Explosão de dinamite provocou tragédia em Curitiba no ano de 1976

 

Em setembro de 1976, o estrondo de uma explosão foi ouvido em toda a cidade. Um caminhão, que transportava uma tonelada e meia de dinamite,  pegou fogo e depois explodiu, deixando dois mortos e dezenas de feridos no bairro Cabral.

O jornalista Ney Hamilton foi um dos primeiros a chegar. Ele trabalhava no Instituto de Biologia (Depois Tecpar) , que ficava na Rua dos Funcionários, a uma dez quadras.  Com o estrondo os vidros do laboratório cairam no chão.

Ele foi ver o que tinha acontecido, pensando ser uma queda de avião. Mais perto, pela coluna de fumaça, imaginou ser a explosão de um posto na Avenida Munhoz da Rocha. Ficou impressionado pelo numero pássaros mortos ao longo do caminho. E com os vidros de casas que quebraram, a quase um quilometro, em ondas de maior ou menor intensidade.

No local o caminhão em pedaços não era mais identificado, havia uma cratera e um pedestre morto, atingido por parte do motor do caminhão. Ao redor as casas de madeira estavam destruídas ou destelhadas, e os fios de luz estavam no chão. Parte do motor do caminhão foi parar em cima da marquise da Fábrica de Biscoitos Lucinda, que ficava a mais de 100 metros do local da explosão. A tragédia só não teve mais vítimas porque o motorista e o ajudante do caminhão viram o fogo,  e sairam gritando para alertar os moradores. Veja mais detalhes no vídeo abaixo.

Clique aqui para conhecer o grupo “Memória de Curitiba” no Facebook. Ao abrir clique em “participar do grupo”.

 

Vídeo da Band Paraná sobre o caso.

.

Clique aqui  para encontrar outras publicações desta coluna.

 

Clique aqui  para abrir a nossa coluna “Sua Comunicação”  neste portal.

 

Contato com José Wille.

.

.

.

jose.wille

Ladrões explodem caixas eletrônicos de agência bancária de Colombo

Criminosos explodiram caixas eletrônicos de uma agência bancária do Itaú em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, na madrugada desta terça-feira (8).

Segundo a polícia, a ação aconteceu por volta das quatro horas da manhã. Testemunhas também relataram ter ouvido tiros de fuzil e ao menos três explosões. A agência ficou bastante danificada com as explosões. Ninguém ficou ferido.

A agência e a polícia não confirmam que os suspeitos tenham conseguido levar dinheiro dos caixas eletrônicos.

O grupo, de pelo menos quatro criminosos, fugiu do local em um Ford Ka branco. Ninguém foi identificado e preso.

As investigações são conduzidas pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), da Polícia Civil.

Testemunhas flagraram parte da ação dos criminosos. Veja:

Quadrilha explode agência bancária no interior do PR

Caixas eletrônicos de uma agência bancária de Sengés, na região dos Campos Gerais do Paraná, foram alvos da ação de uma quadrilha na madrugada deste sábado (18).

De acordo com informações da Polícia Militar, durante a ação, os ladrões atiraram contra o destacamento da PM e fugiram de carro. Um veículo foi encontrado momentos depois, em chamas, em uma estrada na zona rural da cidade.

> Polícia prende mais um suspeito de mega-assalto no Paraguai

Assustados, moradores da região registraram a ação da quadrilha e compartilharam vídeos nas redes sociais. As imagens flagram o momento das explosões e diversos disparos. Veja:

A agência ficou totalmente destruída. Ninguém ficou ferido. Não há informações se a quadrilha conseguiu levar dinheiro na ação ou da quantia que os homens conseguiram roubar.

Suspeitos de explodir agências bancárias são presos

Dois suspeitos de participar do roubo de três agências bancárias em Goioxim, na região central do Paraná, na madrugada de sexta-feira (30), foram presos pelas polícias Civil e Militar na tarde de sábado (31).

Ladrões explodem três agências bancárias no PR

“Eles demonstraram muito nervosismo ao serem abordados e não prestaram informações coerentes. Foi feita consulta dos antecedentes e ficou demonstrado compatibilidade com os atos praticados aqui em Goioxim”, conta o tenente Leandro Fonseca.

Na residência de um dos suspeitos, uma chácara na área rural do município, a polícia encontrou munições, coletes a prova de balas, um radio comunicador e mais de mil reais em espécie. O Esquadrão Antibombas de Curitiba foi acionado pois no local havia explosivos.

Ladrões fazem reféns e explodem agência bancária

Um grupo assaltou a agência do Banco do Brasil de Rio Bonito do Iguaçu, município da região central do Paraná, na madrugada deste domingo (3). Durante a ação, os homens abordaram cinco pessoas que estavam em uma praça próxima e usaram como reféns. Os ladrões explodiram os caixas eletrônicos e fugiram sentido Laranjeiras do Sul.

Segundo a polícia, o assalto teria começado por volta das 3 horas. Agentes foram deslocados para o local, mas não conseguiram impedir a fuga pois o grupo espalhou “miguelitos”, uma espécie de armadilha de metal para furar pneus, pela cidade e pela BR-158.

Mulher é vítima de estupro coletivo por ladrões no Paraná
Dinamite é encontrado em carceragem da delegacia de Ibiporã

Durante o assalto, os assaltantes, que estavam fortemente armados, explodiram caixas eletrônicos. A agência ficou destruída.

A polícia encontrou um carro, que teria sido usado no assalto, a cerca de dois quilômetros do local do crime. O veículo tinha alerta de roubo e teria sido levado de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, no última terça-feira (29).

Nenhum suspeito foi identificado ou preso.

 

Motorista que tombou caminhão carregado com dinamite é multado

Redação com BandNews FM Curitiba

O motorista que tombou um caminhão carregado com dinamite, na BR-376, que liga Curitiba ao litoral de Santa Catarina, foi multado por conduzir com o tacógrafo vencido. O equipamento serve para registrar a velocidade do veículo ao longo do trajeto e estava inoperante havia dois meses.

No final da tarde de quinta-feira (10), o caminhão tombou no quilômetro 666, em Guaratuba, na pista sentido Joinville. O condutor alegou que ficou sem freios, no entanto, a Polícia Rodoviária Federal acredita que ele estivesse acima do limite permitido de velocidade. Havia muita neblina e a pista estava molhada no momento do acidente. Cerca de 13 toneladas de emulsão explosiva ficaram espalhadas pela pista. Não houve feridos.

Todo o material foi recolhido e, no momento, o tráfego flui normalmente. Quando um segundo caminhão chegar para continuar o transporte da carga, uma faixa será interditada. No local também estão equipes do Exército, que é o órgão responsável por monitorar a produção, estoque e venda desse tipo de material.

Dinamite é encontrado em carceragem da delegacia de Ibiporã

Uma varredura de policiais civis na carceragem da delegacia de Ibiporã, Norte do Paraná, encontrou uma banana de dinamite, dezenas de celulares, carregadores, porções de maconha e cocaína, e uma balança de precisão.

A varredura foi feita depois que os policiais receberam uma denúncia de que haveria uma tentativa de fuga em massa na noite de segunda-feira (16).

Os presos foram colocados no solário para que as equipes vistoriassem a carceragem. A banana de dinamite foi encontrada junto com um detonador. O artefato foi isolado e detonado pelo esquadrão antibombas da Polícia Militar.

Além do arsenal se drogas e armas improvisadas, a polícia encontrou também um caderno de contabilidade para venda de drogas com vários nomes, anotados ao lado de valores que seriam devidos.

Em 9 de dezembro do ano passado, houve uma fuga em massa na delegacia de Ibiporã. A carceragem tem espaço para 36 presos, mas chegou a abrigar mais de 140.