento.

Na noite de ontem, em pronunciamento em rede nacional, o presidente Jair Bolsonaro orientou os governadores e prefeitos do país para cessarem o isolamento social para pessoas com menos de 60 anos, indo contra o Ministério da Saúde.

“Nossa vida tem que continuar, os empregos devem ser mantidos, assim como os sustentos das famílias. Algumas autoridades devem abandonar o terreno de terra arrasada”, apontou o presidente no discurso em rede nacional.

RAFAEL GRECA DIZ QUE NÃO HAVERÁ HOSPITAL NA ARENA DA BAIXADA

Além de orientar os curitibanos a ficarem em casa, Rafael Greca também anunciou algumas medidas:

  • garantia da merenda escolar para alunos carentes;
  • crédito de R$ 70 reais para a compra de mantimentos nos armazéns da família;
  • assepsia da cidade, com água misturada com hipoclorito de sódio;
  • máscaras escudo estão sendo feitas em impressoras 3D, para distribuição para funcionários da saúde;

O prefeito também foi enfático em dizer que não haverá hospital na Arena da Baixada. “Não precisamos disso, a estrutura de saúde de Curitiba é formidável. Um hospital improvisado é um perigo para todos.”

GOVERNO DO PARANÁ MANTÉM ISOLAMENTO SOCIAL

Mesmo sendo aliado de Jair Bolsonaro, o Governo do Paraná anunciou nesta quarta-feira (25) que irá manter o planejamento de contingência contra o coronavírus. O governador Carlos Massa Ratinho Junior também decidiu seguir as orientações do Ministério da Saúde e continuar com o planejamento em relação à pandemia do coronavírus.

CORONAVÍRUS EM CURITIBA: RECOMENDAÇÕES

coronavirus-prevenção-1024x407
Formas para evitar a transmissão do coronavírus. (Reprodução / Ministério da Saúde)

Na semana passada, a Prefeitura de Curitiba criou um canal de teleatendimento à população. Profissionais da área da Saúde atendem pessoas com sintomas de doenças respiratório e esclarecem dúvidas. Para entrar em contato, é só ligar para (41) 33350-9000.

Por fim, a Secretaria Municipal da Saúde reforça é a principal orientação é todos ficarem em casa. Nesse cenário, tornam-se necessárias as medidas de higiene como lavar a mão com água e sabão ou álcool gel, além de evitar contatos físicos.

“Se alguém apresentar quadro que sugerem infecção respiratória, essa pessoa deve ficar isolada, em casa, por 14 dias”, completa a infectologista Marion Burger.