Gustavo desencanta, e Corinthians larga na frente na Sul-Americana

O Corinthians recebeu o Deportivo Lara (VEN) nesta quinta-feira (23), pela Copa Sul-Americana, no Itaquerão, e confirmou o seu favoritismo ao derrotar o time venezuelano por 2 a 0 no jogo de ida da segunda fase da competição.

Para a partida de volta, marcada para a próxima quinta (30), na Venezuela, o Corinthians pode perder até por um gol de diferença que garante a sua classificação. Triunfo do Lara por 2 a 0 leva a decisão para os pênaltis, enquanto qualquer outra vitória por dois gols de diferença, desde que o time paulista faça um gol, classifica a equipe brasileira.

Vágner Love e Gustavo marcaram no segundo tempo os gols que selaram a vitoria corintiana. Retornando de lesão aos poucos, o camisa 19 amargava um jejum de dois meses sem balançar as redes -seu último tento havia sido anotado em 24 de março, pelo Paulista, contra a Ferroviária.

Esta foi a segunda vez que os dois times se enfrentaram por um torneio internacional. Em 2018, Corinthians e Deportivo Lara foram adversários pela fase de grupos da Libertadores, e a equipe paulista venceu os dois confrontos: 2 a 0 em Itaquera e uma goleada de 7 a 2 na casa do rival.

No primeiro tempo, o Corinthians teve domínio da partida, mas pecou nas finalizações e foi para o intervalo amargando o empate.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Fábio Carille fez uma alteração que mudou a história do jogo: o volante Ralf saiu para a entrada do atacante Gustavo. Com maior força ofensiva, o Corinthians não teve dificuldades para encurralar os venezuelanos e garantir os três pontos.

Fágner e Danilo Avelar, que deram assistências para os gols corintianos, foram os destaques da partida ao lado de Love, que abriu o placar.

Antes do jogo decisivo na Sul-Americana, o Corinthians volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No domingo (26), encara o São Paulo, no Itaquerão.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Ralf (Gustagol), Júnior Urso e Jadson (Sornoza); Clayson, Pedrinho e Vagner Love (Régis). T.: Fábio Carille

DEPORTIVO LARA
Salazar; Aponte, Di Giorgi, Miers (Jairo Otero) e Carillo; Juan Medina, Yriarte (Jesus Bueno), Centeno, Jefre Vargas (Freddy Vargas) e Di Renzo; Jaime Moreno. T.: Léo González

Estádio: Itaquerão, em São Paulo
Público e renda: 28.080 presentes e R$ 800.153,00
Juiz: Cristian Garay Reyes (CHI)
Assistentes: Raul Orellana Godoy e Claudio Andres Urrutia Cordova (CHI)
Cartões Amarelos: Fagner e Pedrinho (COR); Leandro Aponte e Jaime Moreno (LAR)
Gols: Vagner Love (COR), aos 15min, e Gustavo (COR), aos 27min do 2º tempo

Cruzeiro vence o Deportivo Lara e segue com 100% de aproveitamento

O Cruzeiro venceu o Deportivo Lara nesta terça-feira (23) e segue com 100% de aproveitamento na Libertadores. As equipes se enfrentaram na Venezuela, no Estádio Metropolitano de Larae, em Cadubare. O Cruzeiro venceu o adversário por 2 a 0 e, com o resultado, chega aos 15 pontos no Grupo B. Até agora, foram 10 gols do Cruzeiro e nenhum gol sofrido na competição.

A equipe mineira chegou já classificada, desde a etapa anterior, e começou o jogo no ataque. O Deportivo Lara reagiu apenas no final do primeiro tempo. O primeiro a marcar para o Cruzeiro foi Fred, que recebeu a bola de Thiago Neves na entrada da área, aos 30 do primeiro tempo.

O início do segundo tempo foi mais lento para os mineiros, mas logo aos 32 minutos veio o gol de Sassá, que substituiu Fred. Em um pênalti sofrido por Jadson, Sassá bateu e acertou o segundo do time.

O próximo jogo do Cruzeiro é no dia 8 de maio, contra o Emelec, no Mineirão.

DEPORTIVO LARA: Carlos Salazar; Jefre Vargas, Marcos Miers, Giácomo Di Giorgi e Leonardo Aponte; Jorge Yriarte (Jairo Otero, 24’2ºT), Bernaldo Manzano e David Centeno; Gonzalo Di Renzo (Figueroa, 36’2ºT), Lorenzo Frutos (Freddy Vargas, 9’2ºT) e Jaime Moreno. Técnico: Leonardo González.

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Rafinha (David, 35’2ºT), Thiago Neves (Jadson, 17’2ºT) e Marquinhos Gabriel; Fred (Sassá, 23’2ºT). Técnico: Mano Menezes.